close
logorovivo2

Lenha na Fogueira, por Zékatraca

'Fiquei perplexo ante o conteúdo das tais notinhas, pois afirmas que eu descaracterizei o terminal da nossa Sagrada e Histórica Ferrovia'

DA REDAÇÃO

27 de Dezembro de 2017 às 08:37

Lenha na Fogueira, por Zékatraca

FOTO: (Divulgação)

 

A respeito de parte da Lenha na Fogueira do dia 22 passado, recebi a seguinte mensagem do Dr. Oswaldo Piana Filho:

*********

Estou fora de Porto Velho, por problemas de saúde na família.

********

Ontem amigos me noticiaram sobre duas pequenas notas contidas na tua coluna que, habitualmente e há muitos anos, publicas no Diário da Amazônia.

********

Fiquei perplexo ante o conteúdo das tais notinhas, pois afirmas que eu descaracterizei o terminal da nossa Sagrada e Histórica Ferrovia, e que teria profanado o acervo histórico, arrancando trilhos do pátio de manobras, se não me levou à indignação, foram afirmações aptas a gerar um enorme desconforto para mim, PRIMEIRO E ÚNICO GOVERNADOR DE RONDÔNIA NASCIDO NESTA TERRA.

********

O que fizemos foi reativar a ferrovia, que havia se transformado em um local abandonado, tomado pelo mato e por marginais.

********

O trem voltou a apitar e a passear nos fins de semana, indo até Santo Antônio, lotado de pessoas que vibravam com a oportunidade ímpar que estavam tendo de usufruir daquele maravilhoso patrimônio nosso, sempre tão esquecido e vilipendiado.

********

Fizemos, de fato, uma ampla e graciosa urbanização da praça, à qual adicionamos o anfiteatro a céu aberto que foi palco de grandes eventos.

********

Mas, a ferrovia e sua reativação foram nossa maior preocupação.

********

Deves lembrar, Sílvio, que a rotunda, ali onde as locomotivas giravam de direção, com o simples impulso de mão humana, a encontramos totalmente concretada. Aquilo, uma relíquia e elemento vital à reativação, nós conseguimos recuperar, após longo e ingente trabalho.

********

Meus amigos e assessores da área cultural, em especial o Euro Tourinho Filho, que deves conhecer, trabalharam árdua e diuturnamente para que pudéssemos oferecer à população de Rondônia a alegria e o orgulho de ver restaurado e ativo o monumento mais vigoroso e heroico de nossa história. Depois de tudo isso ser chamado de PREDADOR é algo simplesmente indecoroso e iníquo.

********

NR - Piana meu amigo, o que quis fazer, foi chamar a atenção daqueles que hoje ficam se dizendo defensores do Patrimônio Histórico que é a nossa Madeira Mamoré, para o fato de que hoje, eles, não deixam ninguém fazer nada quando se trata de, realmente preservar a nossa história.

********

Lembro a eles que foi no seu governo, que foi construído o COMPLEXO MADEIRA MAMORÉ e que para que isso fosse feito, foi preciso sim, descaracterizar o pátio de manobras, arrancando alguns trilhos, para que se construísse aquela PRAÇA “ELEVADA”.

********

Apenas quis dizer aos “defensores” do patrimônio que no seu tempo, não fizeram nada para impedir o aterro dos trilhos.

********

Particularmente aprovei tudo que você fez. Jamais quis desfazer do seu governo. Não preciso recorrer as pessoas por você citadas porque vivi, acompanhei e acompanho tudo que diz respeito a EFMM

 

********

Festejei junto com muita gente, a revitalização da Rotunda e o Trem trafegando até Santo Antônio durante seu governo. Sempre estou lembrando, que se não fosse a Dona Hélia Piana, até hoje, não tínhamos a Casa da Cultura funcionando.

 

********

OBS:- Em momento alguma o classifiquei como PREDADOR. O que escrevi e foi publicado na coluna do dia 22 foi a seguinte NOTA:

*******

Só para lembrar os que se dizem defensores do patrimônio da EFMM. O pátio de manobras, foi todo descaracterizado quando o governador do estado era o Dr. Oswaldo Piana. Foi o Piana enquanto governador, que mandou arrancar os trilhos do pátio e construiu o que chamamos de complexo, mas, que foi inaugurado pelo governador e toda sua equipe, como “Praça da Madeira Mamoré”.

 

********

Mais alguma coisa, amigo!

 

Samba do Gres Zona Leste

É da parceria do Walber

 

Amiga você tá tão linda; é certo amanhã vou te pagar; eu prometo, quem quiser que conte outra...

Com esse refrão a parceira Walber do Cavaco, Waldison Pinheiro e Dida Oliveira convenceram os jurados Sandro Sarará, Hudson Mamedes e Silfarney Silva e venceram o concurso de samba enredo na escola de samba Acadêmicos da Zona Leste, na tarde do último sábado 23. O enredo da escola é “Mentira, Quem quiser que conte outra”, pesquisa de Sandro Sarará.

A festa aconteceu na Associação Guadalupe e reuniu razoável número de sambistas e autoridades da cultura como o presidente da Funcultural Antônio Ocampo Fernandes. O grupo Camafeu foi o responsável em colocar os presentes no clima, executando sambas e pagodes de sucesso.

A presidente da escola advogada Anne Mamedes abriu os trabalhos protocolares, homenageando o colaborador da agremiação Raimisson Correia. “Pouca gente tem conhecimento do trabalho que Raimisson desenvolve em prol da nossa agremiação e de todas as agremiações da Zona Leste que o procuram. Sem exigir qualquer importância, Raimisson cuida da documentação da escola deixando nossa agremiação apta a conveniar com qualquer órgão oficial. Raimisson receba esta singela homenagem em reconhecimento aos trabalhos prestado a nossa querida escola de samba”, disse Anne.

Após os agradecimento do Raimisson começou pra valer o concurso que escolheria o samba enredo, que será apresentado durante o desfile da agremiação no próximo carnaval. A parceria Deive Durans & Sidney Carioca foi a encarregada de iniciar a disputa, seguida da parceira Walber do Cavaco, Waldison Pinheiro & Dida Oliveira enquanto a parceria Paulinho Cachaça, Rafael Saideira & Louro Rodrigues encerrou a disputada.

Após alguns ansiosos minutos, a presidente da caçula entre as escolas de samba de Porto Velho, Anne Mamedes anunciou o samba vencedor: “Nossa escola no carnaval de 2018, vai cantar o samba da parceria Walber do Cavaco”. Ocampo fez a entrega da premiação e o Camafeu continuou a roda de samba até a boca da noite.

 

MENTIRA, QUEM QUISER QUE CONTE OUTRA

Compositores: Walber do Cavaco, Waldison Pinheiro e Dida Oliveira.

Interprete: Jair Monteiro

 

Desde os inícios do tempo da nossa história

Os causos são contados todo dia

Com um som de ousadia

Armazenados da memória

 

A Zona Leste vem te mostrar

Nem tudo que se houve se pode acreditar

Vem de lá... do Paraíso onde tudo começou

Com Adão e Eva ao morderem a maçã

Eis a mentira com o pecado original

Com Alathéia a deusa da verdade,

Não havia piedade com quem fazia o mal

 

O Rei Arthur que nunca foi rei

Quantos eram os reis magos? não sei

Pinóquio o boneco sabe o que diz

Criança que mente cresce o nariz

 

Juro que não estava sabendo

É para o seu próprio bem

Não vai doer nadinha, nossa, você emagreceu!

Amiga você tá tão linda

É certo amanhã vou te pagar

Eu prometo, quem quiser que conte outra

Hoje eu vou me acabar

 

É mentira não vai me enganar

Que a verde rosa vai te profanar

O caminho do bem eu quero seguir

A verdade eu vou construir 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS