close
logorovivo2

VIOLÊNCIA: Deputado denuncia que há pacto entre governo e facções para evitar terror nas ruas

O parlamentar sugeriu uma visita urgente da Comissão de Segurança da Casa.

AC24HORAS

12 de Junho de 2018 às 14:53

VIOLÊNCIA: Deputado denuncia que há pacto entre governo e facções para evitar terror nas ruas

FOTO: (AC24Horas)

O deputado Gerlen Diniz denunciou na manhã desta terça-feira (12) a existência de um pacto entre o governo do Acre e os líderes de fações criminosas para evitar que os criminosos toquem o terror nas ruas das cidades acreanas. Diniz fez um relato das duas reportagens vinculadas programa Fantástico da Rede Globo, sobre a explosão da violência no Estado, dando ênfase a crise instalada no presídio da Capital onde existiria um pavilhão comandado pelos criminosos e cuidado por um presidiários escolhido por eles.

 

Segundo Gerlen Diniz, “há um pacto da covardia. Há alas onde o desgoverno do PT não faz vistoria, onde o uso de celular é livre. Em troca, os chefes de facções não tocam o terror no Estado como aconteceu há três anos”. O parlamentar sugeriu uma visita urgente da Comissão de Segurança da Casa. “E constatando que isso é verídico, devemos pedir a intervenção imediata da juíza Luana Campos para interditar o presídio, como aconteceu em episódio anterior quando os agentes penitenciários reivindicavam melhorias”, desta o progressista.

 

Diniz alerta que no suposto pavilhão dominado pelas facções, as polícias não entram para realizar buscas. “Há anos venho denunciando nesta tribuna que o desgoverno do PT não toma atitudes necessárias. Há alguns anos o governo negava a existências das fações. Quando reconheceu colocou a culpa no governo federal, mas não controlar um presídio não pode ser atribuído ao governo federal. Este é um governo que nos arrastou para a lama da violência. O número de homicídios saltou de 32 para 80 para cada 100 mil habitantes”, diz Diniz.

 

O líder do PT na Casa, o deputado Lourival Marque rechaçou a denúncia de Gerlen Diniz. Para o petista, “da forma como é colocado pela oposição, parece que o governo está de braços cruzados. Vou apenas colocar o que o secretário adjunto está colocando a respeito de sua fala, um policial que passou 14 anos dentro do BOPE. Ele diz que não existe um ponto que os agentes penitenciários, a PM e a Polícia Civil não entrem. Isso é lenda”. As informações seriam do secretário adjunto de segurança, Coronel Dantas.

 

O petista sugeriu ainda que Gerlem Diniz realizasse a visita proposta para constatar se a denúncia que apresentada na tribuna procede. “Vá lá, verificar se isso é verdade, porque ao invés de ficar vinculando informações falsas, o senhor possa verificar o que realmente é verdade”. Para Marques, encobrir o que a PM e a Polícia Civil estariam fazendo para combater a criminalidade é um ato irresponsável. Ele afirma ainda o Brasil, no ano passado, registrou 60 mil homicídios, enquanto no Acre apenas 300 – número considerado razoável por ele.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS