close

NATUREZA - Chuva e alagamento preocupa ribeirinhos

A dona de casa Maria Aparecida Pacheco teve a residência invadida pela água. Assustada, ela preferiu se abrigar em um comércio. “Nossa noite não foi nada boa, passamos por um momento difícil. Tivemos que suspender tudo para não estragar e procurar abrigo

PORTAL ESPIGÃO

13 de Janeiro de 2017 às 16:52

NATUREZA - Chuva e alagamento preocupa ribeirinhos

FOTO: (Divulgação)

 A forte chuva que atingiu o município de Cacoal (RO), a 480 quilômetros de Porto Velho, nesta semana, causou vários pontos de alagamento e preocupou ribeirinhos. Os níveis dos Rios Piarara, Salgadinho e Tamarupá, que cortam a cidade, subiram. Alguns moradores que residem próximo a esses rios tiveram que sair de casa por causa da água.

A dona de casa Maria Aparecida Pacheco teve a residência invadida pela água. Assustada, ela preferiu se abrigar em um comércio. “Nossa noite não foi nada boa, passamos por um momento difícil. Tivemos que suspender tudo para não estragar e procurar abrigo em outro lugar”, conta a moradora. A vendedora Lurdes Zenatti também não conseguiu dormir, isso porque teve que passar a noite limpando a casa. Segundo ela, toda vez que chove, o bueiro que fica na frente de sua casa entope, causando o alagamento. Desde que iniciaram as chuvas, muitos móveis foram perdidos.

“Os móveis que são de aglomerado estão todos inchados. Tirá-los do lugar, nem pensar, se não eles desmancham”, desabafa.

A chuva não causou prejuízos apenas em residências. Com a força da enxurrada, parte do muro de uma escola localizada no Bairro Floresta desmoronou. Segundo a instituição, a estrutura deve ser reconstruída antes do início das aulas.

Embora não tenha tido muitas ocorrências por conta da chuva, o Corpo de Bombeiros diz que é preciso estar em alerta, principalmente os ribeirinhos.

“A população que mora próximo aos rios deve ficar atenta, pois estes três são rios que sobem muito rápido e costumam pegar a todos de surpresa”, afirma o bombeiro militar Tiago Joca. Segundo ele, a atenção também deve ser redobrada em locais em que há pontes, pois, com a força da correnteza, elas podem ser danificadas e causarem acidentes.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS