close
logorovivo2

Jovem faz assalto, volta pra casa e chama a polícia se passando por vítima

Todos os envolvidos receberam voz de prisão e foram apresentados na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp)

EXTRA DE RONDÔNIA

8 de Maio de 2018 às 10:43

Jovem faz assalto, volta pra casa e chama a polícia se passando por vítima

FOTO: (Divulgação)

Na noite de segunda-feira, 07, após denúncia de que dois jovens em uma motocicleta Honda CG Titan tinham acabado de praticar um assalto à mão armada no Jardim das Oliveiras, em Vilhena, uma viatura policial colheu informações junto às vítimas, sendo que uma destas afirmou que havia seguido os infratores.

 

Segundo uma das vítimas, o carona, que era quem tinha apontado uma arma para as mesmas, havia saltado do veículo e entrado em uma residência localizada na Avenida Tancredo Neves, próximo à Melvin Jones e o piloto deu continuidade a fuga, até as proximidades do depósito de areia Caputti, localizado na Avenida Celso Mazutti, onde abandonou a motocicleta e embrenhou-se na mata.

 

Enquanto a polícia realizava buscas pelo local onde o veículo, de placa NDS-1725, havia sido abandonada pelo infrator, outro chamado de roubo foi realizado, através do qual a vítima Jhony Maik Iankoski, de 24 anos, afirmava ter acabado de sofrer um assalto, onde meliantes invadiram sua residência, localizada no Bairro Marcos Freire, lhe deram uma coronhada na cabeça e fugiram levando sua motocicleta.

 

Como a motocicleta descrita pela suposta vítima era a mesma abandonada pelo agente do primeiro assalto e o sobrenome da proprietária que constava no sistema do Detran também era Iankoski, os policiais se dirigiram até o imóvel, onde localizaram Jhony, que reafirmou sua versão.

 

Porém, ao ser questionado de como o veículo recém roubado já tinha sido usado a cerca de 30 minutos em um assalto, Jhony acabou entrando em contradição e confessando que havia emprestado a motocicleta para um menor, de 17 anos, que reside no Bairro Bodanese.

 

Na residência informada por Jhony, foi localizado o menor em questão, que negou ter praticado o crime e sim, ter emprestado sua casa para que os infratores escondessem a motocicleta antes e depois do roubo, assim como os objetos logrados, que segundo ele, tinham sido enterrados pela pessoa de Anderson Junior Nunes Zarate, vulgo “Café”, de 26 anos, em um terreno baldio próximo e arma do crime, em frente sua residência.

 

Anderson, que também estava no imóvel, afirmou que o assalto tinha sido praticado por Luciano da Silva de Jesus, de 18 anos, que se encontrava em um imóvel localizado no Parque Cidade Jardim II, onde este de fato foi encontrado e por sua vez, confessou a autoria do crime e relatou que havia pilotado a motocicleta, mas que o carona foi quem apontou a arma para as vítimas e que este se tratava nada mais nada menos do que o próprio Jhony.

 

Por fim, todos os envolvidos receberam voz de prisão e foram apresentados na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), onde contaram detalhes da ação, afirmando que os objetos roubados seriam vendidos e o dinheiro arrecadado, repartido entre ambos.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS