close
logorovivo2

Alunos de escola estadual de Jarú visitam a Bolívia e aprendem sobre a cultura latina

Um projeto interdisciplinar das matérias de Espanhol e História propiciou a viagem de 60 alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Plácido de Castro, de Jaru, para Guajará-Mirim e Bolívia.

DA REDAÇÃO

15 de Setembro de 2009 às 15:31

Alunos de escola estadual de Jarú visitam a Bolívia e aprendem sobre a cultura latina

FOTO: (Divulgação)

Um projeto interdisciplinar das matérias de Espanhol e História propiciou a viagem de 60 alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) Plácido de Castro, de Jaru, para Guajará-Mirim e Bolívia.
 
De acordo com Karina Evangelista de Souza Santana e Josimar Rodrigues da Silva, idealizadores do projeto, respectivamente professores de Espanhol e História de Rondônia, a idéia foi apresentar aos estudantes os pontos históricos do Estado e a cultura boliviana, para um contato direto com pessoas que têm o espanhol como idioma oficial.
 
O grupo, formado por alunos do Ensino Médio (a maior parte do 3º ano) saiu de Jaru na sexta-feira (11) por volta das 21:00,horas em dois ônibus (tamanho normal e micro) chegando a Guajará-Mirim às 05h30 do sábado (12) todos ficaram hospedados na Escola Paulo Saldanha. 
 
Após o café da manhã, o grupo fez a travessia para Guayaramerim (Bolívia). Foi uma experiência de aprendizado recreativo, com passeios pela cidade, contato com os costumes da terra, observação de monumentos e, principalmente, a prática do idioma, falando com os habitantes da cidade, com supervisão da professora Karina.
 
“O objetivo foi fazer os alunos conhecerem in loco a cultura de um país de língua espanhola, praticando os ensinamentos adquiridos em sala de aula. O resultado foi muito positivo, pois notei que os alunos ficaram muito descontraídos nos contatos com os bolivianos”, explicou a professora de Espanhol.
 
A tarde de sábado foi reservada para um passeio pelas ruas de Guajará-Mirim, visitando os principais locais históricos, com explicações do professor Josimar. O grupo passou pela Escola Simon Bolívar (a mais antiga da cidade), Igrejas de São Francisco e São José, Patronato Maria Auxiliadora, o antigo comércio do auge do Ciclo da Borracha, na rua Quintino Bocaiúva; Catedral Nossa Senhora dos Seringueiros e uma residência da Vila Militar repleta de obras em cerâmica.
 
A hospitalidade do povo de Guajará-Mirim ficou demonstrada quando Jéssica Natália Liandro, estudante do 3º ano do Ensino Médio da Escola Simon Bolívar, moradora da casa, convidou os estudantes para visitar sua residência.
 
“O contato dos estudantes com os locais históricos é muito importante, pois fixa nas mentes tudo aquilo que foi ministrado nas aulas, aumentando o interesse dos jovens pelos fatos marcantes da História de nosso Estado”, enfatizou o professor Josimar.
 
Lourenberg Janoca de Oliveira, do 3º A matutino, disse que “a organização, interesse dos professores em colocar os alunos em contato com a história e cultura diferente, a participação e o interesse demonstrado por todos foi uma experiência muito produtiva”.
 
No domingo (13) os estudantes de Jaru retornaram à Bolívia para mais um passeio como despedida desta viagem, que certamente ficará na memória de todos. O grupo deixou Guajará-Mirim logo após o almoço de domingo, por volta das 13h30. Na passagem por Porto Velho o grupo visitou o mirante, pelo forte conteúdo histórico do local.
 
Os estudantes foram acompanhados por Alzira Aparecida Lourenço, coordenadora do Ensino Médio da Representação de Ensino (REN/Seduc) de Jaru e Maria Graciana Ribeiro Cantanhêde, diretora da Escola Plácido de Castro.
 
“Nosso projeto foi possível devido ao empenho e abertura do Governo do Estado para novas idéias. Tudo foi concretizado por meio da Seduc e da REN de Jaru. Nossos agradecimentos à secretária Marli Cahulla e Aurita Raquel Mesquita Libânio, representante de Ensino de Jaru, pelo apoio decisivo que resultou no sucesso verificado neste projeto”, enfatizaram os organizadores.
  
“O contato com a cultura de outro país, os pontos turísticos e históricos visitados, a travessia de barco para a Bolívia e a visita ao Mirante da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, em Porto Velho (mesmo de passagem) foram ações fortalecedoras para as atividades no dia-a-dia da nossa escola”, foi a opinião de Jéssica de Souza Andrade, compartilhada por Renata Raquibaque Eberhardt e Laiza Lafuente (do 3º B matutino); e Bruno Nicoli Lucas, do 3º C, do mesmo período.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS