close
logorovivo2

MACRODRENAGEM: obra milionária está parada por readequação de projeto

Além do perigo iminente que o local representa pra comunidade como um todo, a reclamação do morador foi além, e ele questionou quanto a paralisação justamente na época de estiagem, quando os administradores públicos aproveitam para acelerar suas obras.

DA REDAÇÃO

21 de Outubro de 2014 às 17:30

MACRODRENAGEM: obra milionária está parada por readequação de projeto

FOTO: (Divulgação)

Nesta segunda-feira, 20, a redação do Extra de Rondônia recebeu reclamação de um morador das redondezas da macrodrenagem do bairro Cristo Rei, em Vilhena, dando conta de que a obra estaria parada.

Além do perigo iminente que o local representa pra comunidade como um todo, a reclamação do morador foi além, e ele questionou quanto a paralisação justamente na época de estiagem, quando os administradores públicos aproveitam para acelerar suas obras.

Uma equipe de reportagem foi até o local e constatou a veracidade das informações. É nítido o fato de que a gigantesca erosão que corrói o local vem crescendo a cada dia. Não há homens trabalhando na obra, que era pra ser finalizada em 30 de abril do ano passado, com investimentos de pouco mais de R$ 5,5 milhões. Apenas dois grandes dutos estão parcialmente concluídos, e um deles “entupido” com um monte de terra.

Em conversa com o Extra de Rondônia, o titular da Secretaria Municipal de Comunicação (SEMCOM) Luiz Serafim explicou que realmente a obra está parada há quase dois meses, entretanto o motivo é uma readequação do projeto original. Segundo ele, a primeira proposta para o local visava a construção de um parque ecológico, inclusive com uma piscina pública.

Porém, durante uma reavaliação do projeto original, os engenheiros constaram que a força da água que irá desaguar na macrodrenagem será tão forte que aos poucos destruiria o parque e as benfeitorias projetadas para o local. “O prefeito e a equipe envolvida nos trabalhos tiveram que reestruturar o projeto e encontrar uma saída segura e viável para resolver o problema, por isso a obra foi paralisada?”, explicou Serafim.

Ele disse que por conta da paralisação a Caixa Econômica Federal, que é parceira no projeto, interrompeu temporariamente o pagamento à empresa responsável pelo trabalho. “Mas agora já está tudo certo, e a obra continuará normalmente”, garantiu o secretário de comunicação. A empresa voltará a receber, e terá que retomar os trabalhos normalmente.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS