close
logorovivo2

Vamos aproveitar o bom e descartar o ruim

POR VALDEMIR CALDAS

27 de Agosto de 2018 às 10:35

Até o início da semana que se acabou, julguei que a questão em torno da ética teria um peso decisivo nas eleições de outubro próximo. Depois que vi o resultado de algumas pesquisas de intenção de voto para o governo do Estado e Senado da República, porém, descobri que malhei em ferro frio ou, ainda, que preguei a ouvidos moucos.

 

Cheguei à melancólica conclusão de que a maioria da população gosta mesmo é de sofrer, de ser maltratada, explorada. Não é à toa que alguns políticos costumam dizer que o povo tem memória curta ou pouco se importa com os eventuais desvios morais dessa ou daquela autoridade. E o pior é que ainda tem gente que se mostra surpresa com os resultados das urnas.

 

E não se diga, contudo, que é por falta de informação. Afinal, mais do que nas eleições anteriores, tudo revela que o eleitorado irá às urnas, em outubro, bastante municiado de informações sobre o que aconteceu no mundo da política, nacional e local.

 

Os fatos falam por si sós. As negociatas que só interessam a alguns políticos ou grupos, organizados para se locupletarem quase sempre em prejuízo da coisa pública, estiveram na ordem do dia, apesar da vigilância dos organismos de fiscalização, como Ministério Público Federal, Polícia Federal, Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União, dentre outras instituições.

 

Sou teimoso. Não desisto fácil. Portanto, preste atenção, mais uma vez, por favor! É possível que você tenha um projeto de vida. Na pior das hipóteses, alimente alguma esperança. Por isso, mandam a razão e o sentimento que você pense nesse projeto ou no sonho acalentado, antes de apertar o teclado da urna eletrônica.

 

Você pode até não acreditar, mas é lá que você começará a tornar realidade o seu sonho e, quem sabe, o de muitas pessoas, ou, ao contrário, estará ajudando a construir obstáculos que o impedirão de concretizar-se. Você está satisfeito com a Rondônia de hoje? Está satisfeito com o seu representante no Senado da República, na Câmara Federal, na Assembleia Legislativa de Rondônia, no Governo? Agrada-lhe a realidade social com a qual convivemos?

 

Seu candidato pode não está entre os primeiros nas pesquisas de intenção de voto. Importa que ele seja uma pessoa de mãos limpas. Vamos preservar o há de bom e fortalecer os que defendem o que vem dando certo. Agora, se você faz parte do time que está decepcionando com os rumos da política nacional e, principalmente, local, e quer passar uma borracha no passado, o seu voto terá de ser noutra direção. Sua opção não pode se afastar disso.

 

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS