close
logorovivo2

Não é de enlouquecer ? Rosani pode assumir de novo, e pode perder o mandato de novo!

POR SÉRGIO PIRES

4 de Junho de 2018 às 08:20

Não é de enlouquecer ? Rosani pode assumir de novo, e pode perder o mandato de novo!

FOTO: (DIVULGACÃO)

A eleição de Vilhena, neste domingo, é daqueles eventos que, por mais que se esforce, o cidadão comum não consegue entender. Não é caso único no país, infelizmente. Os políticos criaram uma legislação tão complexa, tão cheia de  nuances, sempre procurando ajeitar seu lado e poucas vezes com os olhos voltados para os reais interesses do eleitor, que situações esdrúxulas como as que ocorrem agora na principal cidade do extremo sul de Rondônia, se tornam cada  vez mais corriqueiras. Elas crescem, na proporção inversa da compreensão do eleitor. Rosani Donadon foi legitimamente eleita há um ano e meio, por ampla maioria dos votos. Através de sucessivas ações judiciais, os grupos perdedores exigiam a anulação do pleito, porque Rosani estaria com seus direitos políticos cassados até três dias depois do pleito. Após todo esse tempo, finalmente o assunto chegou às instâncias superiores da Justiça Eleitoral, que acatou o pedido dos derrotados nas urnas e determinou que Rosani perdesse o mandato. O pleito anterior foi anulado, determinando uma nova eleição. Tudo dentro da lei. Tudo certinho. Mas...será que é correto empossar um eleito, esperar que ele comece a governar; montar sua equipe,  começar a colocar em prática seu programa de governo para, longos meses depois, acabar com  tudo, como se a eleição não tivesse acontecido? E ainda às custas de longos e desnecessários gastos do dinheiro público? Onde está a lógica para uma aberração como essa? Ora, é óbvio que a lei está errada. E está errada há anos. Então, por que não mudá-la?

 

 

Com a lentidão do TSE em decidir os processos, por estará abarrotado deles, esse tipo de situação continuará ocorrendo sempre. No caso de Vilhena, para surpresa geral, a Prefeita que causou toda a confusão pôde registrar sua candidatura, para concorrer novamente. E tem chances concretas de ganhar. Só que, agora, o TRE decidiu, por 5 votos a 1, que ela não tem condições legais para a disputa. Depois da candidatura ser lançada, depois da campanha estar nas ruas, depois de perda de tempo e dinheiro. Então, de forma inacreditável, a nova eleição para Prefeito de Vilhena, que será realizada neste domingo, dia 3 de junho, poderia ter apenas um candidato, Eduardo Japonês, do PV. Fim da novela? Claro que não! Pela legislação eleitoral, Dona Rosani ainda pode concorrer, sub judice e, caso ganhe e se até a posse não houver nova decisão do TSE, ela assume de novo. Pouco tempo depois de assumir, nesse raciocínio, ela pode perder o mandato de novo. Não é para enlouquecer qualquer um? Não parece, enfim, que o Congresso, quando fez as leis eleitorais, as fez morrendo de rir da cara dos pobres idiotas, que vão às urnas escolher aqueles candidatos que consideram o melhor para si e para suas comunidades? E ainda dizem que esse é um país sério!

 

 

 

EM DEFESA  DA VÍTIMA!

 

O governo de Rondônia deu um exemplo de como devem agir autoridades, em defesa das pessoas de bem. Ao contrário dos defensores dos direitos humanos dos bandidos, que correm a berrar em proteção a criminosos, em Rondônia o governador Daniel Pereira e sua equipe deram um exemplo de respeito, solidariedade e respeito com a família do caminhoneiro José Batistela. Ele foi covardemente assassinado em Vilhena, com uma pedrada, por bandidos que aproveitaram a greve dos caminhoneiros para atacar. O próprio governador telefonou para a viúva do caminhoneiro, se solidarizando e colocando a estrutura de governo em apoio à toda a família. O Palácio Rio Madeira/CPA também emitiu nota, lamentando o episódio e destacando o quando Batistela era respeitado e querido em sua comunidade. Em episódios como esses, dificilmente as autoridades se pronunciam, sempre temerosas e pisando em ovos, para não afetarem os direitos humanos não das vítimas, mas de quem as ataca. Não foi o caso de Rondônia, felizmente, onde o senso de solidariedade e de apoio foi todo direcionado à vítima. Até que enfim!

 

 

WAGNER E AULA DE ECONOMIA

 

Foi uma verdadeira aula de economia. Como ministrar as finanças públicas? O que dá e o que não dá para fazer em termos de redução de impostos? Por que Rondônia não tem como diminuir os valores que cobra do ICMS sobre os combustíveis? O Brasil tem como sair dessa crise que parece sem fim? Como? E o futuro de Rondônia, assusta ou empolga? Tudo isso e muito mais fez parte da pauta da entrevista exclusiva do ex secretário de Finanças do Estado, Wagner Garcia de Freitas, ao programa Direto ao Ponto, que foi ao ar neste sábado, na Record News Rondônia e a partir deste domingo, pode ser visto, na íntegra, no site Gente de Opinião. No bate papo com Sérgio Pires , Wagner relatou como Rondônia se transformou num dos poucos estados do país a não ficar no vermelho; as medidas tomadas para que as finanças fossem mantidas de forma a conseguir realizar todos os pagamentos, cumprir as exigências constitucionais e ainda sobrar grana para investimentos. Se você não pôde assistir a entrevista na TV, acesse o site Gente de Opinião, que vale a pena ver. Não perca esta entrevista extremamente esclarecedora, de um dos homens fortes do governo Confúcio Moura.

 

 

NEM O BOLSONARO QUER!

 

Nem o presidenciável Jair Bolsonaro, que teve apoio público de muito caminhoneiros, na greve que parou o país, quer que a situação continue piorando, para não permitir,  segundo ele, que se instale o caos no país. Bolsonaro, alias, é contra também, a intervenção militar, pedida em centenas, senão milhares de faixas colocadas em caminhões parados em todos os quadrantes do país. “Se os militares tiverem que voltar, que seja pelo voto. Não podemos dar essa bandeira ao PT, porque se eles voltarem que não seja pelas urnas, é golpe mesmo!”. Bolsonaro, que também é muito esperto, disse em entrevista à Folha de São Paulo que, se fosse ele o Presidente da República, “não teria acontecido a greve dos motoristas”, deixando entender que ele teria atendido às reivindicações da categoria há muito tempo. O Presidenciável apoiou também o fim da paralisação, já que os caminhoneiros tiveram suas reivindicações atendidas. “Estou dizendo a eles que isso é igual a remédio. Se tomar demais, pode virar veneno”, teorizou. Bolsonaro está mais cuidadoso e quer mudar um pouco sua imagem de extremista e radicalista. Será que vai conseguir?

 

 

AINDA BEM QUE TEM A FÉ!

 

Os católicos e evangélicos foram às ruas, nesta quinta, em todo o país, no feriado de Corpus Cristi. Um feriado religioso que, aliás, deveria ser comemorado aos domingos, para que não continue causando imensos prejuízos á economia nacional. Mas, o que deve se destacar é que a fé continua movendo multidões, não só em Rondônia, como também em todo o Brasil. Ainda bem que ela existe, porque não fossem as crenças religiosas, as bestas humanas já teriam tomado conta desta Terra, há muito tempo. Nas ruas da Capital, tanto católicos quanto evangélicos levaram milhares de pessoas, demonstrando sua fé e religiosa, tanto nas procissões quanto na Marcha para Cristo. Com a ressalva que o ideal dessas comemorações religiosas, sempre deveriam ser em finais de semana, porque a sucessão de feriados corrói ainda mais a carcomida economia brasileira, todo o restante só merece elogios e aplausos. Quem sabe a partir do ano que as autoridades das mais diferentes crenças não se unam pelo bem do país e decidam fazer todas as comemorações num domingo?

 

 

MORALISTAS DE CUECAS

 

A greve dos caminhoneiros serviu, mais uma vez, para mostrar o verdadeiro caráter de muitos brasileiros, vários dentre aqueles que vivem vociferando contra a corrupção, contra o governo e exigindo comportamento decente de todos. Os furadores de fila nos postos, quando aparecia combustível, criaram cenas lamentáveis. Houve inclusive os famosos “carteiraços”, que se imaginava falecidos, mas que na crise, ressuscitaram. Um porto velhense ficou indignado porque, onde ele estava, várias mulheres tentavam furar as filas imensas, cada uma com um argumento mais malandro. Também precisam ser presos e demitidos do serviço público os motoristas de ambulâncias que abasteciam, como prioridade e algum tempo depois, repassavam a gasolina para carros particulares, como foi flagrado em Goiânia e outras cidades. Pior de tudo, nesse contexto, foram os covardes de sempre, escondidos atrás da turba, que atacaram caminhoneiros, os ameaçavam de morte e acabaram matando um, em Vilhena, com uma pedrada. Esses canalhas têm que ir para a cadeia e lá pagar por seus crimes. E você, quando ler ou receber uma lição de moralistas de cuecas, sempre os questione onde eles estavam e o que fizeram durante a falta de combustíveis. Muitos deles vão calar a boca, ligeirinho!

 

 

CORRUPÇÃO E SINDICALISMO

 

A corrupção campeia solta também no meio sindical. Registros falsos para entidades que nada representam, abundam país afora. Depois de descoberta mais uma quadrilha que agia dentro do Ministério do Trabalho, com  apoio de servidores e políticos de alta patente, o próprio MT  suspendeu, por 30 dias, todas as análises, publicações de pedidos, publicações de deferimentos e cancelamentos de registros de entidades sindicais. As investigações da Polícia Federal descobriram, entre outras coisas, que os registros de entidades sindicais no Ministério eram obtidos através de falcatruas e pagamentos ilegais; a prioridade era atender casos de registros pedidos por políticos, que eram sempre colocados à frente de todos os demais e, ainda, havia um loteamento de cargos dentro do Ministério, para indicados de partidos políticos, que agiam priorizando os interesses de quem os indicou. O número de sindicatos no país já está próximo as 15 mil entidades, cerca de 250 novos são autorizados por ano, ou seja, mais de 20 por mês e um novo a cada um a cada dois dias. Na Argentina, por exemplo, o número total e sindicatos é de apenas 191.

 

 

PERGUNTINHA

 

Você  já cobrou da polícia de Vilhena e exigiu a prisão dos canalhas, covardes e bandidos, que agrediram a jornalista Raquel Jacob, do SBT, atacada de forma vil, por um grupo de vagabundos, quando cobria a greve dos caminhoneiros?

 

 

MAIS COLUNAS

Sérgio Pires

Colaborador do Gentedeopinião: Sérgio Pires, experiente jornalista e que atua na SIC TV e diariamente apresenta o "PAPO DE REDAÇÃO" na rádio Parecis FM.

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS