close

NA CUSTÓDIA: Justiça decreta prisão de major que agrediu e ameaçou matar esposa e filho

Na Central de Flagrantes, o delegado de plantão havia estipulado fiança de 30 salários mínimos,

RONDONIAOVIVO

2 de Abril de 2019 às 18:59

NA CUSTÓDIA: Justiça decreta prisão de major que agrediu e ameaçou  matar esposa e filho

FOTO: (Divulgação)

A Justiça decretou no início da noite desta terça-feira (02) a prisão preventiva do major da PM Wagner G., 62. O militar é acusado de agredir e ameaçar de morte a esposa de 52 anos e o fiho de apenas 14. O crime aconteceu nesta tarde (02) em uma residência no bairro Nova Esperança, zona Norte de Porto Velho (RO).

 

Na Central de Flagrantes, o delegado de plantão havia estipulado fiança de 30 salários mínimos, que não foi pago pelo major. Antes disso, o militar ainda teria reafirmado na frente do delegado que quando fosse solto iria matar a esposa.

 

Durante audiência de custódia realizada no Fórum Criminal, o juiz determinou que o major terá que aguardar o julgamento dos crimes de lesão corporal e ameaça ( nos termos da lei Maria da Penha) na cadeia.

 

A Justiça teria determinado também que seja investigado um possível crime de tortura praticado pelo major contra as vítimas.

 

Relembre o caso

 

A violência doméstica praticada por um major da Polícia Militar de 62 anos contra a esposa de 52 e o filho de 14 ocorreu na tarde desta terça-feira (02) em uma residência localizada no bairro Nova Esperança, zona Norte de Porto Velho (RO). O oficial terá que pagar cerca de R$ 30 mil para ser colocado em liberdade.

 

Consta em registro de ocorrência na Central de Flagrantes, que o militar teria começado a agredir o filho com um cinto de nylon devido ele ter tirado notas baixas na escola.

 

Neste instante, a esposa do major teria tentado intervir nas agressões, mas também acabou sendo surrada pelo marido. Ainda segundo o boletim de ocorrência, o militar teria ameaçado o filho e a esposa de morte. 

 

Uma equipe da PM foi acionada e prendeu o major. Ele foi conduzido à Central de Flagrantes. Após interrogar o militar, o delegado de plantão estipulou fiança no valor de 30 salários mínimos para que o suspeito pudesse responder o crime em liberdade. 

 

A mulher disse que há 16 anos é agredida pelo marido.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS