close
logorovivo2

DERMATOLOGIA: Médico especialista da Astir relata patologias tratadas no ambulatório

De acordo com o médico existem variáveis dessa doença

ASSESSORIA ASTIR

1 de Fevereiro de 2019 às 09:46

DERMATOLOGIA: Médico especialista da Astir relata patologias tratadas no ambulatório

J. Salomõn – Médico especialista em dermatologia FOTO: (Assessoria Astir)

O médico, J. Salomõn, especialista em dermatologia relata algumas patologias que trata no ambulatório da Astir Porto Velho.

 

De acordo com o médico existem variáveis dessa doença, ou seja, o dermatologista trata: Lupus sistêmico, cutâneo e discóide. Outras mutáveis o paciente é encaminhado para o reumatologista.

 

 

Lupus

 

Lúpus é uma doença inflamatória auto-imune, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos, como pele, articulações, rins e cérebro. Em casos mais graves, se não tratada adequadamente, pode matar. O nome científico da doença é "Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)".

 

 

O que são doenças auto-imunes?

 

Doenças auto-imunes são aquelas em que o sistema imunológico da pessoa ataca tecidos saudáveis do próprio corpo, por engano. As causas das doenças auto-imunes ainda não são conhecidas. A teoria mais aceita é que fatores externos estejam envolvidos na ocorrência dessa condição, principalmente quando há predisposição genética e o uso de alguns medicamentos.

 

A maioria das doenças auto-imunes é crônica, ou seja, não são transmissíveis, no entanto muitas delas podem ser controladas com tratamento. Além disso, os sintomas das doenças auto-imunes podem aparecer e desaparecer continuamente, sem causa aparente.

 

 

Quais são os tipos de Lúpus?

 

O Lúpus pode ser manifestar de quatro formas diferentes, que têm causas distintas. As principais formas da doença são:

 

  • Lúpus Discoide: esse tipo de lúpus fica limitado à pele da pessoa. Pode ser identificado com o surgimento de lesões avermelhadas com tamanhos, formatos e colorações específicas na pele, especialmente no rosto, na nuca e/ou no coro cabeludo.
  • Lúpus Sistêmico: esse tipo de lúpus é o mais comum e pode ser leve ou grave, conforme cada situação. Nessa forma da doença, a inflamação acontece em todo o organismo da pessoa, o que compromete vários órgãos ou sistemas, além da pele, como rins, coração, pulmões, sangue e articulações. Algumas pessoas que têm o lúpus discoide podem, eventualmente, evoluir para o lúpus sistêmico.
  • Lúpus induzido por drogas: essa forma do lúpus também é comum e acontece porque substância de algumas drogas e/ou medicamentos pode provocar inflamação com sintomas parecidos com o lúpus sistêmico. No entanto, a doença, nesse caso, tende a desaparecer assim que o uso da substância terminar.
  • Lúpus neonatal: esse tipo de lúpus é bastante raro e afeta filhos recém-nascidos de mulheres que têm lúpus. Normalmente, ao nascer, a criança pode ter erupções na pele, problemas no fígado ou baixa contagem de células sanguíneas, mas esses sintomas tendem a desaparecer naturalmente após alguns meses.

 

O que causa o Lúpus?

 

Não se sabe ao certo que causa o Lúpus, tendo em vista que o sistema imunológico atacar e destruir tecidos saudáveis do próprio corpo é um comportamento anormal do organismo. No entanto, os estudos presentes na literatura médica e científica nacional e mundial apontam que as doenças auto-imunes, o que inclui o Lúpus, podem ser uma combinação de fatores, como:

 

  • Hormonais;
  • Infecciosos;
  • Genéticos;
  • Ambientais.

 

Quais são os fatores de risco para Lúpus?

 

O lúpus não é uma doença comum e que tenha fatores de risco pré-determinados, uma vez que pode se manifestar em pessoas de qualquer idade, raça e sexo. No entanto, existem algumas situações que podem facilitar, de alguma forma, a incidência de lúpus:

 

  • Gênero: a doença é mais comum em mulheres do que em homens, mas pode se manifestar em ambos os sexos.
  • Idade: a maior parte dos diagnósticos de lúpus acontece entre os 15 e os 40 anos, mas pode surgir em qualquer faixa etária.
  • Etnia: lúpus é mais comum em pessoas afro-americanas, hispânicas e asiáticas. Além disso, a incidência do lúpus chega a ser três a quatro vezes maiores em mulheres negras do que em mulheres brancas.

 

  • Quais são os sintomas do Lúpus?

 

Os sintomas do lúpus podem surgir de repente ou se desenvolver lentamente. Eles também podem ser moderados ou graves, temporários ou permanentes. A maioria dos pacientes com lúpus apresenta sintomas moderados, que surgem esporadicamente, em crises, nas quais os sintomas se agravam por um tempo e depois desaparecem.

 

Os sintomas podem também variar de acordo com as partes do seu corpo que forem afetadas pelo lúpus. Os sinais mais comuns são:

 

  • Fadiga.
  • Febre.
  • Dor nas articulações.
  • Rigidez muscular e inchaços.
  • Rash cutâneo - vermelhidão na face em forma de "borboleta" sobre as bochechas e a ponta do nariz. Afeta cerca de metade das pessoas com lúpus. O rash piora com a luz do sol e também pode ser generalizado.
  • Lesões na pele que surgem ou pioram quando expostas ao sol.
  • Dificuldade para respirar.
  • Dor no peito ao inspirar profundamente.
  • Sensibilidade à luz do sol.
  • Dor de cabeça, confusão mental e perda de memória.
  • Linfonodos aumentados.
  • Queda de cabelo.
  • Feridas na boca.
  • Desconforto geral, ansiedade, mal-estar.

 

O MÈDICO RECOMENDA: Não tome qualquer tipo de medicamento sem receituário médico, pode ser perigoso para sua saúde e ainda causar complicações no tratamento da patologia instalada. “Não arrisque procure atendimento médico o mais rápido possível”. Apenas o médico poderá diagnosticar doenças e receitar os medicamentos corretamente, finalizou o médico.

 

O diretor executivo da Astir, SGT PM Alan Mota informa que o especialista atende as segundas e quartas-feiras a partir das 07h00min horas, por ordem de chegada e as quintas-feiras a partir das 13h00min Horas. Urgências e emergências, o paciente deve ser encaminhado ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) que trabalha 24 horas, 7 dias por semana, com médico, equipe de enfermagem padrão, outros profissionais de saúde de sobreaviso, entre outros serviços peculiares da emergência médica, finalizou.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS