close
logorovivo2

A saúde do município pede socorro

POR VALDEMIR CALDAS

14 de Abril de 2018 às 09:34

Situação como a que o município de Porto Velho vive em matéria de saúde denuncia a insensibilidade e a incompetência de certos administradores da coisa pública. Ao longo de décadas, os problemas se foram acumulando e, hoje, agravados pelo descaso, são como uma bomba relógio que pode explodir sem hora marcada.

 

O que se tem visto em algumas cidades brasileiras deveria servir como um alerta extremamente sério às autoridades municipais para que coloquem a mão na consciência, parem de fazer experiências desastrosas e tratem desse setor com a urgência e a responsabilidade que ele exige. Afinal, saúde é coisa séria. 

 

Quem procura uma unidade de saúde sai reclamando com a situação que ali encontrou, não importa o tipo de procedimento, ainda que seja para tomar uma vacina antirrábica. Nenhuma delas corresponde às expectativas da sociedade. Parece que, para essa regra, não há exceção.

 

Interessante observar é que o prefeito Hildon Chaves já diagnosticou o problema do paciente, mas, estranhamente, não consegue aplicar a medicação correta, que consiste na adoção de um método de gestão adequado, preferindo entregar os serviços a uma empresa privada, cujos objetivos podem até contemplar, mas nunca vão priorizar as políticas publicas que devem inspirar o setor.

 

Escrevendo assim, pode até parece ao observador incauto que o colunista tem alguma coisa contra a administração tucana. Não é nada disso. Escrevo e falo como alguém que já sentiu na própria carne a precariedade dos serviços prestados pela rede de saúde municipal.

 

Esperava outra postura do prefeito Hildon Chaves, não somente no que se refere à área da saúde, como também no trato com outros setores da administração, mas a realidade é completamente diferente daquela cantada em prosa e verso durante a campana eleitoral.

 

Enquanto ninguém resolve nada, a saúde municipal vai expondo suas feridas, seja pela incompetência de uns, seja pela a apatia de outros. Os profissionais do setor até que se têm esforçado na execução de suas tarefas, mas acabam sendo vencidos pelo cipoal de dificuldades que asfixia o sistema.

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS