close

ARTIGO: Sombras da lua - Por Wilson Souza

Aclarava o meu escuro mundo, sem você;

DA REDAÇÃO

6 de Junho de 2019 às 15:53

ARTIGO: Sombras da lua - Por Wilson Souza

FOTO: (Divulgação)

SOMBRAS DA LUA

 

Observando a aurora boreal,

Eis que o satélite da terra,

Com sua tamanha ostentação,

Aclarava o meu escuro mundo, sem você;

 

 

Observando ainda mais,

As aguardeiras austrais,

Apresentavam-se em meio ao

Azul e límpido céu de Agosto;

 

 

Flamarion, Regulus, Plêiades,

Ofiúco, Hydra, Peceu, Amaltéia, e,

Muitas outras asterismas meridionais,

Não brilhavam mais que seus,

Amendoados olhos,

 

 

As avantesmas da lua,

Nada mais são que,

À aspiração de estar contigo, e,

Isto me faz ver e sentir as,

Verdadeiras sombras,

Do carinho que se desenvolveu em mim,

Por ti e podes ter certeza é mesmo,

Sem fim;

 

 

Acertou quem disse que,

A lua é dos namorados,

Porque aqui onde agora estou,

Sem você, sinto-me,

Amofinado;

 

 

Hoje, desesperadamente,

Busquei-te, através da net e do celular, todavia,

Não obtive sucesso,

Por isso, não consegui progresso,

E sim retrocesso;

 

 

Acredito na força do entusiasmo,

Acredito no otimismo,

Acredito que o lampejo da lua,

Algum dia clarificará,

O nosso caminho,

Promovendo a entrega total,

A você, do meu respeito e carinho;

 

 

Abstruso, entender, mesmo,

Apoderando-se de vasta pesquisa,

Sobre as cravelhas das noites

Enluaradas, porque na verdade,

Elas são da namorada;

 

 

As sombras da lua,

Provocam em mim,

Um aumento significante,

Na minha força interior,

Assim não desanimo em,

Encalçar meu desígnio, que é,

A sombra da sua magnificência.

 

 

Criação e texto: Jornalista Wilson Souza

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS