close

CRIMES: Homem baleado já foi réu duas vezes e suspeito em casos de homicídio consumado

As investigações da tripla tentativa de homicídio estão sendo pautadas  sob a linha de execução.

EXTRADERONDONIA

11 de Agosto de 2018 às 10:12

CRIMES: Homem baleado já foi réu duas vezes e suspeito em casos de homicídio consumado

FOTO: (Divulgação)

Flávio José da Cruz, de 33 anos, que permanece internado em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Vilhena, após ser atingido por dois tiros em uma tripla tentativa de homicídio ocorrida na noite de quinta-feira, 09, no residencial Cohabinha, já foi réu por duas vezes em crimes similares.

 

A primeira vez que Flávio enfrentou o tribunal do júri da comarca de Vilhena, foi em novembro de 2014, quando foi réu no caso da morte de Edvaldo de Souza, de 25 anos, mais conhecido como “Dikinho”, que foi assassinado com tiros nas costas, no ano de 2013, após se envolver em uma discussão com o acusado. 

 

Apesar de ter confessado o crime e se entregado à polícia ao ter sua imagem divulgada como foragido e a morte ter ocorrido horas depois do desentendimento, Flávio foi absolvido pelo júri, que acreditou que o mesmo agiu em legítima defesa. 

 

 

A segunda vez, foi pela tentativa de homicídio contra Osclei de Oliveira da Silva, ocorrida em outubro de 2016, na Rua 310, no Bairro Vila Operária. 

 

Mais uma vez, Flávio foi absolvido. Informações extra oficiais dão conta, de que só contra a vida de Osclei, o réu tentou três vezes. Neste caso ele não se entregou, mas foi capturado por uma guarnição da Força Tática. 

 

No intervalo entre os dois julgamentos acima narrados, Flávio também foi investigado por uma tentativa de homicídio ocorrida em outubro de 2016, na Rua 821, próximo ao posto de saúde Leonardo, no Setor 8, onde Cleberson Ribeiro, que na época tinha 30 anos, só não foi executado porque sua esposa bateu com um capacete no braço do atirador, após este efetuar o primeiro disparo contra a vítima, possibilitando sua fuga. 

 

Testemunhas afirmaram, que enquanto Cleberson corria, mais dois disparos foram efetuados, porém, o atirador não acertou. Na ocasião,  Flávio, que havia tido um caso com a jovem durante uma breve separação do casal e não teria aceitado o fato de ambos terem reatado, foi investigado, chegando a ser preso por algumas semanas.

 

As investigações da tripla tentativa de homicídio contra Flávio, Cristiano Rodrigues Silva, de 41 anos e Valmar Coelho do Nascimento, de 40, estão sendo pautadas  sob a linha de execução, porém, apesar de trabalharem com inúmeras hipóteses de motivação,o setor de investigação não acredita que tenha uma alguma relação com o fato de uma da vítimas ser agente penitenciário.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS