close
logorovivo2

ANIVERSÁRIO: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

Rondônia completa neste dia 4 de janeiro, 37 anos de instalação

ZÉKATRACA

4 de Janeiro de 2019 às 11:39

ANIVERSÁRIO: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

FOTO: (Divulgação)

A história do nosso estado, é muito rica em pormenores, que o transformaram nesses anos todos, num dos mais promissores estados da nossa nação.

 

************

 

Não vou aqui criticar o governo estadual, por ter antecipado o feriado que por força da Lei deveria ser nesta sexta feira. Até porque, estamos acostumados com a falta de respeito para com a nossa história, praticado por praticamente todos os governadores que assumiram o estado desde 1982.

 

***********

 

A exceção vai para o governador Coronel Jorge Teixeira de Oliveira o último do Território e o primeiro do estado de Rondônia.

 

**********

 

Enquanto Teixeirão governou nosso estado, todas as datas cívicas e religiosas foram respeitadas.

 

*********

 

Já pensou se o prefeito ou governador, achasse de antecipar ou adiar, a data da Independência do Brasil. Queria ver o governador anunciando que o feriado de Natal seria no dia 8 de dezembro, por coincidir com a festa de Nossa Senhora da Conceição.

 

**********

 

Que o dia de Finados seria adiado para o final do mês de novembro e que a Sexta Feira Santa seria no sábado de Aleluia.

 

********

 

Se quando o estado foi instalado, decretou-se que a data seria festejada com feriado estadual, não tem porque antecipar o feriado, como aconteceu este ano.

 

*********

 

A criança vai perguntar aos pais, o porque do feriado do dia 2 de janeiro e o pai vai responder:

 

*********

 

“Estamos comemorando a Instalação do Estado de Rondônia”. Aí a criança contesta:

 

*********

 

“Pai, na escola ensinaram que a data da Instalação do Estado, é o 4 de janeiro”.

 

*********

 

Data histórica não se antecipa e nem se adia, tem que ser festejada no dia correto, no caso da Instalação do Estado de Rondônia dia 4 de janeiro e pronto.

 

**********

 

Isso está determinado no DECRETO-LEI Nº 39, DE 31 DE DEZEMBRO DE 1982 que Institui o dia 4 de janeiro feriado estadual.

 

************

 

O GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art. 5º, § 2º, da Lei Complementar nº 41, de 22 de dezembro de 1981.

 

***********

 

Considerando o efetivo início das atividades Governamentais do Estado de Rondônia, no dia 4 de janeiro de 1982.

 

**********

 

D E C R E T A: - Art. 1º Fica instituído o dia 4 de janeiro de cada ano para comemorar a criação do Estado de Rondônia, passando esta data a ser considerada feriado estadual.

 

**********

 

Art. 2º Este Decreto-Lei entrará em vigor na data de sua publicação.


Porto Velho, 31 de dezembro de 1982. JORGE TEIXEIRA DE OLIVEIRA Governador do Estado de Rondônia.

 

***********

 

Diante do exposto, não precisamos mais de explicação o que precisamos, é fazer cumprir o que está escrito e nada mais!


 

*********

 

Falando nisso, elogiamos a decisão do goverandor Marcos Rocha em dar posse ao seu secretariado no dia de hoje. Segundo consta, ele escolheu a data de hoje 4 de janeiro, em respeito a data da Instalação do Estado.

 

*********

 

A partir de hoje, o estado de Rondônia passa a contar oficialmente com os novos secretários de estado. Quer dizer, a data não passará em branco. Nota DEZ com louvor ao governador Marcos Rocha.

 

*********

 

Isso que dizer que logo após o governador assinar os Decretos de nomeação da sua equipe, muito soluçar será ouvido pelos corredores do Palácio Rio Madeira.

 

**********

 

Serão os que até então exerceram cargo de confiança os chamados CDS ou FGs nos governos Confúcio Moura e Daniel Pereira limpado as gavetas e saindo com as lágrimas rolando.

 

*********

 

Com certeza, a maioria não será lágrima de amor pela função que exerceram até então e sim, pela queda na qualidade de vida, já que vão deixar de receber no final do mês, um valor considerável.


 

********

 

É isso mesmo: Vão-se os ANÉIS e ficam os DEDOS!

 

 

 

Réveillon promovido pela

Prefeitura é sucesso de público


 

Foi sucesso de público a festa da virada promovida pela Prefeitura de Porto Velho, sob a coordenação da Fundação de Cultura do Município (Funcultural), na noite da segunda para terça-feira, na avenida 7 de Setembro com Farquar. A população tomou conta do perímetro entre a Farquar e a Rogério Weber.

 

Apesar da minha idade, é a primeira vez que participo do réveillon organizado pela Prefeitura. Estou adorando”, afirmou dona Maria Antônia, que reside na zona Leste da capital. Ela foi à festa acompanhada da filha e das duas netas. Fez questão de ficar pertinho do palco. “Quero ver os cantores e a queima de fogos”, disse.

 

 

 

A festa iniciou às 19 horas e encerrou às 3 horas da manhã. Oito atrações musicais animaram o réveillon. Os artistas que se apresentaram foram Gabriel Parada (Axè), Piolho de Cobra (Forró), Mikeias Lima (Sertanejo), Lívia e Thainara (Sertanejo), Krissya Ugalde (Forró/Sertanejo - Forrónejo) Alanpop (estilo variado), Mariana Arruda (Forró) e a dupla Gabi e Gabriela (Sertanejo).

 



Segurança



A segurança também foi destaque na festa de passagem de ano. “Até o encerramento, não foram registrados caso de violência na área dos festejos e no entorno”, declarou o tenente Cabral. "Foi tudo tranquilo", frisou. Foram destacados 100 policiais para que a população pudesse se divertir sem se preocupar, inclusive as crianças.

 

 

 

O presidente da Funcultural, Ocampo Fernandes, afirmou que a quantidade de pessoas presentes é uma prova de que a população valoriza os artistas locais. “Agradecemos a todos os músicos que se apresentaram. Eles levantaram o público”, observou.

 

“Essa é uma prova de que não precisamos trazer cantores famosos para que a população participe dos eventos promovidos pelo Município de Porto Velho”, completou. (Comdecom)

 

 

FUSÃO

 

Setor cultural elogia indicação

de Henrique Pires para a Cultura
 

Representantes do setor cultural se mostraram animados com a nova estrutura do Ministério da Cidadania, que vai integrar Cultura, Esporte e Desenvolvimento Social, e a indicação de Henrique Medeiros Pires para a Secretaria Especial de Cultura. A classe artística e gestores culturais falaram das expectativas e desafios do setor nesta nova gestão.

 

A presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, presente na cerimônia de transmissão de cargo ao ministro da Cidadania, Osmar Terra, destacou o ineditismo da oportunidade de fazer políticas transversais. “Esta é a grande novidade. É o ganho da fusão dos ministérios. A cultura agregada ao esporte, ao desenvolvimento social, vai poder fazer muito por áreas sobre as quais já tínhamos projetos relacionados”, disse.

 

 

“Homem da Cultura”

 

O vice-presidente da Associação de Produtores Teatrais Independentes (APTI), Odilon Wagner, elogiou a indicação de Pires. “A classe artística ficou feliz com a escolha dele porque é um homem da Cultura. Realizou um trabalho no Sul superimportante e é essencial que estivesse com o ministro uma pessoa da área e um homem sério como ele”, afirmou o vice-presidente da Associação de Produtores Teatrais Independentes (APTI), Odilon Wagner. “O grande desafio do Henrique talvez seja o de traduzir para o novo governo, em várias áreas, como a da Fazenda, a importância que o campo da Cultura tem na economia e no social”, complementa. Segundo Wagner, Pires deverá mostrar a pujança deste setor para a sociedade.

 

A diretora e representante da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, destacou que Medeiros é um profissional de alta competência e com reputação sólida, com experiência na formulação e gestão de políticas públicas nas áreas de cultura e desenvolvimento social. “Temos certeza que terá grande sucesso na condução das políticas de fortalecimento da cultura no país.” Marlova reforçou que o novo secretário terá na UNESCO “um forte e entusiasmado aliado para a cooperação técnica no desenvolvimento de políticas públicas culturais”.

 

“Entusiasmo” define o sentimento do presidente da Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras de Jogos Digitais (Abragames), Sandro Manfredini. “Saudamos o novo senhor Secretário José Henrique Medeiros Pires, e desejamos muito sucesso à frente de uma das pastas mais importantes para o nosso país. Estamos entusiasmados para apresentar a prosperidade da indústria brasileira de desenvolvimento de games, seu potencial econômico, e sobre como podemos trabalhar juntos para crescermos ainda mais, gerando empregos de alto valor agregado e divisas para o Brasil”, afirmou.

 

A diretora administrativa e financeira da Escola do Teatro do Bolshoi no Brasil, Célia Campos, tem boas expectativas em relação ao novo governo, com sua bandeira contra a corrupção. “Sabemos que no MinC há políticas de combate à corrupção, que a prestação de contas dos projetos da Rouanet é séria, quem vive e trabalha diariamente com cultura sabe. As críticas são devidas, em sua maioria, à falta de informação”, afirmou. “Desejamos muita sorte e muita luz para que o novo secretário possa levantar a bandeira da cultura, que tende a ser uma pasta não priorizada, mas nós que trabalhamos no setor cultural sabemos o quanto é importante. No Bolshoi, há vidas que são resgatadas pela dança. Que possamos continuar lutando e que cada vez mais pessoas lutem pela cultura e que secretario tenha uma equipe coesa para fazer desta pasta uma pasta forte”, concluiu.

 

Já o presidente da Associação Brasileira de Música e Artes (Abramus), Roberto Menescal, disse estar esperançoso quanto à possibilidade de o novo governo investir na exportação da produção musical brasileira. “Espero que estudem mais a fundo a possibilidade de exportarmos cada vez mais a música brasileira, que vai render muito para o Brasil”, afirmou.

 

A presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa, Marta de Senna, está na expectativa de receber a visita do secretário especial da Cultura para conhecer a instituição. “A nossa expectativa é que o novo secretário venha saber o que somos, o que fazemos e o que prestamos à cultura brasileira. Atuamos nas áreas que Rui Barbosa atuou: na educação, no direito dos povos, além das políticas culturais. A partir disso, fazemos um trabalho que associa a cultura à sociedade.”

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS