close
logorovivo2

LEI SECA: Agente da Semtran, militar e agepen estão entre os 32 presos

Os flagrados conduzindo veículo automotor sob influência de álcool foram apresentados na Central de Flagrantes.

RONDONIAOVIVO

13 de Janeiro de 2018 às 08:11

LEI SECA: Agente da Semtran, militar e agepen estão entre os 32 presos

FOTO: (Ilustrativa)

Trinta e duas pessoas foram presas na madrugada deste sábado (13), pelo crime de embriaguez na direção durante a realização da operação Trânsito Vivo - Lei Seca, ocorrida em dois locais diferentes da capital. Uma na Avenida Calama, bairro Embratel e outra na Amazonas, bairro Cuniã.


 

Entre os presos está um agente de trânsito da Semtran de 31 anos. Ela estava conduzindo um automóvel Pálio. A servidora pública recusou fazer o teste sob alegação de ter ingerido bebida alcoólica e foi detida através do termo de constatação.

 

Dois militares do Exército Brasileiro também foram detidos. Eles aceitaram fazer o teste de etilômetro, tendo resultado para o condutor do Celta 0, 74 MG/L e para o motorista do Fiat Siena 0,66 MG/L.

 

Conduzindo uma motocicleta Honda Fan com documentação atrasada e habilitação vencida, um professor da rede pública estadual de 53 anos foi detido ao realizar o teste e o resultado apresentar 0,53 MG/L.

 

Um piloto fluvial de 35 anos foi preso quando dirigia uma caminhonete modelo Ranger. O exame de bafômetro deu 0,59 MG/L.

 

Já um agente penitenciários de 30 anos foi abordado conduzindo um automóvel Peugeot 206. Ele recusou fazer e teste e foi preso através de constatação.

 

Teve também dois vigilantes. Ambos aceitaram fazer o teste. Um deles pilotava uma motocicleta Honda Titan sem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH).  Um jornalista também foi detido. O teste de bafômetro teve resultado de 0,58 MG/L.

 

Os flagrados conduzindo veículo automotor sob influência de álcool foram apresentados na Central de Flagrantes para as medidas cabíveis.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS