close
logorovivo2

VAIDADE: Comerciante submetida a procedimento estético ficará com deformidade

De acordo com o delegado Adriano Leal, da 35ª Delegacia Policial, em Campo Grande, encarregado das investigações, Simone confirmou ter feito o procedimento estético em Ângela Pedrosa duas vezes, em pouco tempo

AGÊNCIA BRASIL

7 de Novembro de 2018 às 09:46

VAIDADE: Comerciante submetida a procedimento estético ficará com deformidade

FOTO: (Divulgação)

A massoterapeuta Simone Costa se apresentou nessa terça-feira (6) à polícia, onde confessou ter feito o procedimento estético na comerciante Ângela Pedrosa, 25 anos, no dia 17 do mês passado, no bairro de Campo Grande, zona oeste do Rio. O preenchimento dos glúteos provocou sérios danos à paciente, horas após o procedimento. A vítima foi levada às pressas para o Hospital Municipal Rocha Faria, onde permanece internada e deverá ser submetida a uma cirurgia plástica.

 

De acordo com o delegado Adriano Leal, da 35ª Delegacia Policial, em Campo Grande, encarregado das investigações, Simone confirmou ter feito o procedimento estético em Ângela Pedrosa duas vezes, em pouco tempo. Segundo a polícia, tudo indica que o produto usado na paciente tenha sido silicone industrial, e não hidrogel, devido ao preço cobrado de R$ 1 mil pela aplicação.

 

Simone Costa responde pelo crime de lesão corporal gravíssima, pela deformidade permanente causada à vítima e pelo exercício ilegal da medicina. Ela é massoterapeuta, e não médica, como se apresentava às pacientes.

 

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que Ângela chegou ao hospital “com lesão grave na região glútea, provocada por um procedimento estético”. A região infeccionou e provocou necrose. A nota diz ainda que “a jovem está em tratamento para estabilização do quadro clínico, sendo acompanhada pela equipe médica e recebendo os cuidados indicados para o seu quadro”.

 

Ontem, Ângela Pedrosa foi levada ao Hospital Federal dos Servidores, na zona portuária do Rio, onde um cirurgião plástico fez uma avaliação do seu quadro clínico, a fim de marcar a cirurgia para a remoção do tecido necrosado.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS