close
logorovivo2

“NÃO SOU EU”: Pedro Nazareno diz que não é o professor Nazareno

“Eles falaram que como eu queria ganhar a eleição para governador, falando mal de Rondônia nos textos da internet. Precisei explicar que não era eu que escrevia esses textos, mas um professor que tem o mesmo nome que eu”, relatou

RONDONIAOVIVO

12 de Novembro de 2018 às 15:50

“NÃO SOU EU”: Pedro Nazareno diz que não é o professor Nazareno

FOTO: (Divulgação)

O atleta e ex-candidato ao governo de Rondônia, Pedro Nazareno, pretende entrar na justiça por causa de estranhas mensagens que vem recebendo em seus perfis nas redes sociais. Ele contou que recentemente estava em um restaurante quando foi abordado por um casal que de forma rude passou a destrata-lo.

 

“Eles falaram que como eu queria ganhar a eleição para governador, falando mal de Rondônia nos textos da internet. Precisei explicar que não era eu que escrevia esses textos, mas um professor que tem o mesmo nome que eu”, relatou.

 

Ele salientou que diariamente é confundido com esse professor, e está recebendo mensagens raivosas das pessoas, em especial pela internet. “Eu comecei a receber mensagens criticas nas redes sociais como: ‘Não gosta da cidade então vai embora para outro país. Só vim aqui para falar isso’”, conta.

 

O ex-candidato adverte que não apenas quem faz essas críticas, mas também quem compartilha essas informações estão passíveis de responderem judicialmente por essas atitudes.

 

“Alguém começa uma piada, uma brincadeira de mau gosto e as outras pessoas curtem e começam a compartilhar isso achando que está tudo bem, que não vai me acontecer nada. Mas não é assim. Todos os que se juntam na ofensa à uma pessoa, respondem na Justiça junto com a pessoa que publicou aquele conteúdo”, explicou.

 

Pedro Nazereno observou que a internet , através das redes sociais, propiciou que as pessoas se aproveitam de um certo anonimato para expressar as suas opiniões. “A internet promove uma certa covardia. É público, mas acaba sendo de uma forma, pelas costas, expondo requintes de maldade”, declarou.

 

Ele contou que é servidor público aposentado e disputou o cargo de governador, nas últimas eleições, pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). Pedro Nazareno procurou o Rondoniaovivo para esclarecer que está sendo confundido nas redes sociais com o colunista que tem o mesmo nome dele.

 

“Estão me crucificando porque acham que sou o professor Nazareno, que é o verdadeiro autor dos artigos que criticam o Estado. Jamais faria criticas que não fossem para contribuir com mudanças em nosso estado. Fui candidato por acreditar que poderíamos mudar Rondônia. Não tenho a mesma opinião desse professor. Tudo o que ele diz vai contra ao que penso e desejo para o meu estado”, afirmou.

 

Em um dos comentários sobre um artigo do professor, um cidadão dispara contra o autor e tenta explicar a confusão com os nomes dos dois Nazarenos e dispara:

 

 

Nos últimos seis anos passaram pela justiça brasileira mais de 500 casos de vítimas de ofensas virtuais. Na grande maioria quem ofendeu foi julgado criminalmente e, além disso, pagou uma multa de R$ 20 mil a R$ 30 mil.

 

Quem responde pelo crime virtual? Em primeiro lugar, o responsável pela internet naquele computador. Por telefone, conversamos a advogada Patrícia Moura, que é especialista em crimes virtuais. Para ela, mesmo sem conhecimento as criticas podem ser consideradas criminosas.

 

“Como no caso de automóveis, aquele que vai responder se não puder dizer que foi outra pessoa e apresentar, é o dono do veículo que tem identidade amarrada à placa o carro. A mesma coisa acontece na internet. Em termos de resultados para isso é que a internet gera mais provas. Está tudo documentado”, informou a advogada.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS