close

Rondônia está entre os estados mais avançados na realização do Censo 2010

Rondônia está entre os estados mais avançados na realização do Censo 2010

DA REDAÇÃO

27 de Setembro de 2010 às 15:15

Rondônia está entre os estados mais avançados na realização do Censo 2010

FOTO: (Divulgação)

Paraíba, Tocantins e Rondônia são os estados mais avançados. Cresce número de idosos com mais de 100 anos e cai taxa de fecundidade.
 
A cerca de um mês para o término dos trabalhos do 12º Censo Demográfico do Brasil, 80,22% dos habitantes já foram recenseados, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na manhã desta segunda-feira (27), durante a divulgação do terceiro balanço do Censo 2010.
 
Esse número corresponde a mais de 57 milhões de domicílios recenseados e mais de 153 milhões de habitantes registrados. Desde o dia 1º de agosto, cerca de 190 mil recenseadores iniciaram as entrevistas com a população.
 
De acordo com o presidente do IBGE, Eduardo Pereira Nunes, todos os estados brasileiros estão com resultados acelerados. “Nesse ritmo, a coleta termina antes do prazo, mas a divulgação se dará no prazo estabelecido. Essa folga no calendário permite que nós aprofundemos ainda mais a revisão das coletas”, disse ele, ressaltando que os trabalhos serão finalizados no dia 31 de outubro.
 
Os estados da Paraíba, Tocantins e Rondônia são os que possuem os resultados mais avançados, com mais de 90% dos domicílios recenseados. Amazonas e Acre são os estados onde os trabalhos estão mais lentos. De acordo com o IBGE, esses dois estados passam por problemas de seca e esse seria o motivo por estarem com os trabalhos menos avançados.
 
Cai taxa de fecundidade e cresce número de idosos
Os estados do Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro são os que têm o menor número de moradores por domicílio. A média do primeiro é de 2,99 e no Rio, 3,06.
 
“Isso tem a ver com a redução da fecundidade e o número de população idosa que cresceu. A consequência é esse número baixo de moradores por domicílio”, disse Nunes.
 
A redução da taxa de fecundidade na área urbana seria um dos destaques deste Censo 2010. Já na área rural, percebe-se que a fecundidade é mais elevada. O estado do Amazonas é o que tem a maior média, são 4,43 por moradia.
 
São Paulo, Minas Gerais e Bahia são os estados que possuem o maior número de pessoas com mais de 100 anos. De acordo com o terceiro balanço do Censo 2010, até o momento foram registradas 17.615 de pessoas nessa faixa etária. Em 2009, esse grupo era formado por cerca de 14 mil pessoas.
 
Mais domicílios
 
O presidente do IBGE informou também, com base em informações preliminares, que atualmente há mais domicílios no país do que o IBGE estava prevendo.
 
“Vamos recensear muito mais do que 58 milhões de domicílios. Há mais habitações do que estávamos considerando, sendo que mais habitações não significa mais população, há casas vazias”, ressaltou ele.
 
Segundo o IBGE, foram encontrados até agora mais de 2 milhões de domicílios fechados, o que significa 4,79% das moradias dos recenseados.
 
“Destaco que estamos vendo uma redução acentuada do número médio de moradores por domicílios. Teremos muito mais domicílio, mas não necessariamente um número proporcional de habitantes”, explicou Nunes.
 
Todos os dados coletados pelo IBGE podem ser visualizados na internet.
 
O instituto informou ainda que foram distribuídos 31.700 questionários virtuais, para os que optaram responder pela internet. Desses, 25.169 foram finalizados.
 
Total da população será divulgado em novembro
No dia 27 de novembro será divulgado o número atualizado da população brasileira. Esse dado é enviado ao Tribunal de Contas da União, para ser usado no cálculo do Fundo de Participação dos Municípios, verba repassada pela União para as cidades. Os demais resultados da pesquisa serão divulgados no decorrer de 2011 até 2012.
 
Em 2000, a população brasileira, de acordo com o Censo, era de 169.799.170.
 
Identificação dos recenseadores
 
Todos os profissionais podem ser identificados através do documento de identidade, que é visível no bolso do colete; computador de mão; uniforme com colete e boné. A identidade deles pode ser conferida através do telefone 0800 721 8181 ou pelo site do Censo 2010 (www.censo2010.ibge.gov.br).
 
Censo informatizado e interativo
Uma das principais mudanças do Censo 2010 é a inovação tecnológica. As fichas de papel foram deixadas para trás e, no lugar delas, são usados os PDAs (Personal Digital Assistant), que são os computadores de mão. Além disso, dessa vez é possível preencher o questionário pela internet.
 
O computador, que é equipado com GPS (Sistema de Posicionamento Global) de acordo com os organizadores, é também mais um elemento de identificação do recenseador. O trabalho desses profissionais é acompanhado em tempo real.
 
A opção de preencher o questionário pela internet só é válida após a visita do recenseador, que fornecerá ao morador um envelope contendo códigos que dão acesso ao questionário em um site. A medida, segundo o IBGE, garante o sigilo das informações prestadas. Dessa forma, o questionário não estará na página do IBGE. Os organizadores alertam que não será enviado nenhum e-mail solicitando preenchimento de questionários.
 
Caso o morador que tenha se comprometido a responder pela internet não o faça em dez dias, o sistema de acompanhamento do Censo atesta o fato e o recenseador deverá retornar ao domicílio quantas vezes for necessário.
 
Acompanhamento de dados
As informações obtidas em campo pelos recenseadores são transmitidas, pelo menos duas vezes por semana, a um sistema que permite o acompanhamento da evolução dos trabalhos. A transmissão desses resultados para o IBGE é feita através dos sete mil postos de coleta instalados em todo o país e também pela internet.
 
Em municípios onde não é possível instalar o posto de coleta, devido a problemas no sistema de comunicação, o transporte de dados é feito através de um pen drive, como é o caso do Amazonas.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS