close
logorovivo2

Ciganerey realiza show em Porto Velho

Após sair da Estação Primeira de Mangueira o intérprete viaja pelo Brasil com seu show e hoje se apresenta nos seis anos da Escola Acadêmicos da Zona Leste.

DA REDAÇÃO

4 de Maio de 2018 às 16:13

 

Hoje Porto Velho celebra seis anos de fundação da caçula das Escolas de Samba da capital, a Acadêmicos da Zona Leste, que detém as cores Verde e Rosa, iguais da agremiação inspiradora a Mangueira do Rio de Janeiro. Para isso trouxe para o evento um dos intérpretes da verde e rosa, o premiado Ciganerey. O evento será realizado na Associação Guadalupe, na Avenida Mamoré entre as avenidas Amazonas e Raimundo Cantuária, a partir das 21 horas. Informações: 99376-7694.

 

Carreira

Paulo Roberto da Silva, mais conhecido como Ciganerey é um intérprete de samba-enredo brasileiro, com passagens significantes pelo Engenho da Rainha, Paraíso do Tuiuti e Mangueira. Iniciou sua carreira como intérprete na década de 80, na então desconhecida Engenho da Rainha. Conhecido então como Paulinho Poesia, esbanjava técnica e precisão, sendo também compositor vencedor do Estandarte de Ouro em 1990.

 

No final da década de 90, mudou seu nome artístico para Ciganerey e também de agremiação: foi para o Paraíso do Tuiuti, que àquela época começava a investir forte em equipe de carnaval. Com o recordável samba-enredo "Um mouro no quilombo. Isto a História registra", a Tuiuti foi alçada ao Grupo Especial. Ciganerey permaneceu na escola até o carnaval de 2005, tendo retornado rapidamente ao Engenho da Rainha em 2003. Teve ainda rápidas passagens pela Alegria da Zona Sul, em 2006, e pelo Arranco, em 2007, até retornar ao Paraíso do Tuiuti em 2008.

 

Em 2010, fechou contrato com a Mangueira, substituindo Rixxah no projeto dos Três Tenores; integrando com os também experientes Luizito e Zé Paulo Sierra um trio de intérpretes oficiais da agremiação. A escola conseguiu a 6ª colocação. O projeto foi repetido no ano seguinte e a escola obteve o 3º lugar, sua melhor colocação desde 2007. Em 2013, continuou na Mangueira, formando agora um quarteto de intérpretes oficiais.

 

Além de, nesse ano, ser o cantor principal da Deu Chucha na Zebra, em Uruguaiana. Depois da confirmação de sua saída da Mangueira, estava certo para formar dupla com Tiganá, na União de Jacarepaguá e especulado para assumir o posto de intérprete na Em Cima da Hora, onde ia cantar o antológico Os Sertões. Acabou acertando com a Inocentes, onde seria a nova voz oficial da escola além também, de permanecer na Mangueira, agora como apoio do carro de som. Em 2015, após a saída da Inocentes, acertou com a Em Cima da Hora.

 

Em 2016, retornaria pela quarta vez a frente do carro de som da Paraíso do Tuiuti. Mas com a morte de Luizito, cantor oficial da verde e rosa, Ciganerey reassumiu o posto de intérprete oficial da escola. Como o regulamento da Série A proíbe que intérpretes do Grupo Especial sejam intérpretes oficias na Série A, Ciganerey não puxou o samba do Paraíso do Tuiuti, mesmo tendo gravado o CD oficial.

 

 

Ciganerey realiza show em Porto Velho
Ciganerey realiza show em Porto Velho
Ciganerey realiza show em Porto Velho
Ciganerey realiza show em Porto Velho

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS