close

A violência que a todos aterroriza

POR VALDEMIR CALDAS

10 de Julho de 2019 às 08:52

Nos meus tempos de adolescente, quando alguém enfrentava uma empreitada difícil de ser superada, costumava-se dizer que viver já é um risco. Trazida para o terreno estadual, mais precisamente para o município de Porto Velho, a força da expressão ganhou um sentido literal, diante dos números da violência.

 

Diariamente, os jornais eletrônicos vêm pejados com matérias e cenas que retratam a onda de selvageria que domina a capital. Foi-se o tempo das cadeiras nas calçadas, quando famílias ficavam até altas horas conversando sem serem incomodadas. Um gesto simples, mas que nos dias de hoje pode acabar em tragédia.

 

Houve uma época em que fazendas, chácaras e sítios eram ambientes de paz, sossego, tranquilidade. Muita gente procurava esses locais para fugir do corre-corre e da violência das cidades, Hoje, ninguém escapa à ação do banditismo. Uma modesta canoa de madeira virou objeto de desejo de marginais.

 

Por qualquer motivo, vidas são ceifadas com a mesma facilidade com que se descarta um papel inútil na lata do lixo, como se vivêssemos na época do faroeste, numa terra sem ordem, sem controle, sem disciplina, onde a lei que impera é a do cano do revólver, obrigando a sociedade a clamar, frequentemente, por uma ação verdadeiramente decisiva das autoridades contra o crime, em todas as suas formas, que escolheu Porto Velho como ancoradouro de atuação.

 

Chega de discursos bombásticos, de frases de efeito, só para impressionar os incautos, mas que vão do nada a nenhum lugar. É preciso que as autoridade redobrem os esforços no sentido de devolver à sociedade um pouco de tranquilidade, uma das tarefas do Estado, qual seja, o de proporcionar o bem coletivo, e não tornar-se refém daqueles que se utilizam do terror para alcançar os seus objetivos.

 

O governador Marcos Rocha já teve tempo suficiente para, pelo menos, minimizar esse quadro dantesco. O andar nas ruas sem o medo de ser a próxima vitima é o que há, hoje, de mais importante. Policia nas ruas e Justiça atuando com mais celeridade e eficiência, é o que deseja a sociedade.

 

MAIS COLUNAS

Valdemir Caldas

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS