close

Cassol, “Professor Honoris Causa”: a educação no fundo do poço - Por: Adércio Dias

Cassol, “Professor Honoris Causa”: a educação no fundo do poço - Por: Adércio Dias

DA REDAÇÃO

5 de Dezembro de 2008 às 08:17

Cassol, “Professor Honoris Causa”: a educação no fundo do poço - Por: Adércio Dias

FOTO: (Divulgação)

 

 

Certas coisas só podem acontecer em Rondônia, pois, se forem reproduzidas em outras plagas serão, no mínimo, motivo de chacota. Ou, como diria o filósofo popular: “seria cômico se não fosse trágico”. Nada contra a homenagem a políticos por algum feito relevante, embora ache que feitos relevantes façam parte da obrigação dos governantes. Afinal, são eleitos para isso.
Porém, uma notinha despretensiosa, mas publicada com certo destaque na edição de terça-feira de alguns jornais, chamou a atenção, sobretudo, dos leitores ligados à educação. Sob o título “Governador homenageado”, o texto de poucas linhas causa no leitor várias reações, desde a indiferença, passando ao espanto, depois à ironia, e finalmente à indignação, sem se afastar da incredulidade, só para citar algumas.
Pasmem! O texto nos informa que nesta sexta-feira, dia 05 de dezembro de 2008, o governador Ivo Cassol será homenageado com o título de “Professor Honoris Causa”. A primeira parte da notícia, por si só, já é hilária. Uma aberração. Mas o pior vem em seguida: a homenagem será conferida por nada menos do que uma instituição de ensino superior, a Associação Vilhenense de Educação e Cultura (AVEC).
A parte trágica da nota, no entanto, é o motivo pelo qual o governador será homenageado: “De acordo com o presidente [da AVEC, José Gonzaga], a atribuição do título ao governador Ivo Cassol se deve ao relevante serviço que o chefe do executivo presta à educação no Estado”.
E mais: informa o texto que o título de “Honoris Causa” é a distinção máxima prevista pela Avec. Basta!
O governador Ivo Cassol certamente já recebeu inúmeras homenagens, mais pelo posto que ocupa do que por merecimento. A falta de valorização da educação, a falta de segurança, os péssimos serviços da saúde e os sucessivos escândalos envolvendo o governo estadual que o digam. Mas, o título de “Professor Honoris Causa” pelo “relevante serviço que presta à educação”, ah, isso é demais para o a cabeça do aluno que não consegue passar no ENEM, e principalmente para a professorinha, que há exatos seis anos é massacrada pela falta de valorização, pelo salário miserável, pela falta de condições de trabalho e por discursos demagógicos.
E não pensem os responsáveis pela honraria que a instituição vai passar imune pela derrapada, pois ficará registrado, para a posteridade, para que os futuros bacharéis por ela graduados tomem conhecimento, que um dia a AVEC homenageou com a sua distinção máxima um governante que tanto mal fez à educação no Estado de Rondônia.
A AVEC passará para a história acadêmica como a instituição que concedeu o título de “Professor Honoris Causa” a uma pessoa que trata a educação com desprezo. Será uma marca indelével, para não dizer uma mancha, no histórico da instituição, ter homenageado um governador cassado pelo TRE por compra de votos. O que será que a AVEC ensina aos seus acadêmicos?
Atribui-se ao governador Ivo Cassol a frase: “Educação pra quê, se eu fiquei rico sem precisar estudar?”, bordão reproduzido até no Plenário do Senado. Segundo textos enviados por sua assessoria à imprensa, o governador nega que seja o autor da “pérola”. Porém, na prática esse pensamento é perceptível quando analisado o desempenho do ensino público estadual nos sistemas de avaliação, como SAEB, ENEM e IDEB.
Para que a gestão de Cassol seja considerada um exemplo para a educação ainda falta muito. Falta, primeiro, reconhecer que a educação existe e que é necessário valorizá-la. E depois, enxergar que ensino de qualidade não se faz sem profissionais qualificados e valorizados. Não adianta gastar o dinheiro da educação para “cascalhar” a frente da escola e dizer que investe altas cifras no ensino público, se lá dentro o aluno não encontra o que precisa para a sua formação intelectual e profissional.
A concessão do título de “Professor Honoris Causa” ao governador Ivo Cassol, portanto, é mais uma aberração que só se vê em Rondônia.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS