close
logorovivo2

Fechando com chave de ouro

POR VALDEMIR CALDAS

28 de Setembro de 2018 às 09:04

Mauricio Carvalho caminha para fechar sua administração à frente da presidência da Câmara Municipal de Porto Velho – cargo que assumiu em janeiro de 2017 – com chave de ouro. Nesse período, tem mantido uma relação amistosa com seus colegas de parlamento e o chefe do executivo municipal, além de ter conquistado o respeito e a admiração de servidores da Casa, que veem nele mais que um presidente, um amigo. Não é nenhum exagero dizer que Mauricio vai entrar para a história como um dos melhores presidentes que a Casa já teve nos últimos trinta anos.

 

Em menos de vinte e um meses, Maurício conseguiu o que para muita gente parecia tarefa impossível, começando pela abertura do processo para a realização do concurso público – uma antiga reivindicação do Ministério Público de Rondônia, como instrumento para reduzir o excesso de cargos comissionados -, que se vinha arrastando desde 2012, implantou o Programa de Aposentadoria Incentivada – PAI, que contemplou vinte e cinco servidores com benefícios os mais variados, reajustou salários, atualizou níveis e faixas salariais e, de quebra, ainda pagou o retroativo para algumas categorias.

 

Quer mais? No final do ano passado, ele pagou um abono natalino no valor de mil reais para efetivos e comissionados. O contracheque do mês de setembro veio com um acréscimo de dez por cento sobre o vencimento básico, referente à mudança de nível para todos os efetivos, beneficio esse assegurado no Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos. A Comissão de Avaliação já está com quase tudo pronto para a mudança de faixa de alguns funcionários. E ele já deixou claro que, se é direito do servidor, tem mais é que pagar.  Paralelo a isso, Maurício conseguiu emplacar projetos importantes, que se tornaram leis, como a que isenta do pagamento do IPTU o ex-soldado da borracha ou suas viúvas, o ferroviário aposentado da Estrada de Ferro Madeira Mamoré ou suas viúvas, e o contribuinte com mais de sessenta anos, aposentado ou pensionista, com renda mensal de até dois salários mínimos, proprietário de um único imóvel.

 

Recentemente, Mauricio deu sinal verde à sua assessoria para resolver toda e qualquer pendência relacionada aos servidores, já que é sua intenção entregar a máquina ao seu sucessor funcionando perfeitamente, sem nenhum problema. Quem imaginava que a presidência da Câmara Municipal seria apenas um sonho de consumo, um objeto de desejo para Mauricio, o qual, uma vez conquistado, ele logo se cansaria e o deixaria num canto qualquer, errou.

 

O jovem presidente mostrou que idade não é sinônimo de competência, principalmente quando se tem uma boa equipe de colaboradores.  O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, deveria inspirar-se no exemplo de Mauricio, sobretudo no que se refere à valorização dos servidores públicos e à operacionalização da máquina oficial.

 

 

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS