close
logorovivo2

EXECUTADO: Acusado de ser “pistoleiro” contratado para matar cantor, jovem se cala na polícia

Delegado promete concluir inquérito e dar detalhes em dez dias

FOLHADOSULONLINE

3 de Agosto de 2018 às 14:23

EXECUTADO: Acusado de ser “pistoleiro” contratado para matar cantor, jovem se cala na polícia

FOTO: (Divulgação)

Foi preso ontem, em Vilhena, por policiais civis, com apoio da PM, um rapaz de 19 anos, suspeito de ser o autor dos tiros que, no dia 20 de maio, mataram o cantor Maylson Campos. O artista foi executado quando se apresentava numa casa noturna que funciona em uma chácara nos arredores da cidade. 



O suposto mandante do crime seria o pedreiro Josiel da Costa Rodrigues, de 27 anos, que chegou a ser ouvido na polícia, negou qualquer participação no caso, mas pouco depois acabou preso por tráfico. Lembre aqui.



Ao ser interrogado nesta sexta-feira, 03, na Unisp de Vilhena, o “pistoleiro” Pablo Henrique da Silva Sega, 19 anos, preferiu ficar em silêncio. Após ser ouvido, ele voltou para a Casa de Detenção, já que a justiça determinou sua prisão preventiva.



O delegado Núbio Lopes de Oliveira, que comanda a investigação do assassinato, disse que não poderia dar detalhes dos indícios que apontam a participação de Josiel e Pablo na execução. Mas prometeu que, em dez dias, convocará a imprensa para falar sobre o encerramento do inquérito, no qual os dois suspeitos serão indiciados.



MOTIVAÇÃO


Embora o delegado não tenha abordado os motivos do assassinato, as suspeitas são de que Josiel pode ter encomendado a morte para se vingar de Maylson, pelo fato de o cantor estar se relacionando com uma ex-namorada dele.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS