close
logorovivo2

Acusado de desviar medicamentos do Hospital de Base é preso pelo GIC e SEVIC do 8º DP em Porto Velho

Acusado de desviar medicamentos de Hospital é preso pelo GIC e SEVIC do 8º DP em Porto Velho

DA REDAÇÃO

5 de Março de 2010 às 08:01

Acusado de desviar medicamentos do Hospital de Base é preso pelo GIC e SEVIC do 8º DP em Porto Velho

FOTO: (Divulgação)

 
 
O GIC - Grupo de Investigações e Capturas, recebeu informações de que servidores estariam desviando medicamentos do Hospital de Base em Porto Velho, ha pelo menos oito meses.Em uma ação conjunta com policiais do SEVIC – Serviço de Investigações e Capturas do 8º Distrito Policial, os policiais descobriram o desvio de medicamentos e prenderam Francisco Abucater Pereira, como o principal suspeito.
 
Sob o comando dos delegados Jeremias Mendes, GIC e Moacyr Figueiredo, 8º DP, a Polícia chegou a um suspeito de estar desviando as mercadorias e hoje, 4, por volta das 10 horas, uma equipe esteve na Rua Antonio Fraga Moreira, bairro JK I, e percebeu que na casa havia uma lona azul cobrindo várias caixas.
 
Os policiais perguntaram da proprietária da residência sobre os medicamentos. Ela informou que seu esposo Francisco Abucater Pereira, havia deixado, minutos antes todo o material.
 
Foram encontrados os medicamentos do tipo soro, cloreto de sódio 0,9%, 10%, 17,5% e 20% da marca Halexistar, uma caixa de isopor contendo vários envelopes de gases, luvas cirúrgicas, remédios captoril, entre outros. Em contato por telefone com o acusado, ele foi localizado e preso, após confessar o desvio que estava sendo feito.
 
O crime
 
A Polícia informou que Francisco Abucater, disse que os medicamentos eram retirados do almoxarifado do governo do Estado, através de pedidos feitos por ele. Segundo Francisco ele vendia os medicamentos a uma empresa que fornecia para outros municípios. Tendo em vista que o mesmo tinha que atender empresas que ganharam licitações em algumas cidades do interior.
 
A empresa ganhava a licitação e o atendimento era feito com os produtos roubados.
 
Eles vendiam cada unidade – uma caixa continha de 20 a 30 unidades – a R$ 8,00 A Polícia vai checar os nomes e saber se realmente a empresa estava envolvida na retirada ilegal dos medicamentos.
*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS