close

Pesquisa: 66% dos brasileiros traem e realizam fantasias com amante

Brasileiros não curtem pôr em prática fantasias sexuais com parceiros oficiais, constata site especializado em “puladas de cerca”

METRÓPOLES

28 de Agosto de 2019 às 09:20

Pesquisa: 66% dos brasileiros traem e realizam fantasias com amante

FOTO: (Divulgação)

É oficial: mais de 66% dos brasileiros traem e aproveitam o momento de “pulada de cerca” para realizar fantasias sexuais. A constatação se deu em pesquisa on-line divulgada este mês pelo site Second Love, especializado em juntar pessoas que querem ter um caso extraconjugal.

 

O portal constatou que, na maioria dos casos, os relacionamentos extraconjugais duram mais de seis meses (57%). A plataforma tem mais de 2 milhões de usuários na América Latina, e fez um raio-x desse tipo de comportamento.

 

No total, 80% dos usuários disseram que um amante tem mais ferramentas de seduzir que o atual crush ou companheiro. Do outro lado, apenas 22% realizam fetishes dentro da relação oficial, deixando esse tipo de desejo para pessoas que conhecem fora da relação.

 

Com idades entre 30 e 59 anos, três em cada quatro participantes encontraram o “segundo amor” na internet.

 

“O mais surpreendente é o ranking de lugares por onde as pessoas têm o hábito de procurar algum potencial amante. O distanciamento entre a internet (74,52%) para as demais opções da pesquisa apenas reafirma a importância que ela possui para a construção de relacionamentos”, diz Anabela Santos, gerente regional da Second Love na América Latina, ao Metrópoles.

 

Para ela, a procura por um amante se dá por vários motivos. “No caso do público masculino, por exemplo, muitos citaram a monotonia da relação como justificativa para procurar uma parceira fora do matrimônio. Também tivemos outras justificativas, como a sensação de adrenalina ao manter uma relação em segredo”, comenta.

 

“Já no caso das mulheres, as justificativas mais utilizadas foram a vontade de viver uma aventura e a curiosidade em ter um amante. Em comum entre ambos os gêneros, a rotina no casamento também foi bastante citada como justificativa”, emenda a profissional.

 

As mulheres, atualmente, traem mais do que antigamente. “O aumento da influência e participação das mulheres no mercado de trabalho, a emancipação econômica e os métodos contraceptivos disponíveis no mercado permitiram com que as mulheres pudessem dar mais atenção aos seus próprios desejos”, encerra.

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS