close

SINDSEF: Apoio da bancada é o último recurso para evitar paralisação do combate a dengue e malária

O sindicato apoiará os servidores na decisão de paralisar as atividades em prol somente de receber o que lhes é de direito

ASSESSORIA SINDSEF

15 de Outubro de 2019 às 09:21

SINDSEF: Apoio da bancada é o último recurso para evitar paralisação do combate a dengue e malária

FOTO: (ASSESSORIA sindsef)

Com pouca expectativa de terem o adicional de insalubridade restabelecido ainda em 2019, servidores do Ministério da Saúde (MS) que fazem o combate à malária, dengue e outras doenças endêmicas em Rondônia, estão se mobilizando para paralisar as atividades em todo estado. A insatisfação ocorre pelo fato de não terem uma resposta concreta e convincente do Ministério de quanto terão seus benefícios repostos, sendo que a principio, dependia do laudo ambiental que fora realizado em abril deste ano.

 

Apesar do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Rondônia – Sindsef/RO ter mantido o dialogo aberto com a Superintendência Estadual do MS em Rondônia e ainda buscado apoio politico da bancada federal para  intervenção junto ao Ministério da Saúde, a situação tem se estendido por prazos além do tolerável. Entre as medidas adotadas, o sindicato esta novamente recorrendo aos deputados federais e senadores para levar a situação a conhecimento de todo país e cobrar um posicionamento do Governo Federal.

 

Na segunda-feira (14), numa reunião convocada pelo Sindsef/RO, os diretores Joana Darc dos Santos (Jurídico), Almir José da Silva (Saúde) e Antônio Cardoso (suplente de Administração), acompanhados do deputado federal, Mauro Nazif, buscaram esclarecimentos junto ao superintendente estadual do MS, Igor Mendonça e técnicos do órgão, sobre os motivos que ainda emperram o restabelecimento do adicional de insalubridade.

 

De acordo com o superintendente, a parte que dependia do Núcleo do MS em Rondônia está concluída, dependendo agora dos técnicos de Tocantis responsáveis pelo laudo ambiental, que precisam inserir os laudos no sistema do MS que concede o adicional de insalubridade.

 

Durante a reunião, por ligação telefônica, um dos técnicos responsáveis pela realização do laudo informou que a inserção dos dados precisa de permissão do Ministério de Saúde através da liberação de senha para acesso ao sistema. Durante a reunião, o deputado Mauro Nazif também fez contato com sua assessoria em Brasília e conseguiu espaço na agenda do Coordenador de Gestão de Pessoas do Ministério da Saúde, para uma reunião nesta terça-feira (14). Paralelo a essas, reuniões, o senador Marcos Rogério também se comprometeu com a diretoria do Sindsef/RO, a abordar o assunto em reunião como ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta.

 

O Sindsef/RO de forma atenta esta acompanhando a luta destes mais de 800 trabalhadores da saúde (Ex-Sucam) que se ariscam em áreas de risco e prestam um serviço de suma importância no combate aos mosquitos da dengue e malária. Caso, nenhuma solução seja apresentada. O sindicato apoiará os servidores na decisão de paralisar as atividades em prol somente de receber o que lhes é de direito.

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS