close
logorovivo2

DENÚNCIA:Empresa que presta serviço para Claro em Rondônia é denunciada por falta de EPIs

O conselho regional investigou e chegou a autuar a empresa J. REIS dos SANTOS e OLIVEIRA LTDA, concessionária da Claro em Rondônia por duas vezes

DA REDAÇÃO

5 de Novembro de 2018 às 14:18

DENÚNCIA:Empresa que presta serviço para Claro em Rondônia é denunciada por falta de EPIs

A foto mostra o homem em cima do poste sem botas, luvas, capacete e até tem um cinto, mas não usa FOTO: (Denunciante)

 

Como se não bastasse o alto índice de insatisfação e reclamações dos usuários, funcionários da empresa terceirizada da operadora claro, ainda arriscam suas vidas durante a manutenção na rede da operadora. Em uma foto, enviada a nossa redação por um ex-funcionários da empresa, o colega de trabalho registrou o momento em que o funcionário arrisca a vida sem o Equipamento de Proteção Individual (EPI).

 

A foto mostra o homem em cima do poste sem botas, luvas e capacete. Na imagem feita pelo colega, o funcionário até está com o cinto de segurança, mas ele não está sendo usado. A fotografia foi entregue ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA/RO), em forma de denúncia. O conselho regional investigou e chegou a autuar a empresa J. REIS dos SANTOS e OLIVEIRA LTDA, concessionária da Claro em Rondônia por duas vezes. Foram feitos dois autos de infração, e a empresa chegou a ser multada pelas irregularidades. (Confira o Auto de Infração abaixo)

 

A atual empresa é substituta da Infoservice, empresa terceirizada e que ficou três anos prestando serviços para operadora Claro no Estado de Rondônia. O diretor Augusto Junior, que ficou à frente dos trabalhos, diz que foi surpreendido com o cancelamento do serviço prestado pela empresa dele a operadora.

 

Um dos funcionários da nova empresa que presta o serviço para a operadora e que pediu para não ser identificado disse: “Os EPIs são inadequados, não recebemos vale alimentação e nem treinamento. O nosso sindicato informou que existem irregularidades nos salários, e o mais grave é que não estão pagando os 30% de periculosidade” concluiu.

 

SERVIÇO RUIM

O Procon Rondônia divulgou em 2017, o grau de insatisfação do consumidor com o serviço prestado pelas operadoras de telefonia em Porto Velho e nas cidades do interior.

 

Foram 11.247 reclamações contra empresas de diferentes segmentos, mas as três primeiras posições mais reclamadas são ocupadas por operadoras de telefonia.

 

Só as empresas de telefonia, segundo o Procon, registraram mais de 5 mil reclamações no ano passado. "Infelizmente as empresas de telefonia continuam no topo, mas hoje tem aquela justificativa de quando se fala em telefonia não é só a questão de ligar e receber e sim tem a questão de internet discada, banda larga, tv por assinatura. Isso acaba gerando um alto índice de reclamações", diz Jadson Fernandes, gerente regional do Procon em Porto Velho.

 

No setor de telefonia, a operadora Oi ficou em primeiro lugar da lista com mais reclamações: 2.586. Já a Claro vem em segundo lugar, com 1.599, e a Vivo na terceira posição, com 1.190. A TIM Celulares foi a menos reclamada no setor de telefonia: 300 reclamações.

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS