close
logorovivo2

HISTÓRIA: MP promove exposição cultural intitulada “Ferrovia em Cores”

O evento marca também a passagem de aniversário de 104 anos do aniversário de criação do município de Porto Velho

ASCOM MP

24 de Setembro de 2018 às 17:43

Com o objetivo de compartilhar a história do Estado de Rondônia com a sociedade, o Ministério Público do Estado de Rondônia promove no período de 2 a 31 de outubro, no Porto Velho Shopping, a exposição “Ferrovia em Cores”, que apresenta fotos antigas da Estrada de Ferro Madeira Mamoré,  colorizadas por Luis Claro de Souza. O evento marca também a passagem de aniversário de 104 anos do aniversário de criação do município de Porto Velho.


A abertura oficial da exposição será no dia 2 de outubro, às 16 horas, na Galeria de Artes do Porto Velho Shopping, no 2º piso da expansão (próximo as Lojas Riachuelo). São 52 fotos, originalmente preto e branco e que já estão em domínio público, restauradas e colorizadas por computação gráfica. O acervo também contempla fotos de bairros que fazem parte da história da construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, como o Caiari. 


A exposição faz parte do Projeto MP Cultural, que tem entre seus objetivos promover o acesso à Cultura; promover ações em parceria com instituições para a difusão da arte e cultura; promover oportunidades de exposição e publicação de trabalhos artísticos; difundir manifestações culturais de origens étnicas e regionais e promover saraus, shows, exposições e outros eventos culturais.

 


História de Porto Velho


Oficializada em 2 de outubro de 1914, Porto Velho foi criada por desbravadores por volta de 1907, durante a construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Em plena Floresta Amazônica, e inserida na maior bacia hidrográfica do mundo, onde os rios ainda governam a vida dos homens, é a Capital do estado de Rondônia. Fica nas barrancas da margem direita do rio Madeira, o maior afluente da margem direita do rio Amazonas.


Desde meados do século XIX, nos primeiros movimentos para construir uma ferrovia que possibilitasse superar o trecho encachoeirado do rio Madeira (cerca de 380 km) e dar vazão à borracha produzida na Bolívia e na região de Guajará-Mirim, a localidade escolhida para construção do porto onde o caucho seria transbordado para os navios seguindo então para a Europa e os EUA, foi Santo Antônio do Madeira, província de Mato Grosso. 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS