close

Projeto levará a peça teatral ‘História de Rita’ para praças este mês

A peça teatral aborda um tempo importante na atualidade, o abandono e os desafios que muitas mulheres enfrentam diariamente para sobreviver

ASSESSORIA DO EVENTO

2 de Março de 2020 às 12:59

Projeto levará a peça teatral ‘História de Rita’ para praças este mês

FOTO: (Divulgação)

Com objetivo promover atividades culturais gratuitas para a população será apresentado nos dias 13 e 14 deste mês, em Vilhena o espetáculo teatral “História de Rita”.

 

O projeto do espetáculo foi contemplado pelo Prêmio Funarte Descentrarte promovido pela Fundação Nacional de Artes – Funarte que tem como objetivo promover a cidadania e o progresso dos municípios de médio porte por meio do incentivo à criação à produção e à formação artísticas.

 

O projeto está sendo coordenado pela jornalista e produtora cultural Queitiane Rodrigues que faz parte do Ponto de Cultura e Mídia Livre Serpentário Produções e da Associação Cultural Diversidade Amazônica que trabalha com promoção da cultura em Rondônia e conta com a participação dos produtores culturais Marcio Guilhermon, Andréia Machado e Washington Kuipers.

 

O espetáculo teatral “História de Rita” será apresentado nas praças Nossa Senhora Aparecida e Padre Ângelo Spadari a partir das 19h30min.

 

“A peça teatral tratar de um tempo importante na atualidade, o abandono e os desafios que muitas mulheres enfrentam desafios diariamente para sobreviver”, ressaltou Queitiane.

 

Sobre a peça

 

A peça será encenada pela atriz de Porto Velho, Teo Nascimento, que conta que o espetáculo é uma adaptação construída a partir de uma pesquisa em vários textos da Literatura Nacional e Estrangeira, dentre eles, o conto Primeira Página do escritor mineiro Éder Rodrigues e a peça teatral Medea do escritor grego Eurípedes.

 

O espetáculo tem classificação livre e fala da trajetória de uma mulher, analfabeta, carregando nos braços um novo ser para quem não consegue enxergar nenhuma chance. Desamparada pela família, excluída pela sociedade e sobrecarregada com as lembranças de rejeições e abandonos, lembra de uma canção de ninar que não cantaram para ela dormir. Cansada e sem esperanças, decide deixar ali a criança que acabou de parir, e parte noite a dentro sem olhar para trás. Não tem o que falar, não tem o que dizer. 

 

O espetáculo já participou de mostras e festivais entre eles da Mostra Tapiri de Breves Cenas e Monólogos em 2015. Festin-açu Festival Internacional de Teatro de Guajará-Mirim 2015 e 2016 e do 2° Festival Amazônico de Monólogos e Breves Cenas em 2016.

 

Programação

 

Dia 13 de março a partir das 19h30min na Praça Padre Ângelo Spadari, em Vilhena.

 

Dia 14 de março a partir das 19h30min na Nossa Senhora Aparecida em Vilhena.


 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS