close
logorovivo2

Sitetuperon se manifesta sobre caso de cobrador de ônibus que se negou a passar troco para passageira

Sitetuperon se manifesta sobre caso de cobrador de ônibus que se negou a passar troco para passageira

DA REDAÇÃO

18 de Fevereiro de 2013 às 12:11

Sitetuperon se manifesta sobre caso de cobrador de ônibus que se negou a passar troco para passageira

FOTO: (Divulgação)

A redação do Rondoniaovio recebeu, na manhã desta segunda-feira, matéria enviada pela assessoria de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Urbano (Sitetuperon) onde diretores explicam o posicionamento do sindicato após o fato ocorrido no último sábado. Confira, na íntegra, o texto enviado pelo Sitetuperon.
 
“Uma matéria veiculada recentemente intitulada: “ABSURDO - Cobrador de ônibus da empresa Três Maria se nega a dar troco e humilha passageira”, em que a jornalista, Juliana Martins, alega ter sido vítima de abuso por parte do cobrador, gerou uma movimentação na manhã desta segunda-feira (18) entre a categoria do transporte coletivo urbano e o sindicato tratou logo de ouvir o funcionário para dar uma resposta a população que diariamente utilizam este tipo de transporte.
 
O presidente do SITETUPERON, Edilson Pereira, explicou que uma das grandes lutas do sindicato e exatamente pela melhoria das condições de trabalho e qualidade do serviço oferecido a população, porém os trabalhadores fazem o que pode diante da péssima estrutura oferecida. Segundo ele, quando o ônibus sai da garagem a gaveta do cobrador está vazia, a empresa não oferece moedas para troco, “todos os cobradores procuram trocar dinheiro do próprio bolso para terem troco todos os dias, mas nem sempre é o suficiente” afirmou.
 
Diretores falaram que este problema do troco é antigo, “quando vamos a um comércio comum geralmente nos oferecem balinha, caixa de fósforos, mas nós cobradores não temos este recurso, tudo o que contamos é com o bom senso dos passageiros e se não temos o troco de imediato pedimos que aguardem um pouco”. Explicou o diretor Gilcélio Ribeiro.
 
Segundo eles, toda a falta de estrutura no transporte acaba estourando nas mãos dos trabalhadores, pois são eles quem mantém contato direto com o usuário, “muitos são solidários com a gente, mas alguns não entendem” se queixa o motorista Geraldo, “se o ônibus está lotado a culpa é nossa, se falta rampa de acesso, acentos, frota reduzida entre outros problemas sempre quem ouve as reclamações e os xingamentos por parte dos mais exaltados são os trabalhadores, as pessoas as vezes esquecem que são pais e mães de família lutando para garantir o sustento, não reclamamos na empresa para não perdermos o emprego” disse.
 
Edilson disse que a função de cobrador só existe porque o sindicato lutou muito para isto, “         antes era pior lembrou ele, o motorista tinha que fazer os dois trabalhos, mas através de uma Lei conseguimos manter a função do cobrador, garantindo assim o emprego destes profissionais e um melhor atendimento a população”.
 
O presidente finalizou dizendo que o caso está sendo apurado, se houve abuso por parte do cobrador este será punido, mas que este fato não retrata toda a categoria. “Procuramos oferecer o melhor a população, dentro de nossas condições de trabalho” disse ele.”

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS