close
logorovivo2

Ministros do Caribe buscam cooperação em programas para agricultura familiar

Os ministros caribenhos devem se reunir também com líderes da bancada parlamentar do agronegócio.

AGÊNCIA BRASIL

12 de Março de 2018 às 09:05

Ministros do Caribe buscam cooperação em programas para agricultura familiar

FOTO: (Divulgação)

Ministros e vice-ministros de agricultura de 11 países do Caribe vêm ao Brasil na próxima semana para conhecer os programas brasileiros para a agricultura familiar e sua relação com a segurança alimentar e nutricional da população mais vulnerável. A missão será liderada pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (Iica), na  segunda (12) e na terça-feira (13), em Brasília.

 

De acordo com o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), Caio Rocha, esses países têm um desenvolvimento insuficiente na agricultura e precisam adquirir cerca de US$ 100 bilhões em produtos básicos, que buscam fora da América Latina. Entre os principais produtos estão carnes, arroz e frutas. “E nós temos servido de exemplo na questão da segurança alimentar.”, disse.

 

Rocha citou como exemplo o programa de compras institucionais, da agricultura familiar e de pequenas cooperativas, que chegou, nos últimos dois anos, a R$ 160 milhões; e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que oferece alimentação escolar e ações de educação alimentar e nutricional a estudantes de todas as etapas da educação básica pública.

 

Outro programa brasileiro fundamental, na opinião de Rocha, é o de acesso à água. “O Caribe tem uma deficiência de água muito grande. E nós temos o programa de acesso à água, através de diversos sistemas de captação da água das chuvas. É uma tecnologia barata”, afirmou. “Um outro ponto importante para o Caribe é a questão da alimentação saudável. E o Brasil tem políticas importantes de combate à desnutrição e de combate à obesidade”, disse Rocha, que vai apresentar todas essas políticas públicas adotadas pelo Brasil para a agricultura familiar e sua relação com a segurança alimentar e nutricional.

 

A visita dos ministros visa facilitar o acesso a tecnologias de produção e metodologias de diversificação do comércio de nações que são vulneráveis em questões de segurança alimentar e de efeitos da mudança climática. “Isso tudo está inserido no processo. Quando falamos em segurança alimentar, se fala de todo um programa que se faz também de proteção ambiental. A assistência técnica está interligada”, explicou.

 

Os países que integrarão a missão caribenha são: Antígua e Barbuda, Dominica, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia, Bahamas, Guiana, Haiti, Jamaica, República Dominicana e Suriname. Também serão parte da missão representantes da Comunidade do Caribe (Caricom), da Organização dos Estados do Caribe Oriental (OECS) e do Instituto Caribenho de Pesquisa e Desenvolvimento da Agricultura (Cardi).

 

Eles serão recepcionados pelos ministros brasileiros de Desenvolvimento Social, Osmar Terra, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi; e também pelo presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Maurício Antônio Lopes.

 

Na terça-feira, os ministros e representantes caribenhos visitarão, em uma unidade da Embrapa, uma câmara de simulação climática para a produção de hortaliças com diferentes condições ambientais e uma estação de produção de fertilizante orgânico.

 

As autoridades também irão visitar a Central de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa), onde vão conhecer o programa de aquisição de alimentos, uma política pública para a compra, distribuição e comercialização de produtos agropecuários da agricultura familiar. Os ministros caribenhos devem se reunir também com líderes da bancada parlamentar do agronegócio.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS