close

COLUNA: Confira o histórico do Momento Lítero Cultural - Por Selmo Vasconcellos

Confira ao vivo

POR SELMO VASCONCELLOS

29 de Agosto de 2019 às 16:16

COLUNA: Confira o histórico do Momento Lítero Cultural - Por Selmo Vasconcellos

FOTO: (Divulgação)

 

TOMMASO SQUILLACE – ENTREVISTA Nº 710.

 

BIOGRAFIA

 

Tommaso Squilace, nascido em Roma e, 1965, é um poeta. Desde jovem, interessou-se pela espiritualidade e, investigando nos campos  que vão “além”, acumulou experiências que se mostraram fundamentais para sua formação filosófica. Está em contato com muitas pessoas de todo o mundo, com quem compartilha o fruto de suas pesquisas. Publicou o romance Pensa e Vai, e os livros de pensamentos e poemas, “Então Tá”, e “A Vida é”. O poeta italiano descobriu o Brasil ainda jovem com uma equipe de filmagem quando participou da produção de dois filmes internacionais, rodado no país. Naquela época, neste país, em um contexto mágico, na “dimensão” Brasil, Tommaso iniciou um percurso espiritual interior, que seus livros torna público.

 

A Vida é: A obra é uma coleção de poemas, pensamentos – bilíngue (português/italiano) – Prefácio Benilson Toniolo

 

Depois de “Pensa e Vai” e “Então Tá”, o poeta italiano Tommaso Squillace traz à luz, seu terceiro livro, “A Vida é”, coletânea de textos em prosa e poesia que traduz, com rara felicidade, o caráter puro, romântico e visionário do escritor que se tornou uma espécie de patrimônio poético de dois mundos. Por meio de sua obra imagética e metafórica, Tommaso uniu dois povos tão diferentes em sua genealogia, mas tão semelhantes em sua composição espiritual: brasileiros e italianos, finalmente, unem-se em um só povo pela pena sensível e dedicada do poeta a cantar e declarar, simplesmente, o amor – às artes, às pessoas, ao mundo, a Deus e ao imenso privilégio de estar vivo. Assim como em seus dois livros anteriores, em “A Vida é” Tommaso deixa jorrar livremente seu canto de liberdade poética a servir como uma espécie de refrigério aos seus leitores.uma água que refresca, alivia e lava, como bálsamo, um pouco das injustiças e da fealdade do mundo.

Benilson Toniolo professor, poeta, escritor, Secretário Municipal nde Cultura de Campos do Jordão (Descendente italiano)

 

Romance “Pensa e Vai” sinopse

 

Após uma década, um emigrante retorna ao vilarejo de origem no Sul da Itália. Consigo traz a família que não pertence ao novo ambiente. Matteo, um dos seus filhos, de 8 anos, aceita com entusiasmo o novo habitat, onde cria um mundo de fantasia e compartilha-o com personagens especiais, enchendo-o de sonhos que o levarão a ter uma visão mística sobre a realidade. A cultura do Sul forja  sua mentalidade e a vida condimenta com eventos fabulosos, irônicos e dramáticos os anos anteriores à maior idade. A emigração, uma constante na existência do menino, o levará longe do Sul e, graças ao ensinamento que recebeu em dom na terra de seu pai, enfrentará as vicissitudes de que o destino semeará gradualmente ao longo de seu caminho. A luta furiosa com a sorte será desigual, mas uma série de estranhas coincidências lhe oferecerá, mais de uma vez, o impulso para subir ao trampolim a partir do qual poderá se projetar além do horizonte... Brasil.

 

Tommaso Squillace Idioma: Italiano e Português


Telefone 0039 3398995831


Email: tommasosquillace@libero.it

 

Facebook: Tommaso Squillace (em italiano ) e Tommaso Squillace ( em português)

Página Facebook: Pensa e Vai – Tommaso Squillace

Link de apresentação: www.wrldrels.org/2018/10/16/pensa-e-vai/

 

CARREIRA LITERÁRIA

 

Livros publicados:

2018: Pensa e Vai – Edições EBS, romance em italiano

2018: Então Tá      - Edição Pan di Lettere, Coleção de poemas, pensamentos (bilíngue – português e italiano)

2018:  A Vida é     - Scortecci Editora, Coleção de poemas, pensamentos – Bilíngue (português /italiano)

 

Eventos:

Maio de 2018: Feira do Livro em Turim

Novembro 2018: Campos do Jordão (Brasil) – III Jornada Literária

Novembro 2018: Paraty (Brasil) – Encontro dos Corações

Dezembro 2018: Roma – FUIS

Abril 2019: Flipoços 2019 – Poços de Caldas (Brasil)

Maio 2019: Paraty (Brasil) – Casa da Cultura de Paraty

Julho 2019: Off Flip – Câmara dos Vereadores Paraty (Brasil)

 

Próximos eventos:

11 de outubro 2019: Feira do Livro de Caxias do Sul

13 de outubro 2019: Feira do Livro de Bento Gonçalves

16 de outubro 2019: Settimana della Lingua Italiana - Joinville

Outubro de 2019: Campos do Jordão, Câmara Municipal

Novembro de 2019: Rio de Janeiro

 

EXPERIÊNCIA: Cinema /Televisão

Maquinista – Secretário de Produção – Inspetor de Produção em filmes:

1983 –Os Últimos Dias de Pompéia, dirigido por Peter Hunt

1983 – La Piovra, dirigido por Damiano Damiani

1987 – Le Vie del Signore Sono Finite – dirigido por Massimo Troisi

1987 – Il Piccolo Diavolo, dirigido por Roberto Benigni

1988 – ll Giovane Toscanini, dirigido por Franco Zeffirelli

1988 – Un tassinaro a New York, dirigido por Alberto Sordi

1988 – Up To Date, dirigido por Lina Wertmuller

1989 – Cacciatori Di Navi, dirigido por Folco Quilici (rodado em Rio de Janeiro e Paraty

1990 – Nero Come Il Cuore, dirigido por Maurizio Ponzi

1991 – Missione D’Amore, dirigido por Dino Risi (rodado em Rio de Janeiro e Paraty

1992 / 1994 – Publicidade televisiva na empresa Cep Productions (gerente de Produção)

1994 /1995 – Film Dean Film (Gerente de Produção)

 

ENTREVISTA

 

SELMO VASCONCELLOS: Quais as suas outras atividades, além de escrever? 

TOMMASO SQUILLACE - Atualmente só escrevo.

Na vida eu fiz trabalhos diferentes. O que deixou uma marca na minha alma é o cinema.

Estou estudando a possibilidade de me envolver novamente nessa área, escrevendo roteiros.

Além disso, estou montando uma loja no centro de Roma, ao lado de uma praça histórica, onde estão localizados o Consulado e a Embaixada do Brasil na Itália. Nessa loja eu gostaria de divulgar a arte, a literatura, e o artesanato do seu País: Brasil.

 

SELMO VASCONCELLOS:  Como surgiu seu interesse literário? 

TOMMASO SQUILLACE - Desde criança, sinto-me atraído pela poesia. Pensa, Selmo: eu fugi de casa, escapei dos estudos impostos pela família, e mergulhei no mundo do cinema. Foi difícil: mas o amor para a fantasia me trouxe da posição de simples atendente para um papel profissional de prestígio nesse sector.

 

SELMO VASCONCELLOS: Quantos e quais os seus livros publicados? 

TOMMASO SQUILLACE - Atualmente três. Um romance em italiano “Pensa e Vai”, e duas coleções de poemas “A vida é”, e “ Então Tá” escritas em italiano e português.

Um quarto está pronto e vou lançá-lo no Flipoços de Poços de Caldas 2020 (Minas Gerais).

 

SELMO VASCONCELLOS: Qual (is) o(s) impacto(s) que propicia(m) atmosfera(s) capaz(es) de produzir poesias? 

TOMMASO SQUILLACE - Na minha opinião, são os sentimentos, os estados de ânimo que fazem a Inspiração desencadear. Escrevi poesias nos ônibus, no silêncio da noite, em lugares díspares: na confusão da cidade, ou ouvindo a natureza através do canto de um pássaro.

 

SELMO VASCONCELLOS: Quais os escritores que você admira? 

TOMMASO SQUILLACE -  José Mauro de Vasconcelos: seu romance "Rosinha minha canoa" me impressionou profundamente.

(Nota: José Mauro de Vasconcelos, irmão do meu pai – ambos falecidos. Selmo Vasconcellos)

 

SELMO VASCONCELLOS: Qual mensagem de incentivo você daria para os novos poetas? 

TOMMASO SQUILLACE - Prometi-me a compor um poema para eles sobre este assunto: vou conseguir, enquanto isso, uma mensagem a cada um dele:

Lembre-se de que você já é Campeão, Campeão escolhido pela voz do Universo para espalhar a Eternidade. 

 

1° Poesia:

 

A Maior Magia 

Mãe!

O sol já está alto, amamenta-me com o teu delicado pranto.

Voa, Mãe!

Voa e não tenhas medo.

Encontra-me naquele ramo de flores, escuta-me entre as notas do vento, sopra na pó do tempo… nem mesmo movendo um deserto se poderás enterrar a minha lembrança, que será tua em eterno.  

Deixa-te guiar, Mãe, por aquele fio de luz que nunca se apagou desde que eu chorei quando cheguei ao mundo, e nem a morte 

conseguiu levá-lo para o seu reino. 

Se a cruz é a imensa e suprema dor, eu a escalarei para te dar paz.

Vou fazê-la arder com as minhas penas, e a transformarei em uma coroa de rosas... esfacelo a lógica ilusão para fazer-te usá-la: o Universo se cansará de opor-se ao meu bem.

Mãe, ama cada gota do mar… Antes de morrer, coloquei todas as lágrimas em segurança, confiando-as às suas ondas.

Elas estão vivas… e nada poderá afogá-las: elas são o dom que eu subtraí de um sinistro destino, ao fracasso de um desenho perfeito.

Mamãe! Quão bela é essa palavra: me mantém flutuando na invisível morada.

Coragem, eu estou ao teu lado.

Sorri, o mundo ficará surpreso e se dobrará à Maior Magia: minha mãe, a mulher que criou vida, e não se rendeu quando a perdeu.

 

2° Poesia:

 

Eu quem sou

Se eu fosse um anjo, daria minhas asas a um órfão.

Se fosse um santo, desistiria do Paraíso para viver ao lado de um desesperado.

Se fosse um Mestre, transformaria o ensino em uma Arca cheia de contos de fadas para as crianças de rua. 

Eu quem sou...

Eu sei que se encontrasse a felicidade ao longo do caminho  fingiria não vê-la: não posso fechar os olhos sobre os rios de dor que secam a Terra.

Eu sei de ser um simples mortal, mas tenho sorte: minha Vida é normal e terei consciência de não torná-la banal.

Eu quem sou

Eu não sou diferente de você, porque, antes de ser cristão, sou um ser humano… Antes, ainda, sou uma alma e, antes disso, sempre fui… a felicidade de DEUS.

 

3° Poesia:

 

Amazônia...

DEUS tirou o anel de seu dedo e você  veio à luz no coração do celeste mundo.

Você:

Deusa, Madonna, Mãe, Rainha da Natureza: porque o homem não te ama?

Se você fosse uma mulher eu a adoraria a ser louco ... mas não ousaria tocar o seu encanto ... Estar perto de você teria sido para mim mais doce que o Paraíso.

Seu cabelo verde, sua pele cor de savana: você criatura generosa que todos nutre de vida.

Amazônia você queima! Filhos ardidos vivos, arco-íris alados agora pipas reduzidas a manifestos fúnebres ...

Por quê? Para quem?

Pelo veneno que flui nas veias daqueles que são escravos do podre princípio do interesse exclusivo.

Para aqueles que evoluíram de suas florestas, em nome da civilização, para semear agora morte no ventre de própria mãe.

Para os espectadores que fizeram da vida recreio de tédio.

Você queima e colunas de fumaça de dor passam despercebidas, obscurecidas por gritos insanos, como as por uma bola chutada em um retângulo de jogo, entremente nas bancadas do mundo os jogos estão quase feitos.

Amazônia: jardim de DEUS, se você queima permita que minha alma arda ao seu lado.

 

4° Poesia:

 

A maior prova de amor 

Te imagino…

Te vejo…

Sonho…

Estou cansado de te perseguir!

Quando era menino pensava em ti como uma sereia.

Te imagino… 

Aliso tua pele sob uma chuva de pétalas de seda.

Te vejo em milhares de olhares, antes de persistentes pores do sol, deixando-me perfurar por implacáveis tormentos, remando ao longo de uma procissão de esquálidos universos de solidão… tu: onde estás? 

DEUS me deu juízo, e um coração para ser preenchido… que não pode ceder ao vapor onírico… render-se ao sonho de um garoto.

DEUS está com aqueles que amam… 

Com quem não negocia a Luz com a ilusão.

A maior prova de amor: a renúncia.

A maior renúncia: nunca parar… de amar.

 

5° Poesia:

 

A mim bastaria uma hora…

Você é linda como uma margarida…

O vento da paixão arranha suas pétalas e as torna garras…

Eu devia colher você primeiro… antes dos ataques das estações insensíveis.

Um homem deve saber amar… transformar os escombros em cabelos de uma Vênus…

A mim bastaria uma hora…

Somente uma hora para te contar como será nossa história…

E sobrará tempo para impregnar teus cabelos com minhas lágrimas e também para não falar… para amar-te: desmanchar o meu orgulho aos teus pés…

A mim bastaria uma hora, para fazer tua e minha a nossa vida.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS