close
logorovivo2

FLOR DO MARACUJÁ: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

A partir desta quinta feira, as apresentações dos grupos folclóricos passam a terminar no máximo a meia-noite e meia

ZÉKATRACA

1 de Agosto de 2018 às 15:43

FLOR DO MARACUJÁ: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

FOTO: (ZÉKATRACA)

Sem sombra de dúvida, o Arraial Flor do Maracujá é um dos maiores eventos de Porto Velho e do estado de Rondônia.

 

********

 

A prova foi a frequência do público na noite de segunda feira 30, estimada em 10 Mil pessoas. Segundo dirigentes da empresa dona das arquibancadas. Cada lance de arquibancada abriga 2.500 pessoas sentadas, com espaçamento entre pessoas, oficial da ABNT.

 

*********

 

Como tanto a arquibancada do lado direito como a do lado esquerdo estavam parcialmente lotadas, podemos dizer que tinham 5 Mil pessoas sentados. Acontece que muitas famílias vão ao Flor do Maracujá apenas degustar as comidas típicas ou levar os filhos para brincar no Parque de Diversão. Olhando de cima do Camarote dava pra ver que a área das barracas e parque, também concentrava muita gente. E era segunda feira.

 

*******

 

O bom do Flor do Maracujá deste ano, é que as apresentações têm terminado antes da meia-noite, a exceção foi a primeira noite que terminou de madrugada.

 

*******

 

A partir de amanhã quinta feira, as apresentações dos grupos folclóricos passam a terminar no máximo a meia-noite e meia. Tá bom até demais, pois, assim o público tem oportunidade de curtir por mais tempo, os shows das Banda de Forró que vão até duas horas.

 

*********

 

Orientando sobre como procurar a iguaria culinária desejada, sem ter que ficar procurando muito; Bora Lá:

 

*********

 

As barracas a esquerda de quem entra pelo portão principal tem como especialidade, a venda de pastel, churrasco do tipo “Grego”; o nosso churrasquinho, cachorro quente e salgadinhos além de sanduíches.

 

*********

 

As barracas do meio comercializam as verdadeiras iguarias da época junina como munguzá, milho cozido, curau, pamonha, bolo de macaxeira, bolo de milho ou fubá, tacaca, vatapá, caruru, galinha picante e sucos naturais.

 

********

 

As barracas que ficam a direita, as consideradas grandes barracas, abrigam os restaurantes especializados em Picanha, Pato no Tucupi, Caldeirada de Peixe etc. O prato mais consumido nessas barracas é a Picanha que custa entre R$ 60 e 80 para três pessoas.

 

*********

 

Uma das coisas que deve ser observada, é quanto a sonorização, os decibéis estão muito acima do recomendado o que, com certeza, perturba a vizinhança. O som não precisa ser tão alto. Vamos obedecer as normas gente boa da Federon.

 

*********

 

Quanto aos grupos, estão fazendo boas apresentações. Para quem recebeu a mixaria de R$ 6 MIL no caso das Quadrilhas e R$ 7 mil no caso dos Bumbás a beleza das indumentárias provam que os dirigentes dos grupos, realmente investiram em suas apresentações. O nível está alto. Muito Bom!

 

********

 

Se minha opinião valesse como voto decisivo, como se eu fosse julgador. A classificação até a noite de segunda feira 30, seria assim: Quadrilha que mais se destacou pela ordem: Rosa Divina, Tradição, Forte Príncipe e Palheiral.

 

************

 

Os temas mais bem desenvolvidos foram o da Rosa Divina sobre as festas do “beiradão” de Porto Velho, ou melhor dos distritos ao longo do Rio Madeira. Foi espetacular.

 

********

 

E a Forte Príncipe da dona Laura, que dançou homenageando o Povo Cigano. Espetáculo de desenvolvimento. Não coloco a Forte Príncipe em primeiro porque em minha opinião faltou mais “garra”, não sei se porque eles optaram para tocar as músicas ciganas no ritmo original, quando o ideal seria no ritmo da nossa quadrilha. Só por isso.

 

********

 

Entre os grupos de bois bumbás, disparado o melhor até segunda feira, foi o Tira Teima do meu amigo Sardinha. O Tira Teima do Ulisses Guimarães só pecou, por não ter colocado a quantidade de tribos exigida pelo regulamento da festa.

 

********

 

Nesta quarta feira 1º de agosto, vão se apresentar: Quadrilha Mirim Rosa Divina, Boi Bumbá Mirim Mancha Negra, Boi Bumba Adulto Estela de Fogo e a Quadrilha Adulta Rosas de Ouro.

 

 

 

Danças da beira do Madeira em cantam no Maracujá


 

A quarta noite do Arraial Flor do Maracujá foi marcada pelas apresentações dos grupos Quadrilha adulta Estrela do Norte; Bois Bumbá Tira Teima e Quadrilha adulta Rosa Divina.

 

Poucos acreditavam que a noite de segunda feira poderia proporcionar ao público apresentações espetaculares como a das quadrilhas Estrela do Norte e Rosa Divina e principalmente a do Boi Bumbá Tira Teima.

 

Os grupos levaram o surpreendente público a não abandonarem seus acentos para garantir uma boa visão do próximo grupo a se apresentar. A desistência do grupo mirim “Pote Sem Fundo” motivada por desentendimento entre seus dirigentes semanas antes do incio do Flor, fez com que o púbico retardasse a ocupação dos espaços nas arquibancadas, porém, quando os mestres de cerimônia Jaderson Nascimento e Rodrigo Cerdeira anunciaram o tempo de tolerância para o grupo “Estrela do Norte” da Marília entrar na arena parece o público começou a tomar os lugares nas arquibancadas e em poucos segundos estava lotado. “É impressionante como o povo gostar de assistir dança folclórica” comentava admirado o Diretor do SGC Alessandro Lubiana.

 

A junina Estrela do Norte entrou bonita levantando a galera da arquibancada, com uma boa coreografia e bastante animada. Dançou completa e por isso não será punida com a perda de pontos.

 

Boi Bumbá Tira Teima – Surpreendeu todo mundo. O grupo do bairro Ulisses Guimarães entrou com garra e com vontade de permanecer no grupo especial, com um ótimo apresentador e ótimo levantador de toadas o bumbá do Edson e do Sardinha foi que foi encantando a galera. Só um problema, segundo a Comissão de Avaliação o grupo deve ser punido com a perda de 4 pontos por não ter colocado a quantidade de índios pedida pelo Regulamento em suas tribos, Faltou quatro integrantes, uma pena.


 

Quadrilha Rosa Divina – O grupo de quadrilha mais antigo de Porto Velho, existe desde antes da primeira Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás. Direta do bairro Mato Grosso da Comunidade Divino Espírito Santo a moçada entrou com muita garra mostrando As Festas que existem ao longo do Baixo Rio Madeira nos distritos de Porto Velho. O tema foi muito bem desenvolvido e encantou os presentes e os telespectadores que estavam assistindo sua apresentação pelo Canal 17 RedeTV-RO. O cheque mate foi dado com a apresentação da Coreografia “A Dança do Remo” aí as arquibancadas quase vão abaixo com tanta vibração do público gritando e aplaudindo a dança da quadrilha Rosa Divina. ´/E fortíssima candidata a ficar entre os cinco melhores da XXXVII Mostra de Quadrilhas e Bois Bumbás – Flor do Maracujá.


 

Os Grupos de Hoje


 

As 19h30 quadrilha mirim Rosa Divina;21h05 Boi mirim Mancha Negra; Boi Bumbá adulto Estrela de Fogo e Quadrilha adulta Rosas de Ouro.

 

 

 

FLOR DO MARACUJÁ: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca
FLOR DO MARACUJÁ: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca
FLOR DO MARACUJÁ: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca
FLOR DO MARACUJÁ: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS