close
logorovivo2

Produtores rurais comemoram o sucesso do café clonal

A produção é predominante da variedade é o conilon robusta, por ser mais resistente e que melhor se adaptou à região

SECOM - GOVERNO DE RONDÔNIA

23 de Janeiro de 2018 às 17:09

Produtores rurais comemoram o sucesso do café clonal

FOTO: (Secom - Governo de Rondônia)

“Antes o café mais comentado era o café do Estado de Espírito Santo, agora é o de Rondônia”, ressalta orgulhoso o proprietário do Viveiro em Nova Estrela, distrito de Rolim de Moura,  Alcides Rosa  na solenidade da entrega  de 180 mil mudas de café clonal  pelo governo estadual no município de Primavera de Rondônia, que ocorreu na segunda-feira (23).

Atualmente o viveiro do Alcides produz 1,2 milhão de mudas de café conilon, destas: 630 mil comercializadas para produtores dos estados de Rondônia e Mato Grosso e as outras 530 mil  vendidas para o governo estadual. “Eu não esperava que o café  chegaria a tudo isso”, confessa o produtor.

De acordo com Alcides, a comercialização de mudas de café nem sempre foi assim. Há 12 anos trabalhando com viveiro, ele conta que, somente em 2013, após o governo de Rondônia implantar o programa do café clonal e a revitalização da cafeicultura através do programa estadual “Plante Mais”, incentivar os produtores com a nova tecnologia, e disponibilizar  mudas de qualidade e  acompanhamento  de técnicos  é que a cafeicultura cresceu e, para acompanhar a evolução  a produção dele pulou de 300 mil  para 1,2 milhão unidades.

A cafeicultura em Rondônia a cada dia conquista mais adeptos, com aproximadamente 23 mil produtores, o café ocupa uma área de mais de 83 mil hectares em vários municípios do estado. A produção é predominante da variedade é o conilon robusta, por ser mais resistente e que melhor se adaptou à região.

 

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção do Estado na safra 2018 deve atingir entre 2,3 a 2,4 milhões de sacas beneficiadas, um aumento de 17 a 24% superior à safra 2017.

 

A maior parte da produção de café no estado está concentrada nos municípios de Alto Alegre do Parecis, Alta Floresta do Oeste, Cacoal, Ministro Andreazza, Nova Brasilândia do Oeste e São Miguel do Guaporé.

 

O secretário de estado de Agricultura, Evandro Padovani, explica que com as melhorias genéticas dos grãos, surgiram variedades mais produtivas, como os clonais, que além da alta qualidade do fruto, tem a possibilidade de os produtores colherem até 180 sacas por hectare.

 

De acordo com Padovani, Rondônia possui mais  de 80 viveiros credenciado junto ao Mapa e Idaron, que ao todo  produzem mais de 25 milhões de mudas. Porém, mesmo com toda essa produção não estão conseguindo atender a demanda do café clona. “Isso é um bom sinal, mostra que o produtor esta substituindo as lavouras antigas de baixa produtividade por lavouras tecnificadas por mudas de qualidade e  de alta produtividade”.

 

O casal de produtores da agricultura familiar, Vicente e Edna Fernandes, proprietários de uma pequena chácara em Primavera de Rondônia, há quatro anos,  decidiram aderir a cultura do café clonal  e plantaram  duas mil mudas da espécie conilon, segundo eles, o resultado foi tão bom, que hoje estão pegando do governo do Estado mais três mil mudas a para formar uma lavou de 5 mil pés de café.”Estou plantando mais, porque o resultado é fantástico”, conta Vicente. Além do Café, o casal também tem o a produção de leite.

 

Outro produtor de café que é só felicidade é Antonio Sesquim do município de Cacoal. “O café clonal veio para revolucionar a produção em Rondônia”,  comemora ao contar que o resultado da espécie conilon é mais rápido e produz muito mais.

 

O governador Confúcio Moura informou que por meio do Fundo de Investimento e de Desenvolvimento Industrial do Estado de Rondônia (Fider)  o estado vai fazer a compra certificada de mais três milhões de café clonal.

 

Além das 180 mil mudas de café clonal  em Primavera de Rondônia, o governo estadual também entregará nesta semana, mais 300 mil unidades  aos pequenos produtores rurais dos municípios de  São Miguel, Alto Alegre do parecis, Urupá, Jaru, e Vilhena. Os eventos acorrem de segunda a domingo (23 a 28).

 

Padovani destaca o sucesso do programa do café pela parceria desenvolvida pelo o governo Estado por meio da Seagri, e Suder em conjunto com a Câmara setorial do Café, Embrapa, Emater, Idaron, Sebrae, Senai, Senar, universidades, Mapa, bancos oficiai e Federação e Comissão de Agricultura ALS.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS