close
logorovivo2

PM e PC prendem maior "boqueiro" de Ji-Paraná

PM e PC prendem maior "boqueiro" de Ji-Paraná

DA REDAÇÃO

3 de Maio de 2013 às 09:18

PM e PC prendem maior  "boqueiro" de Ji-Paraná

FOTO: (Divulgação)

A investigação começou há mais de 30 dias e foi comandada pelo Delegado Dr. Cristiano Mattos e pelo Chefe do Serviço Reservado do 2º, Tenente Elias. Trabalharam nesta grande operação Policias Militares do Serviço Reservado do 2º BPM, Policiais Civis do Sevic da 2ª DP e Policiais Civis do Núcleo de Inteligência da Delegacia Regional, Guarnições de Rádio Patrulha, comandadas pelos Tenentes Wesley, Edimar e Pazzinato, GOE (Grupo de Operações Especiais) e o Canil do 2º BPM. O Poder Judiciário da comarca de Ji-Paraná também teve uma grande e primordial participação, pois confiou nos trabalhos policiais e expediu os mandados de busca nas residências suspeitas, na Rua Pavão, no final do Bairro JK.
Foram presos três pessoas, entre eles, o indivíduo considerado o maior "boqueiro" de Ji-Paraná, pois movimentava o comércio de drogas dia e noite há muitos anos, identificado como Marlúcio Armini dos Santos, vulgo "HUGO". Durante vários anos a Polícia sempre cumpriu mandados de busca em sua residência, mas nunca conseguiam encontrar a droga e ligá-lo ao Tráfico de Drogas. Além das prisões, também foram tiradas das das ruas uma grande quantidade de drogas e munições de diversos calibre, entre elas, de calibre .762, usada em fuzis.
O comércio de produto entorpecente funcionava em duas casas, dificultando os trabalhos de monitoramento da polícia. Dentro da casa do Marlúcio ou "Hugo", como é conhecido no mundo do crime, foram encontradas aproximadamente 30 papelotes de "Crack" e "Maconha", escondida na armação de uma janela de veneziana. Vários produtos de procedência duvidosa também foram apreendidos. Nesta etapa, foram presas duas pessoas, sendo elas: Carlos Adriano Dias Pereira, 21 anos, apontado como o gerente da "Boca de Fumo" e, em seu bolso, foi encontrado cerca de R$ 1 mil reais; e a Laurismar Oliveira, esposa do "Hugo".
O verdadeiro proprietário da boca, o "Hugo", não estava no momento da abordagem, porém foi preso horas depois, trafegando tranquilamente no seu veículo Space Fox, de placas NCA 8381, pela Rua T-05 com a Rua Curitiba. Dentro do carro, foi encontrado uma balança de precisão e uma quantia aproximada de R$ 1 mil reais.
Durante as investigações, os policiais constataram que o irmão do "Hugo", conhecido apenas como Luciano, recebia os produtos de furto e os escondida em sua casa, na Rua T-02 com a Rua Manoel Franco e Rua Projetada, para mais tarde revendê-los pela metade do preço. Dentro da casa, os policiais encontraram cerca de 800 produtos roubados e furtados, entre eles: Televisores LCD's; Cerca de 80 aparelhos de Celular; 05 Notebook's; 01 vídeo game portátil PSP, de cor preta; Aproximadamente 200 pen driver's; 05 máquinas digitais e outros produtos. Além dos objetos, os policiais encontraram cerca de R$ 300,00.
A Polícia pede para que foi vítima de roubo ou furto comparecer a 2ª Delegacia de Polícia para fazer o reconhecimento dos produtos recuperados, mesmo que sejam de pequenos valores.
Na última etapa da Operação, os policiais receberam uma denúncia dando conta que a maior parte da droga do "Hugo" ainda estava escondida na casa. Imediatamente, o Delegado Dr. Cristiano Matos, juntamente com os Policiais Civis e Policiais Militares do Serviço Reservado, retornaram ao endereço e recomeçaram uma busca minuciosa.
Durante as buscas, um policial notou que o beiral da porta do quarto dos fundos estava com um barulho estranho. Então, os policiais o arrancaram e encontraram a droga escondida no fundo falso da parede. Lá, foi encontrado mais de 500 gramas de "Pasta Base"; um tablete de Maconha pesando 300 gramas; cerca de 250 papelotes de Crack, Cocaína e Maconha; Várias munições de diversos calibre, entre eles, de fuzil .762; 01 balança de precisão e uma certa quantia de dinheiro, em notas de pequenos valores.
As pessoas de Marlúcio Armini dos Santos, vulgo "Hugo" e Luciano Armini dos Santos, são irmãos de um outro traficante bem conhecido em Ji-Paraná, preso várias vezes por "Tráfico de Drogas", identificado como Átila Armini.
O Delegado Dr. Cristiano Mattos, agradeceu o empenho de todos os policiais que participaram desta Mega Operação e falou que o resultado só foi positivo graças ao empenho diuturno de todos os policiais durante os mais de 30 dias de investigações.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS