close
logorovivo2

IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS: Inicia implantação do programa ECOS no sistema Fecomércio/RO

O projeto de implantação em Rondônia é uma parceria entre CNC/ SESC DN e o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE

ASSESSORIA

9 de Julho de 2018 às 11:54

IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS: Inicia implantação do programa ECOS no sistema Fecomércio/RO

FOTO: (Divulgação)

A sustentabilidade é um tema cada vez mais presente no dia a dia, e no Sistema Fecomércio não pode ser diferente. Tanto que foi criado o projeto integrado Ecos – Programa de Sustentabilidade CNC-Sesc-Senac que está sendo implantado nas federações do comércio e nos departamentos regionais do Sesc e Senac. O Ecos, criado em 2010 no Sesc, tem como missão planejar, propor, executar e apoiar ações que induzam à prática intersetorial e colaborativa da sustentabilidade nas atividades do Sistema. O programa tem os objetivos de mitigar os impactos socioambientais, otimizar o uso dos recursos das instituições e sensibilizar os funcionários.

 

 

O programa, agora, está sendo implantado de forma integrada nas três instituições (Fecomércio e departamentos regionais do Sesc e Senac) de forma simultânea em Rondônia. Para tanto está sendo feito um treinamento, a primeira etapa, ministrado pelo autor do projeto e técnico do Sesc-departamento nacional, Mario Saladini, por Fernanda Ramos, assessora de Comunicação da CNC-Confederação Nacional do Comércio e integrante do Comitê Nacional do Ecos e Alexandre Santos, técnico da CNC. O projeto de implantação nas federações é uma parceria entre a Divisão Sindical e a Assessoria de Comunicação da CNC. A ideia é, futuramente, estender as ações também aos sindicatos, por meio das federações do comércio. Já no Sesc e no Senac, a implementação é de responsabilidade dos respectivos departamentos nacionais. São quatro etapas para a implantação: análise, capacitação, mapeamento e levantamento de indicadores e planejamento. Na primeira, é feita uma análise da estrutura organizacional das entidades e a definição de um grupo gestor. Em seguida, é realizada a capacitação dos profissionais, inserindo a instituição no contexto socioambiental contemporâneo e apresentando todos os procedimentos do Programa Ecos.

 

 

Na terceira etapa, é realizado um mapeamento dos aspectos e impactos ambientais da sede administrativa, o levantamento dos indicadores de consumo de água, energia, papel toalha, papel A4 e copos descartáveis, e a realização de um diagnóstico. Por fim, é elaborada uma proposta de Plano de Ação prevendo as providências a serem tomadas. Segundo Mario Saladini “Depois da execução das quatro etapas, encerramos este trabalho de cooperação técnica para implantação do Programa Ecos na sede de Rondônia”, explicou. A partir daí a CNC e os departamentos nacionais de Sesc e Senac acompanham a sistematização do programa por meio do Relatório Anual Ecos e do Plano Anual de Ação Ecos. Na abertura da capacitação o presidente Raniery Coelho fez questão de ressaltar “A importância de realizar um programa de sustentabilidade integrado de nossas instituições é indiscutível. Precisamos dar exemplo para a sociedade de uso coerente dos recursos e preocupação com o futuro de nossas organizações e do próprio mundo em que vivemos”.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS