close
logorovivo2

MAB desocupa sede do Ibama e aguarda resposta da Santo Antônio Energia

Após dois dias ocupando a sede da Superintendência do Ibama em Porto Velho, cerca de 50 famílias integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) desocuparam o local no fim da tarde de terça-feira, 17.

DA REDAÇÃO

18 de Outubro de 2017 às 09:25

MAB desocupa sede do Ibama e aguarda resposta da Santo Antônio Energia

FOTO: (Divulgação)

Após dois dias ocupando a sede da Superintendência do Ibama em Porto Velho, cerca de 50 famílias integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) desocuparam o local no fim da tarde de terça-feira, 17. Hoje o expediente na Superintendência ocorreu normalmente, fato que não foi registrado na terça.

Os manifestantes cobram o cumprimento de acordos que, segundo eles, foram firmados em maio deste ano com o Consórcio Santo Antônio Energia, como a realocação da área urbana de Jaci-Paraná que se encontra abaixo da cota de 77,10m, o cumprimento das medidas de emergência, fornecimento de água potável para as famílias, tendo em vista que os poços e fossas das residências estão desbarrancando devido a umidade do solo em virtude da construção das usinas, conforme os critérios do Plano Básico Ambiental.

De acordo com o Superintendente do Ibama, Carlos Alberto Paraguassu Chaves, o acordo foi feito entre o Ibama e os manifestantes.

“A reivindicação não era diretamente com o Ibama, e sim com a Santo Antônio Energia. Mas foi uma forma que o movimento achou para chamar atenção das autoridades, ocupando a sede da Superintendência. Após uma conversa, chegamos em um acordo, onde ficou marcada uma reunião, por videoconferência, entre o Ibama e o MAB de Brasília, com participação da Agência Nacional de Águas. Onde nós vamos buscar uma solução para esse conflito e tentar resolver o problema do movimento, que é legítimo”, explicou Paraguassu.

O site Rondoniaovivo entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do Consórcio Santo Antônio Energia que informou:
A Santo Antônio Energia irá relocar os imóveis localizados abaixo da cota 77,10m, conforme determinado pela Agência Nacional de Águas (ANA) e no cronograma estabelecido por esta agência. As vistorias nos imóveis já começaram e as negociações devem ser iniciadas no final do mês de novembro. A limpeza das fossas já ocorreu, mesmo sem que hava relação do problema com a hidrelétrica. Salienta-se ainda que o distrito de Jacy-Paraná recebe água tratada da Caerd.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS