close
logorovivo2

Lenha na Fogueira, por Zékatraca

Os folcloristas de Rondônia estão de luto.

ZÉKATRACA

10 de Abril de 2018 às 08:08

Lenha na Fogueira, por Zékatraca

FOTO: (Zékatraca)

Os folcloristas de Rondônia estão de luto.

*********

 

Na manhã de ontem 09, perdemos um dos baluartes da cultura popular em Porto Velho, o folclorista João Batista Gomes da Silva mais conhecido como BATISTA.

********

 

Batista nasceu em Porto Velho no ano de 1953 e já aos 12 anos, começou a brincar Boi Bumbá como “Vaqueiro” do Boi Malhadinho.

*******

 

Com o passar do tempo, foi o organizador e marcador da quadrilha “Beija Flor do Norte” uma super campeã dos festivais folclóricos da cidade, inclusive o Arraial Flor do Maracujá.

********

 

Por sugestão da professora Yedda Bozarcov criou o boi mirim Mimosinho que enquanto foi dirigido por ele, jamais deixou de ganhar o troféu de melhor do Flor do Maracujá.

*******

 

Em entrevista a esse colunista, Batista contou o porque parou de se envolver na direção de grupos folclóricos: “Acontece que a idade vem chegando e no meu caso perdi a paciência, aí o Alberto de Castro Alves veio aqui e pediu pra tomar conta do Mimosinho e eu concordei. Sinto que fiz alguma coisa pela nossa cultura, mas, chegou a hora de ficar apenas na torcida”.

********

 

Batista deixa viúva dona Francelina Gomes da Silva e órfã três filhas.

********

 

O velório do João Batista está acontecendo em sua residência, no Bairro Nova Floresta. A família Diário da Amazônia em especial este colunista, envia condolências à família enlutada!

*********

 

Bom! Hoje a festa é em Guajará Mirim. A Pérola do Mamoré está completando 89 anos de instalação e a festança tá acontecendo a uma semana.

********

 

Ontem os Bois Malhadinho e Flor do Campo se apresentaram no pátio do Museu na antiga estação da Madeira Mamoré. Hoje é a vez do Anisinho contar a história do município que surgiu como Espiridião Marques e se transformou em de Guajará Mirim.

*******

 

Parabéns Guajará Mirim por esses 89 anos de instalação!

*******

 

Quem também está fazendo aniversário neste dia 10 de abril, é o amigo carnavalesco Flávio Daniel Pereira da Silva – Flávio Daniel.

********

 

Flávio anda sumido dos meios culturas de Porto Velho e está deixando a turma preocupada, afinal de contas, é uma pessoa bastante considerada.

********

 

Como carnavalesco foi campeão pelas escolas Pobres do Caiari e Diplomatas do Samba, com enredos como A Louca que Caiu da Lua, Simpatia é Quase Amor (Pra amar tem gay), pela Diplomtas. Ceará, Lendas, Rendas e Crença – Ceará de Iracema pela Pobres do Caiairi em parceria com Marise Castiel e João Otávio Pinto. Considerado um dos melhores Mestres de Bateria das escolas de samba de Porto Velho. Ao Flávio Daniel nossos parabéns!

********

 

Bacana mesmo foi a feijoada servida pela Quadrilha Rádio Farol no sábado passado em sua sede a rua Jamary no bairro Pedrinhas. A degustação durou praticamente a tarde toda e os quadrilheiros super campeões, não queriam largar o prato.

********

 

Outro evento que foi o maior sucesso, foi a 31ª edição do Projeto Samba Autoral. A calçada do Bar do Calisto superlotou de sambistas das 14 as 21 horas, Valeu turma do Asfaltão.

********

 

Na próxima quinta feira vai acontecer uma programação muito boa no Teatro 1 do Sesc Esplanada. Agenda pra não perder.


 

********

Com saudades do João Batista enceramos a coluna desta terça-feira!

 

 

Guajará Mirim 89 anos de Instalação politica
 

O município de Guajará Mirim carinhosamente chamado de “Pérola do Mamoré”, completa neste dia 10 de abril, 89 anos de instalação.

 

Para comemorar a data, a prefeitura através da Secretaria de Cultura e Esportes e Turismo desde o dia 1º passado, vem realizando uma série de eventos.

 

A programação cultural aconteceu na noite de ontem segunda feira 09, com a realização da “1ª Noite da Saltenha” que aconteceu em frente ao Museu no pátio da estação da EFMM, além de comidas típicas, o público apreciou apresentações folclóricas dos bois Flor do Campo & Malhadinho além de grupos de danças de quadrilha junina e danças típicas bolivianas e exposição de Artesanato, organizado pelo grupo Sabor e Arte Guajará-Mirim.

 

Para o dia de hoje 10, dia do aniversário da instalação do município, a prefeitura bolou a seguinte programação:

 

Os festejos começam com Ato Cívico em frente a sede da prefeitura, com a participação de estudantes dos colégios de Guajará e Guayaramerim (Bolívia). As 19h30 Anísio Gorayebe profere palestra sobre “A História de Guajará Mirim” no auditório do DETRAN.

 

11/04 – Palestra: “Turismo, que negócio é esse?!” Palestrante: Cléris Jean Kussler - Local: Associação Comercial/Horário: 19h30min

13/04 – Palestra “Rondônia uma História.” Palestrante: Aleks Palitot

Local: Auditório do DETRAN /Horário: 15h.

Todas as palestras são abertas ao público (sujeita a reservas) e sem nenhum tipo de cobrança.

 

Torneio de Futevôlei
 

Também na manhã de hoje 10, teremos o Torneio Amigos do Futvôlei também organizado pela SEMCET e os Amigos do Futvôlei. O Torneio acontecerá no Parque Circuito a partir das 8h da manhã.
 

Breve História
 

Dados históricos registram que a povoação efetiva da região ocorreu por volta de 1860, por imigrantes nordestinos que buscavam a floresta amazônica, dedicando-se ao extrativismo da goma elástica. A eles seguiram-se imigrantes oriundos de várias partes do mundo. Essa leva de imigrantes proporcionou uma grande miscigenação que deu origem à formação de várias famílias guajaramirenses.

 

Em 17 de novembro de 1903, com a assinatura do Tratado de Petrópolis com a Bolívia, o Brasil se comprometia a construir uma estrada de ferro, ligando os portos de Santo Antônio do Rio Madeira, em Porto Velho, ao de Guajará-Mirim, no Rio Mamoré, destinada ao escoamento dos produtos bolivianos.

 

A construção da Estrada de Ferro Madeira - Mamoré acelerou o povoamento local, contribuindo no incremento da agricultura.

 

Em abril de 1917, chegou a região de Guajará-Mirim o Capitão Manoel Teófilo da Costa Pinheiro, um dos membros da Comissão Rondon. Em viagens pelos meandros e lagos do rio Cautário, encontrou apenas poucas centenas de seringueiros mourejando nos barracões da Guaporé Ruber Company, empresa que monopolizava a compra e exportação da borracha produzida na região, na época gerenciada pelo coronel da Guarda Nacional, Paulo Saldanha.

 

Em 26 de junho de 1922, através da Resolução n 879, o Presidente da Província de Mato Grosso transformou a povoação de Espiridião Marques em Distrito de Paz do município de Santo Antônio do Rio Madeira. Quatro anos mais tarde, em 12 de julho de 1926, a povoação foi elevada a categoria de cidade, por ato assinado também pelo então Presidente da Província de Mato Grosso, Mário Corrêa da Costa.

 

Em 12 de julho de 1928, pela Lei n 911, assinada pela mesma autoridade, o Distrito foi elevado a categoria de município e comarca com área desmembrada do município de Santo Antônio do Rio Madeira, tomando o nome de Guajará-Mirim. A instalação ocorreu no dia 10 de abril de 1929.

 

A característica da população do município é a mestiçagem de várias raças com os nativos (indígenas aculturados), resultando numa população tipicamente amazônica com a predominância de "caboclos" e uma forte presença da miscigenação com imigrantes da fronteira (bolivianos).

 

O município arvora-se do direito de ser o guardião da história do Estado, com inúmeros registros da sua colonização original. A saga dos pioneiros construtores da lendária Estrada de Ferro Madeira -Mamoré, a presença marcante da igreja católica na colonização de todo o Vale do Guaporé e as inúmeras construções que retratam a história de uma época em que o município concentrava toda a riqueza da região, baseada na extração da borracha e da castanha.

 

O equilíbrio ecológico e harmônico da natureza pode ser representado pela vastidão de incomparável beleza do Vale do Mamoré - Guaporé , oferecendo inúmeras opções de lazer, dentre as quais a pesca amadora, liberada na época logo após a desova dos peixes. As belas praias do rio Pacaás - Novos, a reserva extrativista do Ouro Preto e o encanto da Serra dos Pacaás - Novos oferecem oportunidades únicas de se conhecer os caprichos da natureza.

Lenha na Fogueira, por Zékatraca
Lenha na Fogueira, por Zékatraca

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS