close
logorovivo2

Ardida como Pimenta: PSDB, nunca mais! - Por Victoria Ângelo Bacon

Leia abaixo

VICTORIA ÂNGELO BACON

20 de Setembro de 2018 às 10:25

Ardida como Pimenta: PSDB, nunca mais!  - Por Victoria Ângelo Bacon

FOTO: (Divulgação)

A queda de Geraldo Alckmin é apenas a ponta do Iceberg dos problemas enfrentados pela Social Democracia em diversos estados. O PSDB conseguiu fazer a esquerda ressuscitar em muitos desses estados e colocar Haddad num possível segundo turno com o extremismo de Bolsonaro.

 

O PSDB participou diretamente na crise institucional que mergulhamos. Alckmin lamentou no jornal O Globo o apoio dado ao governo Temer, a escandalosa proteção a Aécio Neves e outros caciques do partido envolvidos em corrupção e lavagem e dinheiro e o endossamento das Reformas do Trabalho e da Previdência que só não deu continuidade porque os partidos que englobam o Centrão não permitiram por receio das urnas.

 

Acreditar no PSDB como forma de governo, seja no plano nacional, seja no estadual, é retornar ao passado de um partido que perdeu para o PT durante 16 anos e viu sua glória dos anos 90 (era FHC) ser destruída aos poucos.

 

Em Rondônia, o partido quer se consolidar como governo sem um plano consistente em se fazer governo. O atual prefeito de Porto Velho, o pior de todos os tempos, foi apoiado e criado por Expedito Júnior, que é o PSDB e atualmente é o candidato ao governo. Os cargos da administração de Porto Velho são na maioria indicados por Expedito Júnior e seu grupo político. Se não conseguem resolver problemas simplórios como uma chuva de fim de tarde que alaga toda a cidade, como resolverão nos 52 municípios que englobam o Estado de Rondônia?

 

Chega a ser hipocrisia ter de suportar a fábrica de fantasia criada pelos candidatos da legenda do PSDB para continuar no único projeto que desejam: O do poder, através do voto. Cabe a nós, eleitores, não permitir mais que o tucanato nos afunde de vez. O Brasil não merece. Rondônia não quer!

 

DEBATE NA TV ALLAMANDA


Não teve nenhum impacto eleitoral. Apenas 3% dos rondonienses conectados à TV assistiram. Como já escrevi diversas vezes, a TV não irá mais influenciar na decisão eleitoral. Ainda, a Globo por ter seu debate muito próximo à realização da eleição e, pela audiência que ainda ostenta, será o único debate que poderá causar algum impacto entre o grande contingente ainda de eleitores indecisos que somam aproximadamente 50% do eleitorado rondoniense.

 

O IMPACTO DO PRIMEIRO DEBATE


O debate do SBT (TV Allamanda) foi cru, vazio e sem nenhum aspecto empolgativo no eleitor. Basta conferir nas Redes Sociais que não houve nenhum valor expressivo a nenhum candidato a não serem aqueles que não estão no trio da preferência do eleitorado: Expedito, Acir e Maurão, pois conseguiram passar algum recado na telinha. O restante dos candidatos continuará no vazio existencial em suas campanhas.

 

HADDAD E LULA


Era esperada a transferência de votos do lulista a Haddad. Quem é lulista jamais votaria no Ciro ou Marina, candidatos mais ligados à esquerda. Esses deixariam de votar em não ter o compromisso em não participar de uma eleição sem o Lula. Como estrategicamente está dando certo o Haddad no plano eleitoral do PT, agora resta saber como se desenhará o movimento eleitoral da campanha com esse crescimento esperado e rápido do ungido de Lula. Ciro acabou se prejudicando com essa estratégia do PT, principalmente no Nordeste.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS