close
logorovivo2

Polícia Federal deflagra operação "Nome Limpo" em Porto Velho

Polícia Federal deflagra operação "Nome Limpo" em Porto Velho

DA REDAÇÃO

5 de Junho de 2009 às 17:56

Polícia Federal deflagra operação "Nome Limpo" em Porto Velho

FOTO: (Divulgação)

A Policia Federal, com o apoio do Ministério Público Federal, deflagrou na manhã dessa sexta-feira (05) a Operação “NOME LIMPO”, que deu cumprimento a 02 Mandados de Busca e Apreensão e 01 de Prisão Preventiva, nas cidades de Humaitá/AM e Porto Velho/RO.
As investigações tiveram início no ano passado, quando se apurava a prática de contrabando de veículos adquiridos com restrição tributária do estado do Amazonas.
O mandado de prisão foi expedido em desfavor de FRANCINEI DANTAS ALECRIN, que se utilizou de RG, CPF, CNH e Título Eleitor falsos em nome de FRANCINEY DANTAS ALECRIM, com o objetivo de praticar diversos crimes de falsidade, estelionato e contra o sistema financeiro nacional.
A prisão de FRANCINEI foi efetivada em Porto Velho, onde o mesmo foi encontrado, em uma pousada da cidade.
Na ficha de FRANCINEI e/ou FRANCINEY, a Polícia Federal encontrou a emissão de mais de 50 cheques sem fundos, empréstimos fraudulentos, bens adquiridos de forma ilícita e registros de débitos perante os órgãos de proteção ao crédito, em valor superior a R$150.000,00 (cento e cinqüenta mil reais) somente na região de Porto Velho/RO e Humaitá/AM.
FRANCINEI logrou ainda abrir contas correntes em todos os Bancos existentes na praça desta Capital.
A Polícia Federal apurou ainda que com a fraude, o verdadeiro FRANCINEI tentava escapar das acusações de crimes de estelionato, falsidade ideológica e receptação, que já respondia em 02 Inquéritos Policias na esfera estadual.
Durante as buscas, a Policia Federal encontrou vários documentos e cartões de banco em nome de duas outras pessoas inexistentes, que se chamariam FRANK DANTAS ALECRIM e FRANCINEI DANTAS AMOR.
Foi ainda apreendido em Humaitá/AM um, veículo Honda Civic que havia sido roubado, clonado e que, segundo as investigações, fora adquirido por Francinei recentemente.
O investigado vai responder por diversos crimes, entre eles os de falsidade ideológica, uso de documento falso, estelionato qualificado em concurso material, e crimes contra o sistema financeiro nacional.
 
 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS