close
logorovivo2

BASTIDORES: Rondônia tem estrelas no futebol mundial

Muitos futebolistas brasileiros são notícia não só porque são craques mas também porque são fingidores, tecnicistas, usam tattoos, brincos, penteados estranhos ou tem relacionamentos amorosos com vedetas internacionais

FUTEBOL DO NORTE

3 de Outubro de 2018 às 09:24

BASTIDORES: Rondônia tem estrelas no futebol mundial

FOTO: (Divulgação)

Muitos futebolistas brasileiros são notícia não só porque são craques mas também porque são fingidores, tecnicistas, usam tattoos, brincos, penteados estranhos ou tem relacionamentos amorosos com vedetas internacionais. E para além dos consagrados clubes brasileiros porque não dá a imprensa brasileira destaque aos craques “Made in Rondônia”? Fique a conhecer os milhões que esses craques ganham e fique também a saber como pode ganhar milhões com RioCasino.


São Paulo, Flamengo, Corinthians, Portuguesa dos Desportos, Cruzeiro, Palmeiras, Grémio, Vasco e/ou Inter, entre muitos outros são sempre lembrados como as “maternidades” das estrelas futebolísticas globais. Contudo, poucos são os profissionais dos media que lembram as estrelas do futebol internacional que nasceram nas terras abençoadas do estado de Rondônia.


Um pouco por toda a Europa, Ásia e América do Norte, para não falar da América do Sul, são muitos os atletas formados nos times amadores e profissionais do Estado de Rondônia. Pouco importa se a formação desta s estrelas de futebol começou no Ariquemes Futebol Clube, Esporte Clube Espigão, Vilhenense Esportivo Clube, Sociedade Esportiva União Cacoalense ou ou Guaporá Futebol Clube. Menos interessa ainda se todos os jovens futebolistas se formaram como atletas profissionais. Na verdade e o que mais importa é o trabalho que estes times vão fazendo com milhares de crianças e jovens que usam o futebol como forma de evitar vidas dedicadas à criminalidade e aos caminhos obscuros do declínio enquanto seres humanos.



Contudo, também o Estado de Rondônia tem dado ao mundo do futebol verdadeiros atletas e homens gigantes que servem de exemplo de como uma vida passada com muita dificuldade, pode muito bem servir de exemplo de como devemos construir o nosso caracter com humildade, altruísmo e preocupação com os que estão próximos de nós. Alguns jovens jogadores rondonienses crescem enquanto homens e desportistas. Alguns antropologistas afirmam que as características naturais e condições de vida do Estado de Rondônia são, por si só, uma escola de vida que reforça a força, a determinação e resiliência para se ser bem-sucedido em qualquer área da vida desportiva, profissional, empresarial ou social.



Jogadores como Júnior Lopes, que começou a sua carreira europeia em Portugal e é atualmente considerado o melhor zagueiro do campeonato indonésio de futebol ou Matheus Leoni, uma estrela que ninguém ignora no futebol Búlgaro são exemplos de rondonienses que levam o nome do seu estado no coração aos quatro cantos do mundo.



Mais um exemplo disso, é o caso de Elsinho e Da Silva (Ediclei da Silva). Estes dois futebolistas demonstram no gramado todo o seu comportamento e personalidade rondoniense. A sua determinação, força física e psicológica e a capacidade de resistir às adversidades têm contribuído para a construção de uma carreira internacional de muito sucesso.



Elsinho é actualmente a estrela principal do Kawasaki Frontale, da principal liga profissional de futebol do Japão. A crítica desportiva do país do sol nascente, treinadores e técnicos da federação votaram com larga margem de vantagem o nome de Elsinho como o melhor jogador brasileiro no campeonato japonês de futebol.



Outro exemplo é o de Da Silva. Dos campos do Estado de Rondônia, foi evoluindo e subindo degraus de uma carreira que o levou a ser o capitão da equipa luxemburguesa que vê em Ediclei “Da Silva” um líder, um exemplo e um jogador que já faz parte da história eterna do clube e do futebol do Luxemburgo.



Ediclei da Silva fez um trajeto algo estranho comparativamente com outros atletas do futebol do estado de Rondónia. O meio-campista que se apaixonou ainda criança pelo Porto Velho, seguiu para o Paraná com apenas 16 anos de idade onde jogou pelo Londrino. Seguiu-se o Mesquita do Rio de Janeiro, onde nos confrontos com o Flamengo, Vasco e Botafogo se deu a conhecer ao mundo do futebol brasileiro.



Seguiu para o Paravanai, Matsubara onde realizou o seu primeiro jogo internacional que o levou a Portugal, onde despontou no Desportivo de Chaves. Para a sua memória fica o confronto com o gigante português Futebol Clube do Porto. Daí em diante a sua carreira explodiu.



Da Silva, fala actualmente Francês, Inglês e Luxemburguês onde é a principal estrela do Jungliester da principal divisão de futebol do Luxemburgo.


Acrescentar que Portugal é a maior porta de entrada para o estrelato. A sensibilidade dos olheiros portugueses que acompanham as divisões de futebol amadoras do Brasil, mesmo nos estados mais pobres e sem mediatismo, são responsáveis por muitos dos grandes sucessos de jogadores de futebol do Estado de Rondônia que levam o nome desta região do Brasil a todo o mundo.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS