close
logorovivo2

Emater promove Dia de Campo e entrega do cartão Mais Calcário

Emater promove Dia de Campo e entrega do cartão Mais Calcário

DA REDAÇÃO

13 de Outubro de 2015 às 11:00

Emater promove Dia de Campo e entrega do cartão Mais Calcário

FOTO: (Divulgação)

O manejo diversificado e a adoção de tecnologia no agronegócio familiar foram abordados em quatro estações demonstrativas durante o ‘Dia de Campo’ realizado na sexta-feira (9), na chácara Medalha, em Alto Paraíso.

O evento coordenado pela  Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) recebeu mais de 200 produtores rurais da região, que foram ver em detalhe as novidades apresentadas. “Trazer o conhecimento tecnológico mais recente e aplicÁ-lo nas pequenas propriedades familiares é um dos principais objetivos do governo de Rondônia”, disse o presidente da Emater-RO, Luiz Gomes.

A primeira estação foi sobre compostagem (adubo de alta qualidade preparado com material orgânico que seria desprezado, como folhas, sementes, pequenos galhos, restos de animais, etc.). O técnico agrícola da Emater de Alto Paraíso, Eloi Munbach, explicou como se obter o insumo em poucos meses (no máximo em 90 dias). “A compostagem é um dos melhores corretivos de solo que existe, pode ser feita com o material da propriedade e é de graça”.

Na segunda estação o tema foi cafeicultura, em especial sobre o café clonal e sua alta produtividade, ministrada pelo técnico agrícola da Emater, Eraldo Passos, que mostrou as grandes vantagens do café clonal frente ao ‘Conilon’ propagada por semente. “a produtividade deste cultivar selecionado pode chegar a mais de 200% por hectare, além de produzir frutos estáveis tanto em sabor, quanto em formato”.

Geraldo Efrain, conhecido como Ladim, proprietário da chácara Medalha, tem um hectare de plantado de café clonal e a primeira agroindústria familiar de torrefação de café de Rondônia (Café orgânico Medalha). Produz também o coloral, ordenha de leite com vacas geneticamente adequadas. “Plantei este café faz um ano e meio e ele já deu a primeira florada. Estou diversificando minha produção e até estou pensando em montar um ranário (criação de rãs)”.

A terceira estação foi sobre melhoramento genético de gado leite, dentro do programa Leite a Pasto, da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), que foi ministrada pelo veterinário e diretor da Emater de Alto Paraíso, Ronaldo Esteves, que ressaltou a alta produtividade dos animais com DNA (em Português: Ácido desoxirribonucleico, ADN), sua maior resistência ao clima e às doenças e dos cuidados a ser tomados desde o nascedouro até a idade adulta e produtiva.

O agronegócio, que envolve documentação, comercialização e tudo o mais que é necessário para a implantação de uma boa agroindústria familiar, foi o tema da quarta e última estação, que foi ministrada pelas técnicas da Emater Noemi Souza e Sirley Lopes. “O comércio institucional, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), são exclusivos para o produtor familiar e garantem a aquisição de grande parte da produção do micro e médio agro negociante”, informou Noemi.

A secretária regional de Ouro Preto do Oeste, Maria Araújo, representando o governador Confúcio Moura, parabenizou os pequenos produtores e ressaltou a grande importância das mulheres no dia-a-dia do campo. Lembrou a todas da necessidade de fazer o exame de mama, pois “a saúde de todas vocês está em primeiro lugar. Estamos em pleno mês de prevenção do câncer de mama e a campanha do Governo ‘Outubro Rosa’ busca prevenir e reduzir a incidência dessa doença em nós mulheres”.

Evandro Padovani, secretário da agricultura de Rondônia, sugeriu ao prefeito de Alto Paraíso, Luiz do Hotel, que crie a Secretaria Municipal de Agricultura, a fim de melhor aproveitar os benefícios e incentivos oferecidos pelos governos federal e estadual. “Aproveito esta oportunidade para entregar em suas mãos o cartão Mais Calcário, que dá direito a 1000 toneladas de corretivo de solo, inteiramente grátis”. A mesma quantia de calcário está sendo doada a todos os 52 municípios de Rondônia, a ser distribuída entre até 400 pequenos produtores (agronegócio familiar).

Na quinta-feira (8), às 11h, o secretário de Agricultura visitou a usina de calcário localizada entre Pimenta Bueno e Espigão do Oeste e gerenciada pela Companhia de Mineração de Rondônia (CMR), a fim de vistoriar a produção. “A nossa mina de calcário está a pleno vapor, produzindo mais de mil toneladas por dia, o que abastece 33 caminhões bi trem diariamente”.

Padovani constatou que uma equipe do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) recuperou e está encascalhando os dois acessos à usina (um que liga à BR-364, com 48 quilômetros e outro à RO-387 com 52 quilômetros), tornando o transporte do minério mais rápido e seguro, tanto para o sul, quanto para o norte do Estado.

O secretário adiantou que até o primeiro trimestre de 2016 será montada uma segunda usina a 7 quilômetros da atual. “O governo do Estado já a adquiriu no mês de março. É uma usina móvel, que pode ser movida para qualquer lugar de Rondônia caso encontremos novas jazidas, e tem capacidade de produção de 400 mil toneladas ao ano”.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS