close

REVOLUÇÃO: McDonald’s entregará lanches em drone da Uber

Depois da Amazon anunciar que fará entregas por drones dentro de alguns meses, Uber entra na corrida espacial do delivery

VEJA

12 de Junho de 2019 às 11:11

REVOLUÇÃO: McDonald’s entregará lanches em drone da Uber

McDonalds: primeira cadeia de restaurantes a testar a entrega de comida nos drones da Uber FOTO: (VEJA/Getty Images)

A previsão do tempo para San Diego, na Califórnia, é de rajadas de milk shakes e Big Macs cruzando o céu. E isso é literal: o McDonald’s é a primeira cadeia de restaurantes a testar a entrega de comida nos drones da Uber, em testes que começam em breve, no verão do hemisfério norte.

 

O anúncio foi feito nesta manhã, em Washington, durante o congresso Uber Elevate, projeto de transporte aéreo urbano da empresa do Vale do Silício. Ontem, a EmbraerX apresentou detalhes do seu modelo de carro voador.

 

Até o final do ano, outros parceiros, como o restaurante local Juniper & Ivy, serão incluídos no programa.

 

 

O drone e a caixa padrão apresentados no Uber Elevate Summit, em Washington (Daniel Bergamasco/VEJA)

 

Em princípio, os drones não pousarão diretamente na casa dos consumidores. Eles farão parte da jornada. No restaurante, a refeição é colocada em uma caixa de dimensões padronizadas. Encaixada ao drone, ela segue até o topo de um carro da Uber Eats, que terá um grande QR code impresso no capô, o que deve facilitar o pouso do aparelho de forma autônoma. O automóvel segue então até a casa de quem fez o pedido.

 

Na semana passada, a Amazon, gigante do e-commerce, anunciou que “em questão de meses” começará a testar entregas em seu drone Prime Air. Em maio, o Google revelou que Helsinque, na Finlândia, seria o primeiro local de testes para entregar comida em drones. É o início da corrida espacial pelo delivery urbano, um tema que já desafia os órgãos de regulação. Um dos motivos que fará a Uber trafegar por ar em parte do caminho da entrega é o número grande de áreas em que esse voo não é permitido pela FAA (Federal Aviation Administration), que controla o espaço aéreo nos Estados Unidos. O órgão, porém, participa ativamente das discussões e vem dado sinal positivo para as iniciativas.

 

E o nosso dadinho de tapioca aéreo, quando chega? Ainda não há previsão para que o Brasil seja incluído nos testes.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS