close
logorovivo2

Lenha na Fogueira

Faltam três dias para 2017 se mandar...

DA REDAÇÃO

28 de Dezembro de 2017 às 07:47

Lenha na Fogueira

FOTO: (Divulgação)

Faltam três dias para 2017 se mandar, uns vão dizer, já vai tarde, outros já estão com saudades, por terem conseguido muitas vitórias durante esses 365 dias.

*******

Particularmente, considero 2017 um dos melhores anos, pois consegui resolver muitos perrengues que estavam perturbando.

O principal foi que deixei de pagar aluguel ao adquirir uma casa, modesta, mas, como diz o esperto, é minha! Só tenho a agradecer a Deus por esse maravilhoso ano de 2017.

********

Se fossemos nos meter a fazer a cansativas retrospectivas, sobre 2017, em especial no segmento cultural, teríamos sim, o que festejar.

*******

Entre elas a publicação dos editais de patrocínio e fomento publicados pelo governo de Rondônia através da Sejucel. Apesar dos Projetos aptos a conveniar, ainda não terem recebido o valor dos Patrocínios, coisa que deve acontecer no máximo, até o mês de março. Isso quer dizer que vamos contar com várias ações culturais sendo colocadas em prática no inicio de 2018. Isso conta ponto para a equipe do Rodnei Paz.

*******

Sei que alguns segmentos ainda não puderam ser contemplados com Edital, como é o caso dos grupos folclóricos e as escolas de samba. Acontece que fica difícil o governo lançar um edital para, patrocinar os grupos folclóricos, pois, esses grupos são muitos e com certeza o dinheiro não daria pra nada.

*******

Poderia publicar um Edital oferecendo patrocínio a uma empresa ou entidade, realizar um Festival e essa empresa contrataria os grupos para se apresentar, porém, o convênio teria que ser no mínimo no valor de R$ 800 MIL que seria repassado a empresa vencedora do Edital que teria que contratar a estrutura de som, iluminação, arquibancada, segurança etc. E dos oitocentos reais sobraria quase nada para o cachê dos grupos.

*******

A mesma coisa acontece com as escolas de samba. É por isso que o governo assume a contração da estrutura e não o pagamento do cachê. Não sei se consegui explicar, mas, é mais ou menos por aí!

*******

De qualquer maneira, a Sejucel está bem na foto. Tanto no segmento cultural como no esportivo. Parabéns!

*******

Por outro lado, a Funcultural do município de Porto Velho, também pode festejar, pois conseguiram aos trancos e barrancos, contabilizar positivamente para sua conta, seja realizando ou apenas apoiando, centenas de eventos que aconteceram durante o ano. Os que mais se destacaram. Tacaca Musical, Som Livre e a festa pelo Dia Nacional do Samba, é bom lembrar que agora a Funcultural tá fazendo o maior sucesso com seu corpo de dança.

*******

Tá certo que não conseguiram colocar em prática o Fundo de Cultura e faltou pouco para a reativação das Setoriais, até que o Jadílson se esforçou, porém, não conseguiu levar avante o funcionamento em sua totalidade, do Sistema Municipal de Cultura com seu Conselho e Fundo. Mesmo assim, Ocampo Fernandes e equipe, que andou pendurado por alguns dias, principalmente durante as festas juninas e em especial no Flor do Maracujá, escapou e está terminando o ano bem na foto. Que o diga o Projeto Samba Autoral e o Beto Cezar. No finalzinho alguma coisa sobrou para o Ernesto Melo e sua Fina Flor do Samba.

*******

Tudo indica que a prefeitura de Porto Velho através da Funcultural, vai subsidiar os desfiles das escolas de samba no próximo carnaval.

*******

Enxugaram a equipe mais o barco não adernou e pelo visto, vai de vento em popa. Apesar do orçamento ínfimo para 2018.

*******

Que venha o ano de 2018 e que bons ventos também soprem as cabeças dos nossos governantes quanto ao investimento na cultura local.

*******

2017 pode não ter sido aquela “Brastemp” como se diz na gíria, mas, deu pro gasto!

 

Quinta da Santa com ensaio do Mistura Fina

O Projeto coordenado pela direção da escola de samba “Asfaltão”, “Quinta da Santa”, será realizado em caráter extraordinário nesta quinta feira 28, no bar do Antônio Chulé a partir das 19 horas.

Segundo a direção da escola o objetivo, é reunir os foliões carnavalescos de Porto Velho, no ensaio geral do tradicional Bloco Mistura Fina. “Na oportunidade vamos fechar o repertório de marchinhas e sambas-enredo que serão executados durante o desfile do bloco no próximo domingo dia 31”, disse Reginaldo Makumbinha.

O Bloco Mistura Fina este ano completa 33 anos, desfilando sempre no dia 31 de dezembro, dando adeus ao ano que termina e boas vindas ano que vai começa. A fantasia usada por todos os foliões do bloco é apenas “Maisena”, que apesar de não ser obrigatória, é jogada em quem não está caracterizado. “É uma tradição que começou com os técnicos que vieram para a construção da Usina de Samuel”, lembra um dos fundadores do bloco compositor Bainha.

A reunião desta quinta feira 28, é a terceira realizada visando o desfile deste ano (2017). “Apesar de ser um bloco de sujo, seu desfile é, até certo ponto, muito bem organizado, pois levamos a sério a tradição que começou há 33 anos”, disse Silvia Pinheiro

AGENDA

- 28/12 - Edição Extra da Quinta da Santa a partir das 19 horas Bar do Antonio Chulé.

- 29/12 – Sexta feira 2° Encontro no Projeto Pagode dos Amigos, sob a coordenação do amigo Nilson do Cavaco.

- 31/12 - Domingo grande e esperado dia do Bloco Mistura Fina.
CONCENTRAÇÃO: No Bar do Antonio Chulé, na Rua Bolívia com Joaquim Nabuco, a partir das 12hs.

SAÍDA do Bloco as 17hs.

 

Blocos dos bairros de PVH garantem apoio do Estado

Uma reunião entre representantes de 16 blocos da Capital, através da Liga dos Blocos Carnavalescos, e a Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), com o titular da pasta Rodnei Paes, vai oportunizar um período momesco onde será priorizado o trabalho de prevenção e promoção social de responsabilidade do Estado, e ainda a garantia da preservação da cultura dos blocos nos bairros do Estado. O recurso destinado ao gerenciamento do Estado é oriundo de emenda parlamentar do deputado estadual Léo Moraes.

Segundo o coordenador de cultura da Sejucel, Fabiano Barros, o recurso será completamente investido na segurança e bem estar do folião, o que converge com o atendimento das necessidades dos dirigentes dos blocos. O dinheiro será destinado a segurança da comunidade, com uso de grades de proteção; banheiros químicos que corresponde ao saneamento necessário para não expor a população a riscos à saúde; e telões que veicularão propagandas de utilidade pública. “A superintendência vai entrar em contato com Ministérios, Secretárias e outros entes interessados em trabalhar campanhas preventivas de carnaval” – explicou Fabiano.

O Superintendente da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), Rodnei Paes, disse que faz parte do governo Confúcio atender democraticamente a sociedade com as políticas públicas, independe do evento, mas que o trabalho seja destinado ao bem estar da sociedade. “A construção da ação pública tem como meta preservar a segurança, a saúde, adotar medidas de prevenção e promover a tolerância, respeitando sempre a cultura local, as origens, os usos e costumes” – finalizou o superintendente.

O representante da Liga, Mavignier Ferro e o dirigente de bloco, Luis Cavalcante, disseram que o governo do Estado foi feliz ao entender as necessidades da preservação da cultura local e dividir equitativamente os recursos. “O superintendente Rodnei foi altamente respeitável aos nossos anseios e entendeu que os valores culturais vigentes, que norteiam os blocos, em nada prejudicam o poder público no que tange o seu papel, ao contrário o trabalho democrático nos ajudou a contribuir também com ações de promoção social além de fomentar nossa cultura” – elogiou Nier. (Fonte: Redação O Rondoniense)

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS