close
logorovivo2

OPERAÇÃO: Servidor em carro do Detran, dentista e engenheiro 'caíram' na Lei Seca

Todos os presos foram levados para a Central de Flagrantes e somente liberados após pagamento de fiança, sem contar a multa no veículo

DA REDAÇÃO

21 de Janeiro de 2018 às 08:19

OPERAÇÃO: Servidor em carro do Detran, dentista e engenheiro 'caíram' na Lei Seca

FOTO: (Divulgação)

Quatorze condutores foram presos por embriaguez na direção durante a madrugada deste domingo (21) na operação Trânsito Vivo - Lei Seca, ocorrida na Avenida Pinheiro Machado e Rua Joaquim Nabuco, na região Central de Porto Velho.

 

Dentre os presos está um servidor público de 32 anos, que conduzia um  veículo oficial pertencente ao Departamento de Trânsito de Rondônia (Detran). Ele foi submetido ao teste de bafômetro e o resultado apresentado foi de 0,59 MG/L. No local da abordagem, o  suspeito ainda disse ter sumido a importância de R$ 230,00 dele, porém, na delegacia retirou a acusação.

 

Uma dentista de 25 anos também 'caiu' na blitz. A jovem dirigia um carro modelo Fiesta, aceitou fazer o teste de etilômetro e teve resultado de 0,47 MG/L. Em outra abordagem, um engenheiro de 30 anos em uma caminhonete modelo Ranger, fez o exame e teve como resultado 0,48 MG/L. 

 

Outro caso que chamou a atenção foi o de um jovem de 21 anos. Ele pilotava uma motocicleta Honda Titan com a namorada na garupa. Ao ver a blitz, o jovem freou bruscamente e saiu em fuga na contramão de direção. Após intensa perseguição, o suspeito foi interceptado. A moto estava com a documentação em dias e o exame de bafômetro apresentou resultado de 0,25 MG/L, não caracterizando crime de embriaguez na direção, porém, ele foi autuado administrativamente e preso por direção perigosa.

 

Ainda teve o caso de um estudante de 26 anos, ele foi até o local da operação buscar a chave do veículo de um amigo que já estava preso na blitz. O estudante saiu dirigindo um automóvel na contramão e foi abordado pelos policiais. Ele demonstrava sinais de embriaguez, recusou fazer o teste e foi preso através do auto de constatação.

 

Todos os presos foram levados para a Central de Flagrantes e somente liberados após pagamento de fiança, sem contar a multa no veículo de quase R$ 3 mil que será lançada no sistema em poucos dias.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS