close

PERÍODO DO DEFESO: Pescadores profissionais podem pescar apenas para consumo familiar

A pesca do pirarucu estará proibida a partir de 1° de novembro a 30 de abril de 2020

SECOM - GOVERNO DE RONDÔNIA

7 de Outubro de 2019 às 14:18

PERÍODO DO DEFESO: Pescadores profissionais podem pescar apenas para consumo familiar

FOTO: (SECOM-GOVERNO DE RONDÔNIA)

Desde o último dia 1° até o dia 31 de março de 2020, está em vigor o período de defeso com a proibição da pesca do tambaqui em todo o estado de Rondônia. Também entrará em vigor a proibição, a partir de 1º de novembro a 30 de abril do ano que vem, a pesca do pirarucu, e as demais espécies de 15 de novembro a 15 de março de 2020.

 

A diferença nas datas é relacionada ao período de reprodução das espécies. Segundo o coordenador de Licenciamento e Monitoramento Ambiental da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), Abimael Ribeiro de Souza, a pesca durante o período do defeso é considerada uma infração ambiental, observando os limites previstos da Portaria 428/2018, da Sedam.

 

A pesca e transporte só são permitidos até cinco quilos de peixe para subsistência familiar, no caso do pescador profissional artesanal. A comercialização é proibida. Em qualquer outra situação, o consumo deve ser feito no local. Isso garante a reposição dos estoques de peixe, porque esta é a fase em que eles vão se reproduzir para repovoar os rios”, explica.

 

A zootecnista da Sedam, Lariessa Soares, a fiscalização acontece durante todo o ano, com equipes da Sedam juntamente com o Batalhão da Polícia Militar Ambiental. “Mesmo fora do período do defeso tem os tamanhos corretos para a comercialização. Se alguém é pego vendendo a espécie fora do tamanho aceitável, sem a carteirinha profissional, ou sem a guia de transporte de pescado emitida pela Idaron, aí é considerada a infração. Lembrando que o defeso só é válido para peixes de rio. As espécies produzidas na aquicultura não são censuradas para a venda ou transporte, desde que legalmente documentada”.

 

A Portaria determina ainda que até o segundo dia útil após o início do defeso, os frigoríficos, peixarias, entrepostos, postos de venda, bares, hotéis, restaurantes e similares devem declarar ao órgão ambiental competente sobre os estoques de peixes in natura, resfriados ou congelados provenientes dos rios do estado.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS