close
logorovivo2

Lenha na fogueira, por Zékatraca

Confira a coluna escrita por Silvio Santos, o Zékatraca

ZÉKATRACA

2 de Março de 2018 às 09:02

Lenha na fogueira, por Zékatraca

FOTO: (Divulgação)

Nesta sexta-feira (03), o grupo Estação do Samba se apresenta no Mercado Cultural com Barney e convidados, a partir das 19:30 vai la conferir.

 

*********

 

Como a Fina Flor do Samba do Ernesto Melo entrou em férias, o Barney não perdeu tempo e vai ocupar o espaço na noite desta sexta-feira, cantando muito samba.

 

********

 

Por falar em Barney ele foi o intérprete oficial do samba enredo da escola Os Diplomatas do Samba no desfile do último sábado.

 

********

 

A escola pode não ter se dado bem na avaliação dos jurados, mas, ganhou novos adeptos como foi o caso do compositor Toninho Tavernard que declarou tão logo acabou a apuração no domingo, que vai continuar na Diplomatas seja em qual Grupo for.

 

*******

 

Dizem as 'Matildes' que o Toninho prefere fazer samba pruma escola do Grupo de Acesso do que concorrer como voto vencido em outras agremiações.

 

*******

 

Quarta-feira (28), publiquei algumas fotos, clicadas pelo fotografo meu amigo particular Roni Carvalho, sobre cenas pitorescas que aconteceram nos bastidores das escolas de samba.

 

********

 

E o grande cavaquinista e bandolinista Walber criticou achando que eu estava de marcação com sua escola, só porque entre as fotos publicadas, tinham duas da escola dele. Já pensou se eu publicasse realmente o que aconteceu na concentração da agremiação. Pois saiba meu amigo, o “pau” quebrou e poucos da escola perceberam que o desfile poderia ficar prejudicado, caso os envolvidos não entrassem num acordo.


 

*******

 

Na outra escola, o problema foi um pouco diferente, pois envolveu apenas diretores de alas. O negócio foi que fizeram pouca fantasia para determinada ala, na realidade, só mandaram confeccionar o número de fantasias exigido pelo Regulamento e a ala tinha três vezes mais integrantes. Não deu confusão, pois um diretor foi bastante criativo a ajeitou fantasias para os demais.

 

*******

 

Os dirigentes das escolas de samba, não passam o que realmente acontece em suas agremiações. To falando dos problemas do tipo, o responsável por determinada ala não apareceu com os integrantes de sua ala, só porque faltou uma merrequinha do valor acordado com a presidência da escola. Essa atitude, de pelo menos, três coordenares de alas, quase leva a escola do Silfarney pro segundo grupo. Como o dirigente maior não explica aos brincantes sobre o problema, estes, ficam xingando os jurados e acusando a Coordenação de Julgadores de desonesta.

 

*******

 

Enquanto isso, tem julgador que não observa o que tem que observar na apresentação do quesito em julgamento. Exemplo: o julgador de Mestre Sala e Porta Bandeira tem que observar, não só o bailado do casal, mas, se a indumentária está dentro do enredo, se o Mestre Sala ou a Porta Bandeira está devidamente paramentada, inclusive o sapato ou sapatilha. Teve um Mestre Sala que arrancou a sola do sapato praticamente em frente a cabine dos jurados e mesmo assim ganhou nota 10. Jurado não está ali para julgar o nome da escola e sim a apresentação das alas e destaques.

 

*******

 

Quando o Oscar sugere que se faça um Seminário para discutir o carnaval de escola de samba em Porto Velho, está mais que correto. Nesse Seminário caso aconteça, poderemos discutir essas questões, convidar pessoas com potencial de atuar como julgador de escola de samba e mostrar como é que se julga os quesitos.

 

*******


 

No Ano de 2016, uma julgadora comentou no mapa da apuração, que estava dando nota baixa para determinada escola de samba, porque os “homenageados são ricos e não precisam disso”.

 

*******

 

Este ano a Fesec pelo menos até ontem a tarde, não havia divulgado as justificativas dos jurados, para as notas abaixo de DEZ. Esse comentário é exigência do Regulamento! Divulga Mamedes.

 

INVESTIMENTO

 

MinC vai investir R$ 16 milhões em apoio a festivais do audiovisual


 

O Ministério da Cultura (MinC) vai investir R$ 16 milhões do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) no apoio à realização de festivais, mostras, premiações, eventos de mercado e ações de promoção e difusão da produção audiovisual brasileira em 2018. As inscrições de eventos começaram ontem quinta-feira (1) e seguem até setembro de 2019. O edital integra o Programa #Audiovisual Gera Futuro, o maior já lançado pela Pasta em volume de recursos e de projetos, com R$ 80 milhões para 11 editais.

 

“Com este edital, o Ministério da Cultura inaugura uma linha de fomento do Fundo Setorial do Audiovisual voltada à realização de festivais, mostras e eventos do audiovisual, que são parte fundamental da cadeia produtiva do setor, com grande potencial de movimentar a economia”, destaca o secretário do Audiovisual do MinC, João Batista Silva. “Esses eventos, tanto no Brasil como no exterior, são plataformas cruciais para a realização de negócios e difusão da produção nacional, assim como para atualização de tendências e referências da indústria audiovisual mundial”, completa.

 

Um dos diferenciais do edital de apoio a mostras e festivais é a distribuição regional de recursos, de maneira a estimular o apoio a eventos realizados fora do eixo Rio de Janeiro – São Paulo. No mínimo 30% dos recursos deverão ser destinados a projetos de empresas sediadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e pelo menos 20% a projetos provenientes da região Sul e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

 

"Por ser um edital de fluxo contínuo, sem caráter concorrencial, há uma alocação de recursos de forma mais efetiva e um melhor acompanhamento de resultados", aponta Silva.

 

Podem participar do edital festivais e mostras audiovisuais com, no mínimo, cinco edições já realizadas, não necessariamente ininterruptas; festivais e mostras audiovisuais cujos eventos já tenham, no mínimo, duas edições realizadas e sejam apresentadas sob chancela do Poder Executivo municipal; eventos de mercado audiovisual e premiação já constituídos; e ações de promoção/difusão audiovisual associadas a eventos internacionais reconhecidos pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) em cujas edições o Brasil seja homenageado ou representado por delegações do setor audiovisual. Poderão entrar com propostas empresas ou instituições com fins lucrativos que estejam classificadas como agentes econômicos brasileiros independentes pela Ancine, com registro regular.

 

Assessoria de Comunicação - Ministério da Cultura

 

Uma viagem pelo Guaporé abre o Canta Mulher 2018


A programação do Projeto Canta Mulher 2018, começa na próxima segunda feira dia 5, as 18h30 no Salão de Conveniência do Sesc Esplanada com a exposição “Uma Viagem Pelo Vale do Guaporé”.

 

A 26ª edição do Canta Mulher, traz como tema da Agenda Cultutal: “Anahi, Aquela Que Tem Bela Voz”. “A proposta desse ano é apresentar o universo da diversidade brasileira nas relações de gênero, raça e etnia, as diferenças sociais, culturais, regionais, etc que a humanidade do século XXI, insiste em combater com sentimentos de intolerância e violência” declara Benedita Nascimento a Bené coordenadora do Fórum Popular de Mulheres.

 

Logo após a abertura da exposição, a programação prossegue, as19h30 com a exibição do documentário QuariterêBenguela” e “Quilombo – Veia Negras do Guaporé” produzidos pelo grupo O Imaginário com a direção do Chicão Santos.

 

Veja a programação completa que começa no dia 5 e vai até o dia 10 de março no Sesc Esplanada.


 

PROGRAMAÇÃO


 

DIA: 05/03 (Segunda Feira)

Apresentadora: Michele Albuquerque


18h30 – VITRINE: Exposição Uma viagem pelo Vale do Guaporé


Local: Salão de Convivência SESC Esplanada


19h30 – Documentários


Quariterê Benguela (5m).


Quilombo: Veia Negras do Guaporé (26m).


Produção: O Imaginário Direção: Chicão Santos

20h30 –Palco Livre Canta Mulher


Artista: Ana Lu 


Músicos:


Vocal e Violão: Ana Lu


Contrabaixo: Bruno José Corsino


Guitarra: Rômulo Oliveira


Bateria: Iago Botti


Local: Teatro 1 – SESC


DIA: 06/03 (Terça Feira)


Apresentadora: Elani Lopes


19h30 – VITRINE: Sociedade e arte nos trilhos da inclusão 


Convidadas: Linda Kozan, Bacharel em Turismo, apresentadora do Programa Mais Cultura – Radio Cultura FM.


Giusi Fulco, Diretora Geral da Casa Família Roseta


20h30 - Palco Livre Canta Mulher


Artistas:


Paulina Aisllin


Ane Gadelha


Fernanda Teixeira


Vanessa Farias


Victória Leão


Leninha Lima


Local: Teatro 1 – SESC


DIA: 07/03 (Quarta –Feira)


Apresentadora: Val Barbosa


19h30 - VITRINE: Produção, arte e música em tempos de mídias sociais

 
Convidadas:


Ângela de Lima, Mestre em estudos da linguagem, MBA Estratégias e Marketing e publicitária


Simone Norberto, Jornalista, Mestre em Letras/UNIR. Documentarista e Diretora do cineclube CineOca.


20H30 - Palco Livre Canta Mulher


Artistas:


Ana Dantas


Maisa Maiara

 

Anayole Êba


Gina Beta

 

Luana Shockness

 

Sarah Gabriela

 

Local: Teatro 1 SESC

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS