close
logorovivo2

Agora servidor que tiver doença crônica pode converter licença-prêmio em pecúnia

POR VALDEMIR CALDAS

28 de Abril de 2018 às 09:18

Antes de Maurício Carvalho assumir a presidência da Câmara Municipal de Porto Velho, falava-se que ele só queria o cargo para exibi-lo como uma espécie de troféu. Não demorou, porém, para caírem do cavalo os poucos que assim pensavam. Apesar da pouca idade, Maurício vem agindo com a cabeça de gente grande e, o que mais importante, de maneira responsável.

 

De cara, ele atualizou as faixas, pagou o retroativo para alguns servidores, e recompôs os salários. Calma, tem mais! Isso foi só um aperitivo. O Programa de Aposentadoria Incentiva (PAI) beneficiou vinte e cinco servidores, com o pagamento de todas as licenças-prêmios, dentre outros direitos. Foram quase um milhão e meio de reais investidos.

 

Tem mais? Claro! No final do ano passado, todos os servidores (eu disse todos!), efetivos e comissionados receberam um abono natalino de mil reais. O concurso público, objeto de Ação Civil, movida pelo Ministério Público de Rondônia, em 2012, tonou-se realidade na administração Maurício Carvalho. Em menos de sete meses, uma Comissão foi criada, cargos foram aprovados e das oito instituições contatadas, cinco responderam positivamente o convite para participar do certame. A ideia é aplicá-lo ainda este ano.

 

A partir de agora, o servidor efetivo da Câmara Municipal de Porto Velho que tiver doença crônica, como neoplasia maligna, tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, cardiopatia leve, moderada ou grave, hepatopatia grave, contaminação por radiação, síndrome da imunodeficiência adquirida, ou qualquer de seus dependentes legais, pode requerer o pagamento de licença-prêmio não usufruída, em pecúnia.

 

Para fazer jus ao benefício, o requerente precisa atestar o diagnóstico, assinado por médico, devidamente identificado por seu registro profissional, emitido em conformidade com as normas dos Conselhos Federal e Regional de Medicina, com identificação da patologia, devidamente homologada pela Junta Médica Oficial do Município.

 

Agora, advinha quem é o autor do Projeto de Lei Complementar nº. 989/2018, que acrescentou dispositivos à Lei Complementar nº. 258/2006 (Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos dos Servidores do Poder Legislativo)? Isso mesmo! Acertou quem disse Maurício Carvalho. A proposta foi aprovada, em discussão terminativa, na sessão de terça-feira (24), com 14 votos favoráveis e nenhum voto contrário.

 

Maurício fez questão de levar o autógrafo para o prefeito Hildon Chaves sancionar, transformando em realidade uma antiga reivindicação dos servidores, que, na manhã de quarta-feira, foram ao gabinete da presidência agradecer mais uma, dentre tantas conquistas, já alcançadas na administração Maurício Carvalho. A isso se chama reconhecimento, e não puxa-saquismo, bajulação ou qualquer coisa do gênero, como insistem em afirmar os que não conseguem enxergar além dos próprios umbigos. 

 

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS