close

ALERTA: Nasa faz impressionante registro de fumaça das queimadas na Amazônia

Imagem mostra gigantesca coluna cinzenta sobre vários estados brasileiros. Agência espacial alerta sobre número recorde incêndios

METRÓPOLES

22 de Agosto de 2019 às 09:43

ALERTA: Nasa faz impressionante registro de fumaça das queimadas na Amazônia

FOTO: (Divulgação)

Uma imagem do satélite Aqua, da Nasa, publicada nessa quarta-feira (21/08/2019), dá a dimensão da magnitude do problema causado por queimadas criminosas e fora de controle na região amazônica. A foto, feita pela agência espacial norte-americana na terça-feira (20/08), mostra uma gigantesca coluna de fumaça cinzenta sobre vários estados brasileiros.

 

A Nasa destacou que, embora seja comum a ocorrência de incêndios no país nesta época do ano, devido às altas temperaturas e baixa umidade, o número recorde de incêndios é preocupante. Apenas entre janeiro e agosto são 72.843 pontos mapeados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Número 83% maior do que no mesmo período de 2018.

 

A fumaça vem de Rondônia; do Acre, que declarou estado de alerta ambiental; e do Amazonas, que decretou situação de emergência na região Sul e na zona metropolitana de Manaus por causa do fogo.

 

O corredor de fumaça desce pela América do Sul desde a semana passada, atingindo o Centro Oeste, o Sudeste e o Sul do Brasil, além de países vizinhos como a Argentina, Uruguai, Peru e Bolívia. Um dos resultados mais bizarros deste fenômeno ocorreu em São Paulo. Lá, moradores viram o dia virar noite às 15h, por conta da junção entre incêndios florestais, no Sul da Bolívia e do Paraguai, e uma frente fria intensa.

 

#PrayForAmazonas


As queimadas na região amazônica foram assuntos mais comentados no Twitter em todo o mundo ontem, com centenas de milhares de publicações sobre o tema com a hashtag #PrayForAmazonas. Em meio a polêmica, muitas pessoas na rede social chegaram a acusar o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), de descaso com a situação ou atribuindo a ele a culpa pelo aumento nas queimadas descontroladas, com o avanço do desmatamento.

 

Em coletiva à imprensa, o líder do Planalto insinuou, sem apresentar provas, que ONGs podem estar por trás das queimadas, em uma retaliação à perda de recursos para o setor na gestão dele. “Nós tiramos dinheiro de ONGs, repasses de fora, 40% ia para ONGs, não tem mais. De modo que esse pessoal está sentindo a falta de dinheiro. Pode estar havendo, não estou afirmando, a ação criminosa desses ‘ongueiros’ para chamar a atenção contra minha pessoa contra o governo do Brasil”, disse o presidente. A fala gerou críticas de vários setores no país e no mundo.

 

A coordenação do Observatório do Clima, rede que reúne cerca de 50 organizações não governamentais do país em prol de ações contra as mudanças climáticas, reagiu à fala de Bolsonaro, afirmando que o recorde de focos de incêndio observados neste ano é apenas “o sintoma mais visível da antipolítica ambiental do governo.”

 

Ministro vaiado


No mesmo dia, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, foi vaiado em vários momentos em evento do terceiro dia da Semana Latino-Americana sobre Mudança do Clima, da ONU (Organização das Nações Unidas), sediado em Salvador (BA). Durante sua fala, ele reagiu às manifestações negativas da plateia e atribuiu o aumento das queimadas à seca. Em maio, ele chegou anunciar o cancelamento do evento da ONU sobre o clima em Salvador.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS