close

CADEIA: Ex-jogador do Atlético é condenado a 14 anos por abuso sexual de sobrinha

Jonathan Fabbro foi julgado por abusar da criança entre as idades de 5 e 11 anos

SUPERESPORTES

29 de Agosto de 2019 às 16:02

CADEIA: Ex-jogador do Atlético é condenado a 14 anos por abuso sexual de sobrinha

FOTO: (Divulgação)

Ex-jogador do Atlético, o meia argentino naturalizado paraguaio Jonathan Fabbro foi condenado a 14 anos de prisão por abuso sexual com conjunção carnal da sobrinha e afilhada de 13 anos. Os crimes foram cometidos quando a menina tinha entre 5 e 11 anos.
 

 

Fabbro, que disputou quatro partidas pelo Atlético em 2006, foi condenado pelo abuso "com conjunção carnal" e "duplamente agravado pelo vínculo".



As provas apresentadas contra Fabbro - entre elas mensagens de celular - foram consideradas contundentes. Segundo publicou o periódico argentino El Clarín, uma das mensagens do jogador à criança era explícita: "Manda fotos".


Ao Clarín, o advogado de Fabbro, Federico Albano, detalhou a defesa do condenado, em declaração dada antes do julgamento. "Pedimos a absolvição, porque entendemos que as provas não foram conclusivas e nem determinantes".


Fabbro já estava preso preventivamente desde maio de 2018, quando foi extraditado do México, onde atuava no Jaguares Chiapas-MEX.


Além do Atlético, Fabbro jogou em clubes como Boca Juniors-ARG, River Plate-ARG e Cerro Porteño-PAR. Defendeu também a Seleção Paraguaia.


Ele é casado com a modelo Larissa Riquelme. No Paraguai, Fabbro também é acusado de abuso contra uma criança próxima da família Riquelme.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS